Páginas

quinta-feira, 28 de julho de 2016

2º ENCONTRO DE LEITORES FORTALECE A LEITURA NO SUL DE MINAS.

2º Encontro de Leitores fortalece a leitura no Sul de Minas

Divulgação

Dessa vez realizado em praça pública, o Encontro de Leitores do Sul de Minas, em sua segunda edição, integrou um Festival de Inverno, na cidade de Itajubá. “Música, poesia e literatura são libertários para o conhecimento. Parabéns aos organizadores! Em um momento que o capitalismo, através da mídia burguesa, dita o que temos que ler, e como ler, provocando uma preguiça cultural, esse evento merece aplausos. O povo brasileiro começa a ter paixão pelas poesias”, declarou em voz alta o advogado paulista, Pedro Harada. Ele estava na plateia da primeira mesa de bate-papo do evento, que aconteceu no sábado, dia 23 de julho.
A proposta do Encontro, que tem apoio da Livraria Lume Cultural, foi oferecer um dia de atividades voltadas para a leitura, seja com a presença de escritores nas mesas de conversa, seja nos jogos dinâmicos que usaram a literatura como fonte de pesquisa ou no “Jogo Rápido” realizado, que permitiu a divulgação de novos escritores e blogueiros. Um dos organizadores, Matheus Fellipe, explicou que o evento foi idealizado por um grupo de jovens que se reuniam constantemente para a prática da leitura. “Como queríamos trazer mais gente, conversamos com a Luciana da Lume e hoje estamos na segunda edição. Temos muito o que melhorar, mas nossa vontade de unir leitores está dando certo”, orgulha-se Matheus, ao lado de Samuel Roque, Gahby Fernandes, Rayssa Emanuelle, Davi Henrique e Lucas Yan.
Nas palavras da proprietária da Livraria, Luciana Oliveira, foi um evento que transgride a verdade sensível da razão. “Surreal porque realizamos um Encontro de Leitores, sem nenhum patrocínio, apenas com a vontade e firmeza de alguns que acreditam que vai dar certo. Mais surreal ainda porque fizemos acontecer dentro de um Festival que também não teve grandes investimentos nem leis de incentivo”.
O advogado que parabenizou o evento está morando no Sul de Minas, em Gonçalves. Ele perguntou qual seria, na cidade de Itajubá, um escritor referência em poesia. Em coro, e repetidas vezes, foi citado o nome de Gildes Bezerra.
COMO FOI
Quem esteve presente no ‘Encontro de Leitores do Sul de Minas’ pode ouvir e conversar sobre os temas “Toda Forma de Ler Vale a Pena” e “Importância dos Grupos de Leitura”. Na primeira etapa, falou-se de ‘Poesia’ - com Pedro Mohallem; ‘Literatura Comportamental’ – com Alex Arcanjo (que escreveu ‘O Aprendiz Que Se Tornou Líder’) e ‘Eventos Literários’ – com Ray Gonçalves (que organizou o FliCristina – Festival Literário de Cristina).
No período da tarde, depois dos jovens promoverem atividades lúdicas e recreativas, a mesa de conversa teve a presença do presidente da Academia Itajubense de Letras, Antônio Trotta; da coordenadora do grupo ‘Todos Somos Leitores’, Cláudia Matta; da coordenadora do grupo ‘Café com Letras’, Cinthia Muniz; e os participantes do ‘Grupo Infantil de Leitura Lume’, Manuela Vilas Boas e Enzo Avanci. “Cada grupo de leitura tem seu perfil, mas um evento como esse desperta nas pessoas que não têm o hábito, uma vontade de começar a ler”, avaliou Claudia Matta.
Ela ainda apresentou alguns dados da leitura no país e lembrou que a Flip – Feira Literária de Paraty, só depois de anos colheu frutos da iniciativa. “Esse ano estavam participando do evento escritores da cidade, que foram estimulados na escola. Isso pode acontecer aqui, no Sul de Minas, com esse evento e com mudanças nas políticas públicas de incentivo à leitura”, acrescentou Claudia, que relatou a visita à uma biblioteca infanto juvenil, nas férias, e ela estava fechada.
De acordo com Cláudia, no Brasil, a média por cada pessoa que se diz leitora é de cinco livros por ano. Já, entre os participantes do evento, a média é o dobro, ao cumprirem a meta de um por mês. “Os grupos são diferentes para isso, para que você se adeque ao que achar melhor e não pare”, comentou Cintia Muniz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário