Páginas

domingo, 31 de julho de 2016

31 DE JULHO DE 2016.

 DR. ZOROASTRO DE OLIVEIRA FILHO, no dia de hoje estaria recebendo inúmeros abraços por mais um aniversário. No dia de seus 113 anos de nascimento certamente receberá muitas orações, assim como...
o MAESTRO WALTER SALES que hoje faria 98 anos de nascimento.

LER FICÇÃO NOS TORNA MAIS EMPÁTICOS.

Ler ficção nos torna mais empáticos

Marya González Nieto - EL País - 19/07/2016
Ler ficção fomenta a empatia. Os leitores podem formar ideias sobre as emoções, as motivações e os pensamentos dos outros. E transferir essas experiências para a vida real. É o que afirma Keith Oatley, psicólogo e romancista, em uma revisão de um estudo sobre os benefícios da leitura para a imaginação, publicado nesta terça-feira na Trends in Cognitive Sciences.

Nessa nova pesquisa são apresentados fundamentalmente dois estudos que embasam a tese de Oatley. No primeiro deles se pedia a vários participantes que imaginassem uma cena a partir de frases sucintas, tais como “um tapete azul escuro” ou “um lápis de listras laranjas”, enquanto permaneciam conectados a um aparelho de ressonância magnética. A cena que deveriam imaginar, com base nas pistas que lhes iam sendo dadas, era a de uma pessoa que ajuda uma outra cujo lápis caiu no chão. Oatley explica que depois de os participantes escutarem apenas três frases tiveram uma maior ativação do hipocampo, uma região do cérebro associada com a aprendizagem e a memória. “Os escritores não precisam descrever cenários de modo exaustivo, só têm de sugerir uma cena e a imaginação do leitor fará o resto”, acrescenta.

A teoria de Oatley, que é professor emérito de psicologia aplicada e desenvolvimento humano na Universidade de Toronto, se baseia em que a ficção simula uma espécie de mundo social que provoca compreensão e empatia no leitor. “Quando lemos ficção nos tornamos mais aptos a compreender as pessoas e suas intenções”, explica o pesquisador. Essa resposta também é encontrada nas pessoas que veem histórias de ficção na televisão ou jogam videogame com uma narrativa em primeira pessoa. O que é comum a todas as modalidades de ficção é a compreensão das características que atribuímos aos personagens, segundo Oatley.

O outro experimento incluído na revisão do estudo consistia em que os participantes tinham de adivinhar o que outras pessoas estavam pensando ou sentindo, a partir de fotografias dos olhos delas. Para isso podiam escolher entre quatro termos que descreviam estados de ânimo, por exemplo, reflexivo ou impaciente. A conclusão foi que as respostas dos leitores de ficção deram lugar a termos mais aproximados que as dos leitores de ensaios e livros de não ficção. Além desses estudos realizados por Oatley, o psicólogo também apresenta outras pesquisas que endossam suas conclusões, como uma realizada por Frank Hakemulder, pesquisador de língua e literatura no Institute for Cultural Inquiri (ICON), da Universidade Utrecht. Hakemulder afirma que a complexidade dos personagens literários ajuda os leitores a terem ideias mais sofisticadas acerca das emoções dos outros.

Todos esses experimentos se inserem em um momento de crescente interesse pelos estudos sobre as imagens do cérebro. Há alguns anos, em 2009, quando o mesmo autor publicou o primeiro estudo sobre a questão, não havia tanta disposição e expectativa em relação a esses temas. A guinada da comunidade científica na direção desse tipo de pesquisa é algo que se produziu nos últimos anos. “Os pesquisadores estão reconhecendo agora que na imaginação há algo importante a estudar”, diz Oatley.

A característica mais importante do ser humano é a sociabilidade, afirma Oatley. “O que nos diferencia é que nós, humanos, nos socializamos com outras pessoas de uma forma que não está programada pelo instinto, como é o caso dos animais”, explica o psicólogo, para quem a ficção pode ampliar a experiência social e ajudar a entendê-la.



O MOMENTO DE DESPERTAR ESPIRITUALMENTE.


O MOMENTO DE DESPERTAR ESPIRITUALMENTE


Desperta, ó tu que dormes, levanta-te dentre os mortos e o Cristo te esclarecerá. A quem se dirigirá o Apóstolo? Quem são os que dormem? Observando a grande massa que se afirma religiosa, a caminhar como se sonâmbula fosse, simplesmente conduzida, podemos entender que as palavras de Paulo de Tarso se referem ao homem que vive na Terra. A esse homem que ouve e fala em Deus, em fé e espiritualidade, mas respira a estranha atmosfera de um pesadelo.

O homem que, apesar de ouvir os ensinos do Cristo, acusa dificuldades no seu entendimento e na sua aplicação.

A criatura que se encanta com a poesia das letras do Evangelho mas depressa as relega ao esquecimento.

É que o coração e a mente não cedem ao convite. Incapazes de analisar, portanto de compreender, dormem amortecidos.

Os estudiosos que se referem à questão da consciência no homem afirmam que ele passa a maior parte de sua vida em estado de sono.

Nesse estado, ele vive no mundo qual um robô, conforme as regras que lhe são impostas. Convenhamos, nem sempre equilibradas.

A sua opinião depende do que pensam os outros. Ele assume esta ou aquela postura face à tradição. Cultiva hábitos sem mesmo saber por quê.

Em todos os tempos o homem tem sido informado da necessidade de acordar e dos perigos que o sono representa.

Nos Evangelhos de Lucas e de Mateus encontramos as advertências de Jesus: Por que estais dormindo? Levantai-vos e orai, para que não entreis em tentação.

Então, nem uma hora pudestes velar comigo?

A ideia de despertamento não é, portanto, novidade.

Conta-se que, certo dia, perguntaram a Buda: O senhor é Deus? E ele respondeu: Não.

Então, é um anjo, afirmaram. Ele voltou a esclarecer: Também não.

E por que é tão nobre, tão puro e fulgurante? Indagaram.

Calmamente ele disse: Porque estou desperto.

Despertar é começar a pensar em si mesmo, o que faz, o que deseja, quais os propósitos que almeja atender em sua vida e a que finalidades se destinam.

É urgente, assim, examinar-se e realizar o esforço pessoal para se levantar do estado em que se encontra, permitindo-se plenificar pela luz que emana do Cristo.

Dentre os seres que podemos citar que despertaram em plenitude se encontram Sócrates, o filósofo grego; Francisco e Clara de Assis; o Apóstolo Paulo de Tarso; Allan Kardec.

Nos Evangelhos também encontramos exemplos de criaturas que tiveram dificuldades em acordar plenamente, a princípio, conseguindo-o na sequência: Nicodemos, os Apóstolos Tomé e Tiago.

A Doutrina Espírita propõe o despertar em totalidade ao nos convidar à transformação moral, que é um processo libertador.



sábado, 30 de julho de 2016

30 DE JULHO DE 2016

 DOM JOÃO DE ALMEIDA FERRÃO, o primeiro Bispo da Diocese da Campanha estaria comemorando hoje 163 anos de nascimento.
 HENRY FORD um dos mais bem sucedidos empresários do mundo, faria hoje 153 anos de nascimento.
O escritor gaucho MÁRIO QUINTANA se entre nós estivesse, comemoraria hoje 110 anos de nascimento. Como junto a nós continua, deixou com grande sabedoria em sua lápide um recado: "Eu não estou aqui".

O QUE A BOA LEITURA FAZ COM O SEU CÉREBRO?

O que a boa leitura faz com o seu cérebro?

Denise Drechsel - Gazeta do Povo - 22/07/2016

Comparar o ato de ler com uma espécie de “exercício físico” para o cérebro, como ocorre na musculação sobre a massa corporal, está longe de ser adequado – e com as últimas descobertas da neurociência, essa analogia serve apenas para dar uma ideia distante do seu efeito real. O percorrer os olhos sobre palavras ordenadas com um sentido faz muito mais: ajuda o cérebro a absorver conceitos da realidade e a dominá-la. Quanto maior o vocabulário, a fluência na leitura e a sua complexidade, maior a capacidade de compreender a si mesmo, interagir socialmente e ser bem-sucedido no mercado de trabalho. Se uma pessoa não sabe ‘nominar’ algo, em geral, não a assimila com clareza.

O processo de entender o mundo começa na infância. A rede neural tem sua idade de ouro nos primeiros anos, quando é maior a neuroplasticidade (a capacidade de reter conhecimentos). Quando uma criança começa a ler, entre 5 e 8 anos, o cérebro fica mais eficiente e, para eliminar sobras e aumentar a sua agilidade, ocorre a chamada poda neuronal, a perda de bilhões de neurônios até os 10 anos, algo natural para o organismo. Esse recuo é tão grande que até a espessura do córtex cerebral diminui.

O maior efeito disso incide sobre o aprendizado, principalmente em relação à linguagem escrita. Se a rede neural não é estimulada, falta essa poda ‘qualificada’ e a criança sofre os efeitos do desuso – e aqui a comparação do organismo com músculos atrofiados e excesso de massa gorda pode ajudar. “Se não ocorre essa simplificação neuronal nessa fase crítica, você não é capaz de desenvolver uma linguagem mais complexa quando adulto”, explica o neurocientista Renato Sabbatista, pós-doutor pelo Instituto Max Planck. “Pouco dessa situação pode ser sanada nos anos seguintes, mas é preciso um esforço maior, mais ou menos como quando um idoso aprende a dirigir, demora mais”.

Da infância à vida adulta, para que esse processo não regrida, é necessário colocar o cérebro em contato com conteúdos cada vez mais complexos. Se a pessoa se contenta com linguagem simples – frases curtas da televisão e das redes sociais, vocabulário pobre e sintaxe pouco elaborada –, o desenvolvimento cerebral se estabiliza e a pessoa se torna incapaz de compreender ideias com consequências significativas para si mesmo e para a sociedade. As pesquisadoras Yellolees Douglas e Samantha Miller perceberam, por exemplo, que estudantes que liam diariamente o “Huffington Post” tiveram a menor pontuação em seus escritos do que os que liam, ainda que com menos frequência, o “The New York Times”.

O esforço para ler e entender textos mais complexos, por outro lado, aumenta a qualidade da chamada ‘fala silenciosa’, o discurso interior feito por quem é capaz de escrever frases coerentes. Ao mesmo tempo, exercita a memória, necessária para falar, escrever e entender. “O contrário se pode perceber em uma pessoa que vai morar em outro país, que começa a utilizar um português mais simples porque vai esquecendo as palavras”, exemplifica Sabbatini.

Por quê MAIS PESSOAS estão se interessando pela ESPIRITUALIDADE ? CHICO XAVIER ESCLARECE...

Por quê MAIS PESSOAS estão se interessando pela ESPIRITUALIDADE ? CHICO XAVIER ESCLARECE...



– Eu creio que o número de adeptos da Doutrina Espírita tem crescido em função das provas coletivas com que temos sido defrontados, acidentes dolorosos, provações muito difíceis, desvinculações familiares tremendas, transformações muito rápidas nos costumes sociais e tudo isso tem induzido a comunidade a procurar uma resposta espiritual a estes problemas que vão sendo suscitados pela própria renovação do nosso tempo.

Eu creio que, por isso mesmo, a Doutrina Espírita tenha alcançado este campo de trabalho cada vez mais amplo, que considero também não como êxito, mas como amplitude e responsabilidade para aqueles que são os companheiros da seara espírita e evangélica.

(Transcrito do livro Chico Xavier – Mandato de Amor, editado pela União Espírita Mineira).

sexta-feira, 29 de julho de 2016

29 DE JULHO DE 2016.

No dia de hoje, as 18:30 a 170 anos nascia  a carioca Isabel Cristina Leopoldina Augusta Micaela Gabriela Rafaela Gonzaga, ou apenas e tão somente a PRINCESA ISABEL que com seu esposo o Conde D'Eu visitaram a cidade da Campanha entre 19 e 21 de outubro de 1866, tendo se hospedado no prédio do antigo Ginásio São João, ao lada da Catedral.

Há 91 anos Irineu Marinho, fundou o Jornal O Globo. Dias depois veio a falecer, tendo assumido a direção o seu filho, o jornalista Roberto Marinho que já era reporte e secretário particular de seu pai. 

ESTAÇÃO DAS LETRAS JÁ PROGRAMA NOVOS CURSOS E OFICINAS E EVENTOS GRATUITOS

Estação das Letras já programa novos cursos e oficinas e eventos gratuitos

Estudar temas interessantes, conviver com escritores que são referência em gêneros literários variados, estar perto de profissionais bem-sucedidos no mercado editorial brasileiro, e, claro, tomar um café e interagir com gente bacana fazem parte dos objetivos da Estação das Letras, considerada reduto da escrita e da literatura nacionais no Rio de Janeiro.

O segundo semestre da Casa está com as inscrições abertas e programação diversificada para todos os gostos. São cursos, oficinas e workshops com temas que vão desde os processos criativos em romances e contos, passam por técnicas de produção de livro de ficção para publicação, estúdio de conto, literatura infantojuvenil até redação e atualização em língua portuguesa.

Os premiados escritores Ronaldo Wrobel, Carlito Azevedo, Elias Fajardo, José Castello, Ninfa Parreiras, Letícia Wierzchowski, Marcelino Freire e Arthur Dapieve fazem parte do time que conduz as aulas a partir de agosto, na sede da Estação (Rua Marquês de Abrantes, 177, no Flamengo). As matrículas podem ser feitas pelo www.estacaodasletras.com.br e 21 3237-3947.

Merecem destaque ainda os eventos gratuitos da Casa: osConcertos de Poesia são realizados em uma sexta-feira a cada mês, com vistas à promoção do que de melhor o gênero vem produzindo no Brasil. Neles, o poeta da vez faz uma leitura dos poemas que marcaram sua trajetória; já no último sábado do mês, acontecem as Leituras Imperdíveis, caracterizadas por serem encontros de leituras informais com escritores experientes ou iniciantes. Numa terceira possibilidade, no Vale Pena Ler de Novo, a Estação das Letraspromoveencontros de leitura de obras clássicas que merecem e devem ser revisitadas sempre, tendo especialistas em literatura como mediadores.

O SEMESTRE NAS SALAS

Introdução à Leitura e Criação Poéticas
Oficina de poesia na qual, além da leitura e criação de textos, serão trabalhados alguns conceitos teóricos sobre o gênero e seu lugar na história da literatura brasileira.
Prof.a Suzana Vargas – Poeta, autora de literatura infantil e ensaios. Mestre em Teoria Literária pela UFRJ. Criou e coordena a Estação das Letras.
De 01/08 a 26/9, 07/11 a 19/12 (2as feiras) das 16h às 18h
4x R$ 330,00 | Tx. de matrícula: R$ 30,00

Oficina de Biografia
Qual o ponto de partida para o escritor que deseja aventurar-se nesse tipo de obra?
Prof. Denilson Monteiro - é autor de “Dez, nota dez! Eu sou Carlos Imperial”, livro que conta a movimentada vida do polêmico multimídia Carlos Imperial, entre outros.
De 11/08 a 01/12 (5as feiras) das 16h30 às 18h30
4x R$ 350,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00

Oficina de Revisão e Copidesque
Para formar profissionais habilitados a trabalhar na área de editoração, como editores de texto, copidesques e revisores de provas.
Prof. Alvanísio Damasceno – É jornalista, revisor, preparador de originais e redator. De 09/08 a 27/09 (3as feiras) das 18h45 às 20h45
2x R$ 400,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00


Processos Criativos em Romances e Contos
Oficina de texto que pretende estudar, através da criação individualizada, os processos criativos de contos e romances.
Prof. Ronaldo Wrobel –Escritor e advogado. Em 1998 lançou seu primeiro romance, "Propósitos do Acaso" (Nova Fronteira).
De 10/08 a 14/12 (4as feiras) das 16h30 às 18h30
4x R$ 350,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00


Redação e Atualização em Língua Portuguesa
Aprendizagem e treinamento da coerência, coesão e concisão textuais do idioma.
Prof.ª Sheila de Assumpção Cavalcante – Bacharel e licenciada em Letras (UFRJ).
De 10/08 a 16/11 (4as feiras) das 18h45 às 20h45
3x R$ 330,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00


Oficina de Poesia
Destinada a escritores que desejam aprofundar seus conhecimentos e sua prática textual para publicação. Criação de textos.
Prof. Carlito Azevedo – Poeta e tradutor. Autor, entre outros, de Monodrama. Edita a revista Inimigo Rumor.
De 10/08 a 14/12 (4as feiras) das 18h45 às 20h45
3x R$ 350,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00


Produzindo seu Livro de Ficção com Vistas à Publicação
Neste curso – limitado a um máximo de 08 participantes – os alunos desenvolverão seus textos para que estes façam parte de um livro individual.
Prof. Elias Fajardo – Jornalista, escritor, roteirista e artista visual.
De 11/08 a 17/11 (quinzenalmente, às 5as feiras) das 15h30 às 18h30
Dias: 11 e 25/08; 08 e 22/09; 06 e 20/10; e 03 e 17/11.
R$ 250,00 por aula (Não há descontos) | Tx. de matrícula: R$ 50,00

Estúdio do Conto
Quinze alunos, quinze contos, um livro. Pré-requisito envio de um texto narrativo de no máximo 2 laudas até 01 de agosto de 2016.
Prof. José Castello – Escritor e crítico literário de O Globo.
Dias: 12 e 13/08, 23 e 24/09, 21 e 22/10, 18 e 19/11 (6as feiras das 18h às 21h e sábados das 10h às 13h)
4x R$ 500,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00
Escrita Criativa – Desbloqueando sua Capacidade de Escrever
Leitura de textos lúdicos. Exercícios a cada aula, com estímulos à criação. Desbloqueio da espontaneidade ao redigir.
Prof.ª Silvia Carvão – Formada em Letras pela UERJ.
De 15/08 a 03/10 (2as feiras) das 18h45 às 20h45
2x R$ 350,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00


Oficina de Literatura e Criação de Textos Infantis e Juvenis
O fazer literário para a infância e a juventude. As três linguagens da obra literária: texto, ilustração e projeto gráfico.
Prof.ª Ninfa Parreiras – Escritora de obras literárias para crianças e jovens e de livros de ensaios.
De 23/08 a 22/11 (3as feiras) das 18h45 às 20h45
3x R$ 350,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00


Escrevendo Livros Infantis e Juvenis
Do texto ao esboço de um livro para crianças: o processo de escrever, passar a limpo, fazer a arquitetura/o design de um livro.
Prof.ª Ninfa Parreiras
De 23/08 a 22/11 (quinzenalmente, às 3as feiras) das 16h30 às 18h30
Dias: 23 e 30/08; 13 e 27/09; 04 e 18/10; 01 e 22/11.
4x R$ 200,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00


Técnicas de Construção do Romance
Um olhar mais profundo sobre a construção e a criação do romance.
Prof.ª Letícia Wierzchowski – Autora de A Casa das Sete Mulheres,romanceadaptado pela Rede Globo.
Dias 19/08 e 20/08 (6as feira das 18h45 às 20h45 e sábado das 10h às 17h)
2x R$ 300,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00


Oficina do Conto (Avançada)
Desenvolvimento de técnicas de narrativa a partir da análise crítica de contos clássicos e contemporâneos.
Prof. Jair Ferreira dos Santos – Poeta, ficcionista e ensaísta, ganhador do prêmio APCA.
De 24/08 a 30/11 (4as feiras) das 16h30 às 18h30
3x R$ 350,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00


Poesia para ler a vida – Leitura e declamação
A técnica da consciência corporal para formação de atores vai ser nosso instrumento para embarcar nessa viagem.
Prof. Eduardo Tornaghi –Publicou "Matéria de Rascunho") e promove "Peladas Poéticas" (toda 4ª feira no Leme).
De 01/09 a 17/11 (5as feiras) das 18h45 às 20h45
3x R$ 350,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00

Escrita Criativa – A voz do autor
O processo criativo; desbloqueio; o papel (tela) em branco; exercícios de desenvolvimento do pensamento criativo; análise de texto; formas expressivas; experiências coletivas; linguagem autoral; texto.
Prof.ª Angela Carneiro –. Recebeu os mais importantes prêmios nacionais, chegando a ser um dos autores infantis mais premiados do país.
De 03/09 a 26/11 (sábados) das 10h às 12h
3x R$ 350,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00

Oficina do Conto (Introdução)
Leitura e estudo de contos que representem diferentes tendências.
Prof. João Paulo Vaz – Contista, autor deSete Estações (2003), entre outros.
De 05/09 a 28/11 (2as feiras) das 18h45 às 20h45
3x R$ 350,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00


Introdução à Literatura Russa
O curso terá um enfoque histórico e crítico, a partir da leitura de trechos escolhidos de dez escritores.
Prof. Rubens Figueiredo – Tradutor há 23 anos.
De 06/09 a 27/09 (3as feiras) das 16h30 às 18h30
R$ 350,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00


TOCA – Oficina de Criação Literária
Prof. Marcelino Freire – Escritor pernambucano,autor, entre outros, dos livros Contos negreiros, vencedor do Prêmio Jabuti 2006 e Nossos Ossos, publicado também na Argentina e na França, vencedor do Prêmio Machado de Assis 2014.
Dias: 09 e 10/9, 14 e 15/10, 04 e 05/11, 02 e 03/12 (6as feiras das 18h às 21h e sábados das 10h às 13h)
4x R$ 500,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00

Janela sobre a palavra – Escrita Criativa II
Debruçar-se sobre a palavra, buscando a forma mais adequada de expressar as ideias, a desenvolver a escrita com criatividade e a exercitar o olhar para o aprimoramento do texto.
Prof.ª Silvia Carvão – Formada em Letras pela UERJ.
De 14/09 a 05/10 (4as feiras) das 18h45 às 20h45
R$ 350,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00


Oficina da Crônica
A oficina buscará definir, apreciar e praticar a crônica, gênero jornalístico-literário que alguns estudiosos veem como tão essencialmente brasileiro quanto a jabuticaba.
Prof. Arthur Dapieve – Professor universitário, jornalista, escritor e editor.
Dias 15 e 22/09 e 29/09 (5as feiras) das 18h45 às 20h45
2x R$ 200,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00


Boccaccio sem censuras
Um mundo descoberto pelo autor do Decameron que identifica o erotismo como lei da natureza, não mais o amor simbólico e platônico da Idade Média.
Prof. Andrea Lombardi – Professor do Departamento de Neolatinas da UFRJ e especialista na obra de Boccaccio.
De 16/09 a 21/10 das 18h às 20h
2x R$ 250,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00

Oficina de Tradução
Visa ao aprimoramento das técnicas de tradução e ao desenvolvimento da consciência crítica relativa às escolhas envolvidas no trabalho do tradutor.
Prof. Rubens Figueiredo – Tradutor há 23 anos.
De 04/10 a 28/11 (3as feiras) das 16h30 às 18h30
2x R$ 350,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00


Editoração e Preparação de Originais – Teoria e prática
A editoração e suas etapas, o livro e seus elementos.
Prof. Alvanísio Damasceno
De 11/10 a 06/12 (3as feiras) das 18h45 às 20h45
2x R$ 400,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00


Escrita Criativa – Desbloqueando sua Capacidade de Escrever
Leitura de textos lúdicos. Exercícios a cada aula, com estímulos à criação. Desbloqueio da espontaneidade ao redigir.
Prof.ª Silvia Carvão
De 24/10 a 12/12 (2as feiras) das 18h45 às 20h45
2x R$ 350,00 | Tx. de matrícula: R$ 50,00

SOBRE A ESTAÇÃO

Nascida para concretizar um sonho pessoal de sua criadora, a poeta e mestre em teoria literária Suzana Vargas, e de um grupo de escritores, entre eles Flávio Moreira da Costa, Victor Giudice, Sérgio Sant’anna e Antônio Torres, a Estação (www.estacaodasletras.com.br) tem 20 anos, uma bagagem de mais de 15 mil alunos em sua trajetória, e é reconhecida como reduto da literatura nacional no meio do caminho entre o Centro e a Zona Sul do Rio de Janeiro.

A grade de aulas disponibiliza cursos regulares, que duram até quatro meses, oferecidos nas modalidades Introdução e Avançado, e cursos mais rápidos de um ou dois meses, workshops, ciclos de palestras, além de aulas rápidas aos sábados. Em 2015, inaugurou ainda seu “Núcleo de Línguas e Literaturas Estrangeiras”, para difundir o ensino de idiomas estrangeiros no contexto de suas literaturas.

Dessa história merece reverência ainda o serviço fixo de análise de originais, criado há uma década, atendendo a autores de todas as regiões do país.

Para empresas, há cursos direcionados aos funcionários, com o objetivo de treinar a escrita adequada e estimular as capacidades criativa e interativa dos funcionários, bem como ampliar os conhecimentos culturais dos mesmos. A LiterÁrea, livraria da Estação, é um polo a parte para reuniões, lançamentos, confraternizações e, claro, venda de obras escolhidas com muito cuidado.


GRAFOSCOPIA, a CIÊNCIA que AUTENTICOU as PSICOGRAFIAS de CHICO XAVIER !

GRAFOSCOPIA, a CIÊNCIA que AUTENTICOU as PSICOGRAFIAS de CHICO XAVIER !

    
O perito em Grafoscopia, Dr. Carlos Augusto Perandrea, escreveu um Livro chamado "A Psicografia à Luz da Grafoscopia" (Editora Fé). É um Trabalho Científico inédito no mundo publicado na Revista Científica Semina da Universidade Estadual de Londrina. O autor prova a comunicação psicográfica comparando a letra ( padrão ) do indivíduo antes da morte e depois em mensagens mediúnicas ( psicografia ) analisando em laudo Técnico e chegando à conclusão de autenticidade gráfica.
Perandrea é professor da Universidade Estadual de Londrina  Paraná, Criminólogo, Perito Judiciário em Documentoscopia ; Professor Universitário, na Universidade Estadual de Londrina, desde 1972 ( Medicina Legal - Identificação Datiloscópica e Grafotécnica - Curso de Direito ) ; confirma a autoria gráfica de mais de 400 psicografias ( mensagem de "Espíritos" ) recebidas através do médium Chico Xavier quando comparadas com a grafia das pessoas enquanto ainda vivas ( o que se constituiria em uma prova da sobrevivência da consciência humana ao fenômeno da morte física ).

        Das 400 psicografias, 398 foram também confirmadas por outros peritos da área, ou seja, UMACONFIABILIDADE DE MAIS DE 99,5%. A autenticidade deste Trabalho foi publicado na Revista Científica da Universidade de Londrina, a Revista Semina, em 1990, e igualmente apresentada, em outra oportunidade, em um Congresso Nacional, diante de mais de 500 Profissionais e Peritos da área, sem uma única contestação (!!!) O método grafoscópico empregado por esse Perito é totalmente aberto a investigações, sendo amplamente utilizado pela Justiça, em casos de âmbito geral de todo o mundo há muito tempo ( tanto para condenar um réu, como para absolver ). A metodologia utilizada por Perandrea é a padrão em Grafoscopia Judiciária, que é uma área que tem sólido respaldo Científico já há muitas décadas.
Veja mais no link: http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2005/09/328872.shtml
 
                              
O caso Ilda Mascaro Saullo

Chico psicografou centenas de cartas consoladoras dirigidas a familiares saudosos, enviadas pelos parentes domiciliados no mais além.  Muitas delas, revelando nomes totalmente desconhecidos pelo médium, foram grafadas com a mesma letra dos falecidos.
Dentre os casos examinados pelo grafotécnico Perandréa, um dos que despertou mais interesse foi o da mensagem psicografada por Chico Xavier no dia 22 de julho de 1978, em italiano (Chico não dominava o idioma Italiano), do espírito de Ilda Mascaro Saullo, desencarnada em Roma, em 20 de dezembro de 1977, dirigida aos seus familiares residentes no Brasil. Nessa altura, é bom esclarecer que o 
médium mineiro nunca aprendeu a falar e a escrever a língua italiana.
Após os exames efetuados com base nos estudos técnico-científicos de
grafoscopia, pôde a perícia comprovar sem dúvidas a sua veracidade,
chegando aos seguintes resultados categóricos:

“A mensagem psicografada por Francisco Cândido Xavier, em 22 de julho
de 1978, atribuída a Ilda Mascaro Saullo, contém demonstração fotográfica,
em “número” e em “qualidade”, 
consideráveis e irrefutáveis características
de gênese gráfica suficientes para a revelação e identificação de Ilda
Mascaro Saullo como autora da mensagem questionada”.


                                                               
 Conclusão

Cabe àqueles que duvidam da existência da vida após a morte responder às seguintes perguntas:
Como o médium Chico Xavier poderia:

1. Reproduzir a letra da pessoa falecida?
2. Escrever em um idioma que não dominava?
3. Escrever detalhes particulares da vida da pessoa falecida, dos quais não tinha conhecimento?

Além disso: Se a Grafoscopia é uma técnica reconhecida e aceita hoje em dia para solucionar questões criminais e para verificação da aut
enticidade ou a determinação da autoria de um documentos, como questionar sua credibilidade quando se refere à autenticação das psicografias?


A Lógica da Reencarnação

quinta-feira, 28 de julho de 2016

GABRIEL DOS SANTOS, LEMBRA DELE?

Gabriel dos Santos, o Bié, assassinado cavardemente em 1997.

2º ENCONTRO DE LEITORES FORTALECE A LEITURA NO SUL DE MINAS.

2º Encontro de Leitores fortalece a leitura no Sul de Minas

Divulgação

Dessa vez realizado em praça pública, o Encontro de Leitores do Sul de Minas, em sua segunda edição, integrou um Festival de Inverno, na cidade de Itajubá. “Música, poesia e literatura são libertários para o conhecimento. Parabéns aos organizadores! Em um momento que o capitalismo, através da mídia burguesa, dita o que temos que ler, e como ler, provocando uma preguiça cultural, esse evento merece aplausos. O povo brasileiro começa a ter paixão pelas poesias”, declarou em voz alta o advogado paulista, Pedro Harada. Ele estava na plateia da primeira mesa de bate-papo do evento, que aconteceu no sábado, dia 23 de julho.
A proposta do Encontro, que tem apoio da Livraria Lume Cultural, foi oferecer um dia de atividades voltadas para a leitura, seja com a presença de escritores nas mesas de conversa, seja nos jogos dinâmicos que usaram a literatura como fonte de pesquisa ou no “Jogo Rápido” realizado, que permitiu a divulgação de novos escritores e blogueiros. Um dos organizadores, Matheus Fellipe, explicou que o evento foi idealizado por um grupo de jovens que se reuniam constantemente para a prática da leitura. “Como queríamos trazer mais gente, conversamos com a Luciana da Lume e hoje estamos na segunda edição. Temos muito o que melhorar, mas nossa vontade de unir leitores está dando certo”, orgulha-se Matheus, ao lado de Samuel Roque, Gahby Fernandes, Rayssa Emanuelle, Davi Henrique e Lucas Yan.
Nas palavras da proprietária da Livraria, Luciana Oliveira, foi um evento que transgride a verdade sensível da razão. “Surreal porque realizamos um Encontro de Leitores, sem nenhum patrocínio, apenas com a vontade e firmeza de alguns que acreditam que vai dar certo. Mais surreal ainda porque fizemos acontecer dentro de um Festival que também não teve grandes investimentos nem leis de incentivo”.
O advogado que parabenizou o evento está morando no Sul de Minas, em Gonçalves. Ele perguntou qual seria, na cidade de Itajubá, um escritor referência em poesia. Em coro, e repetidas vezes, foi citado o nome de Gildes Bezerra.
COMO FOI
Quem esteve presente no ‘Encontro de Leitores do Sul de Minas’ pode ouvir e conversar sobre os temas “Toda Forma de Ler Vale a Pena” e “Importância dos Grupos de Leitura”. Na primeira etapa, falou-se de ‘Poesia’ - com Pedro Mohallem; ‘Literatura Comportamental’ – com Alex Arcanjo (que escreveu ‘O Aprendiz Que Se Tornou Líder’) e ‘Eventos Literários’ – com Ray Gonçalves (que organizou o FliCristina – Festival Literário de Cristina).
No período da tarde, depois dos jovens promoverem atividades lúdicas e recreativas, a mesa de conversa teve a presença do presidente da Academia Itajubense de Letras, Antônio Trotta; da coordenadora do grupo ‘Todos Somos Leitores’, Cláudia Matta; da coordenadora do grupo ‘Café com Letras’, Cinthia Muniz; e os participantes do ‘Grupo Infantil de Leitura Lume’, Manuela Vilas Boas e Enzo Avanci. “Cada grupo de leitura tem seu perfil, mas um evento como esse desperta nas pessoas que não têm o hábito, uma vontade de começar a ler”, avaliou Claudia Matta.
Ela ainda apresentou alguns dados da leitura no país e lembrou que a Flip – Feira Literária de Paraty, só depois de anos colheu frutos da iniciativa. “Esse ano estavam participando do evento escritores da cidade, que foram estimulados na escola. Isso pode acontecer aqui, no Sul de Minas, com esse evento e com mudanças nas políticas públicas de incentivo à leitura”, acrescentou Claudia, que relatou a visita à uma biblioteca infanto juvenil, nas férias, e ela estava fechada.
De acordo com Cláudia, no Brasil, a média por cada pessoa que se diz leitora é de cinco livros por ano. Já, entre os participantes do evento, a média é o dobro, ao cumprirem a meta de um por mês. “Os grupos são diferentes para isso, para que você se adeque ao que achar melhor e não pare”, comentou Cintia Muniz.

A VIDA É UMA DANÇA.

A VIDA É UMA DANÇA


Quando uma porta se fecha, outra se abre; quando um caminho termina, outro começa... nada é estático no Universo, tudo se move sem parar e tudo se transforma sempre para melhor.

Habitue-se a pensar desta forma: tudo que chega é bom, tudo que parte também. É a dança da vida... dance-a da forma como ela se apresentar, sem apego ou resistência.
Não se apavore com as doenças... elas são despertadores, têm a missão de nos acordar. De outra forma permaneceríamos distraídos com as seduções do mundo material, esquecidos do que viemos fazer neste planeta. O Universo nos mandou aqui para coisas mais importantes do que comer, dormir, pagar contas....

Viemos para realizar o Divino em nós. Toda inércia é um desserviço à obra Divina. Há um mundo a ser transformado, seu papel é contribuir para deixa-lo melhor do que você o encontrou. Recursos para isso você tem, só falta a vontade de servir a Deus servindo aos homens.

Não diga que as pessoas são difíceis e que convivência entre seres humanos é impossível. Todos estão se esforçando para cumprir bem a missão que lhes foi confiada. Se você já anda mais firme, tenha paciência com os seus companheiros de jornada. Embora os caminhos sejam diferentes estamos todos seguindo na mesma direção, em busca da mesma luz.

E sempre que a impaciência ameaçar a sua boa vontade com o caminhar de um semelhante, faça o exercício da compaixão. Ele vai ajudá-lo a perceber que na verdade ninguém está atrapalhando o seu caminho nem querendo lhe fazer nenhum mal, está apenas tentando ser feliz, assim como você.

Quando nos colocamos no lugar do outro, algo muito mágico acontece dentro de nós: o coração se abre, a generosidade se instala dentro dele e nasce a partir daí uma enorme compreensão acerca do propósito maior da existência, que é a prática do AMOR. Quando olhamos uma pessoa com os olhos do coração, percebemos o parentesco de nossas almas.

Somos uma só energia, juntos formamos um imenso tecido de luz. Não existem as distâncias físicas. A Física Quântica já provou que é tudo uma ilusão. Estamos interligados por fios invisíveis que nos conectam ao Criador da Vida. A minha tristeza contamina o bem-estar do meu vizinho, assim como a minha alegria entusiasma alguém do outro lado do mundo. É impossível ferir alguém sem ser ferido também, lembre-se disso.
O exercício diário da compaixão faz de nós seres humanos de primeira classe."

André Luiz, uma psicografia de Chico Xavier

quarta-feira, 27 de julho de 2016

NOSSO CONTERRÂNEO ABNER SOUZA.

Nosso conterrâneo Abner Souza ao lado de seus companheiros de romaria, la da cidade de Sãso Tomé das Letras.

5 TIPOS DE LIVROS QUE AUMENTAM SUA INTELIGÊNCIA.

5 tipos de livros que aumentam sua inteligência

Universia Brasil - 21/07/2016

A leitura é uma das maneiras mais eficazes de adquirir conhecimentos e melhorar o desenvolvimento pessoal, profissional e acadêmico. Na era da internet, milhões de livros e materiais de leitura estão disponíveis na rede, muitos de forma totalmente gratuita, o que facilita o acesso às obras e aos mais diferentes tipos de textos.

Para garantir um aprendizado mais completo por meio da leitura, a dica é aproveitar o tempo livre para devorar as páginas de livros de diferentes assuntos. Além de conhecer novos temas, você poderá experimentar linguagens e abordagens que nunca antes teve contato.

A seguir, confira 5 tipos de livros para aumentar sua inteligência e que não podem ficar de fora da sua coleção:

1. Livros de Ciência

Quando falamos em livros de ciência, não nos referimos apenas a materiais científicos, escritos com linguagem específica e repleta de termos técnicos, mas àqueles que ofereçam ensinamentos sobre o mundo em que vivemos. Isso inclui livros sobre a evolução da sociedade, que expliquem grandes eventos naturais, como o Big Bang, entre outros assuntos.
A vantagem desse tipo de leitura é que aprendemos como um fato deve ser investigado, para que as evidências sejam comprovadas com relevância. Esse tipo de conhecimento pode ser aplicado no seu dia a dia, seja no trabalho ou na universidade.

2. Livros de Filosofia

No passado, a ciência e a filosofia são ambas fruto do pensamento analítico. Se a ciência nos ensina como entender o mundo e seus acontecimentos, a filosofia ajuda a compreender o que se passa dentro de nós mesmos. Dentro da categoria de livros de filosofia podem estar diversos tipos de obras, que vão de religião a política, sempre analisando as necessidades, desejos e o comportamento humano.

3. Livros de Ficção

As obras de ficção são muito mais do que histórias inventadas. Os grandes livros de ficção ajudam o leitor a experimentar uma realidade completamente diferente da sua e criar experiências que aumentam seu nível de consciência sobre o mundo. Além disso, muitos delas contêm diversas informações reais sobre ciência, história, filosofia e outros temas. O escritor norte-americano Truman Capote, famoso pelas obras A Sangue Frio e Bonequinha de Luxo, costumava dizer que um bom romance pode valer mais que um estudo científico.

4. Livros de História

Os livros de história podem parecer massantes, mas narram os fatos mais interessantes e emblemáticos que já aconteceram com a humanidade. Quando lemos uma obra histórica, além de aprender sobre o passado, também fazemos conexões com o presente e conseguimos entender como a nossa sociedade se tornou o que é hoje. Com eles, percebemos que pensamentos e ideias são imortais.

5. Livros de Poesia

Ler livros de poesia pode ser um grande desafio para aqueles que não estão acostumados, por conta da escrita mais rebuscada e da enorme presença de figuras de linguagem. Mas são justamente essas duas características que toram os textos poéticos tão interessantes e importantes para o nosso aprendizado. Por meio dessas obras conseguimos desenvolver a admiração pelo poder da palavra, além de exercitar nossa mente para desvendar os mistérios e mensagens por trás das rimas e das metáforas.

O MAGNETISMO NO SER HUMANO.

O MAGNETISMO NO SER HUMANO.

"...Um momento muito importante
desse processo é aquele em que o corpo de luz
começa a substituir o corpo etérico
na organização corpórea do ser..."
O MAGNETISMO NO SER HUMANO
No nível espiritual, nosso ser se exprime por meio do corpo de luz.
Esse corpo é o receptáculo de vibrações elevadas, cósmicas, Transmitidas nos níveis internos da vida. Vai-se desenvolvendo à medida que nossa alma se relaciona com núcleos de consciência mais profundos. Nestes tempos, o amadurecimento do corpo de luz é muito importante na evolução de certa parcela da humanidade terrestre.
É importante para os que internamente já chegaram a um grau significativo de interação com a vida universal e necessitam dos meios para perceber e transmitir energias mais potentes, provindas do cosmos.
Parte fundamental dessa formação diz respeito ao contato com o que se chama fogo solar – energia interna, luminosa, autoconsciente, amoldável, que vem até nós a partir do que poderíamos chamar de Coração do Sol.
Esse fogo solar é extremamente plasmável; nutre, regenera, constrói, eleva, cura e transmuta a vida na Terra. É a substancia essencial que sustem a existência manifestada neste mundo, e portanto também os nossos corpos externos e o anímico.
A repercussão desse desenvolvimento na vida do ser é marcante, pois quando ele começa atuar por meio do corpo de luz leis imateriais passam a permear sua expressão externa. Faz-se-lhe possível, por exemplo, exprimir com maior fidelidade sua imagem interna, acentua-se sua comunicação com a hierarquia planetária e cósmica, ele se torna mais consciente das realidades dos mundos espirituais e capaz de transmitir energias de cura.
Numa fase mais avançada desse processo, coisas inusitadas ocorrem em sua vida: passa a poder estar em mais de um lugar ao mesmo tempo, a agir a distancia para ajudar espiritualmente a quem necessita, a levar luz onde há escuridão. Vê-se livre dos condicionamentos normais a que nos submete a percepção do espaço tempo.
Um momento muito importante desse processo é aquele em que o corpo de luz começa a substituir o corpo etérico na organização corpórea do ser. O corpo etérico, contraparte sutil do corpo físico, transmite-lhe a vitalidade. É a contraparte energética do sistema nervoso e do sistema glandular. Mantém o corpo físico coeso e integrado e é por excelência o veiculo de percepção no mundo tangível.
Até que se alcance essa etapa, magnéticas que permanentemente fluem da vida universal. Porém, o corpo de luz, quando atinge determinado grau de maturidade, projeta-se na organização etérica e transforma-a radicalmente. É como se, num aparelho de radio, fosse trocada uma antena de curto alcance por outra, muito mais potente e sensível.
Assim, o ser passa a estar em contato mais direto com realidades cósmicas, sua consciência participa mais integralmente da vida nos mundos internos.Todavia, mais importante do que esses fatos, que podemos considerar fenomênicos, é o trabalho silencioso e oculto que passa a suceder.
Um serviço anônimo, invisível aos olhos do mundo, flui do ser como doação incondicional. O ser se transforma em uma verdadeira coluna na manifestação da vida sobre a Terra, em um verdadeiro colaborador dos nossos Irmãos Maiores, daquelas consciências magnânimas que conduzem a evolução da humanidade.
Esse mecanismo por meio do qual nossa vida se torna realmente magnética em termos espirituais. Antes disso, o que irradiamos é uma mescla do magnetismo material (animal e humano) com magnetismo da alma.
O magnetismo espiritual emerge em maior plenitude quando o corpo de luz amadurece. E nossa parcela de colaboração nesse processo é devotarmo-nos integralmente à Luz. Amar a Luz e estar junto à Luz, como se nada mais existisse.
Não precisamos esperar. Podemos fazer isto já, neste instante, e sempre que nos lembrarmos dessas verdades internas.
Artur
Retirado do jornal sinais de Figueira nº 10 maio a agosto de 2001

terça-feira, 26 de julho de 2016

FUNCIONÁRIOS DOS CORREIOS, EM CURSO.

?, Lúcia Lemos, Jandira Nani, Geraldo Inocêncio, Ali Salomé, Julinho Grassi, Euclides Garcia e Felício Guida. No início dos anos 80.

CONFIRA A LISTA DE 10 LIVROS INFANTIS PARA LER COM AS CRIANÇAS NAS FÉRIAS.

Confira lista de 10 livros infantis para ler com as crianças nas férias

Correio de Uberlândia - 10/07/2016


Com as férias escolares, muitos pais e mães se preparam para viajar ou passear com as crianças. Mas nem só de estrada é feito este período de lazer entre pais e os pequenos. Nas horas vagas, a leitura pode e deve ser usada como uma opção de lazer e aprendizado.

Ao ler para as crianças, os pais criam mais um vínculo com elas e despertam a curiosidade delas para novas histórias, lugares e personagens, uma viagem sem sair do lugar. A lista desta página traz dicas da Editora Evoluir, com 20 anos de mercado. Cada exemplar custa R$ 24,90 e podem ser adquiridos nas livrarias ou pelo site.

Confira:

A Lei Dumar (Autora: Maricy Regis)
Você sabia que os camarões têm direitos? E que as ostras, as baleias e as estrelas do mar também? Conheça o Doutor Dumar e fique por dentro de tudo que esse sábio cavalo- marinho tem para ensinar. O livro traz temas de amizade, leitura, direitos e meio ambiente.

Um sonho cor de verde (Autor: Claudio Fragata)
A Mata Atlântica já foi imensa. Ia de Norte a Sul do Brasil. Veio o machado, veio a motosserra, ela foi diminuindo, diminuindo. O que era mata virou cidade, fazendas, fábricas. Os bichos tiveram que se amontoar no que sobrou da floresta. E agora? Será que um sonho cor de verde pode modificar essa situação? Bom, sonhar nunca é demais.

Brincaliques quase travalínguas (Autora: Tatiana Belinky)
Fale rápido “num dia de Urucubaca/Urraca, a macaca velhaca/ficou tiririca/cuspiu na canjica/ E mergulhou no Titicaca”. É através de brincadeiras como essas que a autora proporciona a seus leitores muita diversão.

Eu gosto de mim (Autora: Bia Monteiro)
A autoestima deve ser aprendida, vivenciada e estimulada desde cedo. No livro, quem apresenta esta história é um elefantinho meio desengonçado, mas que vive muito bem com ele mesmo e que adora sua barriguinha, seu nariz comprido e seu jeito de ser.

Pulga Maldita, Pulga Benedita (Autora: Lúcia Pimentel Góes)
Você já sentiu aquela coceirinha ardida como pimenta? Tenho certeza que sim. Nesta obra, as crianças vão se divertir com as confusões das pulgas: Maldita e Benedita.

Tibi Quanta gente (Autor: Tieko Irii)
Quanta gente, de tantos tipos, de tantas cores e tantos jeitos! O livro trata das diferenças de forma humana, sensível e delicada.

A vingança do Zezinho (Autora: Tatiana Belinky)
Quem nunca sofreu de dor de dente? O Zezinho já. E ele faz tudo para se livrar dela. O primeiro passo foi ir voando para o Doutor em Osasco para se curar. Com muito humor, a autora conta como ele se vingou e conseguiu acabar com esta dor insuportável, deixando o dente “doer” sozinho no frasco.

Como é Bom (Autora: Bia Monteiro)
Viver bem é um aprendizado que começa na infância. Com lindas ilustrações das coisas simples que tornam a vida boa e sugestões de atividades que inspiram as crianças a experimentá-las, o livro contribui para desenvolver a autoestima e alegria de viver.

Frederico Fellini (Autora: Bia Monteiro)
O livro conta a história de Frederico Fellini, um gatinho que não se sente bem por ser diferente dos irmãos. Por isso, ele decide fugir de casa e, aí, começa sua grande aventura pela cidade, descobrindo o mundo e encontrando suas raízes. É um livro que, de alguma maneira, toca em assuntos como preconceito, aceitação, vida nas ruas e abrigos.

Paca, tatu… cutia, Sim! (Autor: Claudio Fragata)
É uma história em versos inspirada na parlenda “paca, tatu, cutia não!”. Em todos os lugares que as cutias vão, são barradas na entrada, seja no cinema, seja no estádio de futebol… Um dia resolvem não aceitar mais a discriminação e se juntam para combater o preconceito. “Cutias unidas, jamais serão vencidas!” é a palavra de ordem. Tudo o que desejam é que a parlenda passe a ser “paca, tatu, cutia sim!”.

SEU CORPO FÍSICO É UM UNIVERSO.

Seu Corpo Físico é um Universo.post-04-21-1


Seu Corpo Físico é um Universo 

Estamos aqui, disponíveis e compartilhando ideias que ampliam sua compreensão atual de quem você realmente é. Nosso objetivo é continuar a esticar a sua consciência, até desaparecerem os seus pontos de vista limitados. Entendemos que você fica mais confortável com o que é conhecido e familiar. No entanto, você está conectado conosco e nossa informação por causa do seu aspecto multidimensional magnífico. Saiba que existe ainda muito mais do que você pensa como mais.

Queremos convidá-lo para começar a considerar que dentro de seu corpo físico existe um Universo. Percebemos que o seu foco é geralmente para fora. Você está muito envolvido na realidade física em que vive, trabalha e se relaciona com os outros. Nesta transmissão estamos encorajando você a começar a voltar a sua atenção e seu foco para o seu interior.
Imagine por um momento que todas as células dentro do seu corpo são como estrelas da sua galáxia.
Comece a permitir a sua consciência considerar cada célula como um sistema completo. A ideia de uma célula ser um sistema completo em si mesma incluiria também que cada aspecto do corpo físico é um sistema completo. Estes muitos sistemas do corpo da menor célula até a parte mais complexa é guiado pelo retorno das informações coordenadas que respondem a estímulos ou a qualquer energia interagindo.
Pense em você como o diretor executivo de um Universo inteiro. Este Universo é o seu corpo. Ele é codificado com o modelo necessário para a sobrevivência e perfeição. O objetivo deste sistema é manter o equilíbrio e a harmonia. Perceba que cada célula do seu corpo se esforça para atingir o equilíbrio entre os seus objetivos de sobrevivência e da perfeição do ambiente, bem como com a frequência e vibração de energia em que ela interage.
Em geral há milhares de reações químicas acontecendo em todas as células a cada segundo. As reações químicas entre as células operam num campo eletromagnético dinâmico. Estas mensagens químicas são recebidos pelas outras células como uma ressonância eletromagnética.
Existem trilhões de células no seu corpo e esses trilhões de células estão continuamente em comunicação umas com as outras enquanto executam uma multiplicidade de funções que o mantêm vivo e saudável.
Imagine por um momento que todas as células, assim como o DNA e todos os sistemas receptores estão conscientes. Eles recebem a sua comunicação através das vibrações e das frequências que você oferece. Eles estão sempre ouvindo o campo eletromagnético que você cria com seus pensamentos, sentimentos, palavras e interações uns com os outros.
Consideremos por um momento que suas células estão sempre ouvindo e respondendo ao campo de frequência e energia emocional que você está oferecendo.
Temos observado que alguns cientistas descobriram que o seu DNA opera com um código genético que segue regras semelhantes à sua linguagem humana. Eles concluíram que a linguagem humana não apareceu por acaso, mas parece ser um reflexo dos padrões inerentes do seu DNA.

Portanto, isto é oferecido para sua consideração. Nós dizemos que o seu DNA pode ser alterado por padrões de sons e frequências, bem como pela palavra falada. Considere as funções do DNA apenas como um computador holográfico. Em breve será um conhecimento e entendimento da consciência que é perfeitamente normal e natural para o seu DNA, bem como as suas células reagirem à linguagem. Bio-comunicação vai se tornar uma prática comum.
Estas descobertas também incluem que o seu DNA serve como armazenamento de dados e na função de comunicação. Você como um ser humano, está evoluindo e lembrando da habilidade de se hiper-comunicar. Você tem estado tão focado na individualidade das comunicações limitadas, mas que agora está mudando. Você está começando a entender e perceber que tem a capacidade de criar uma nova consciência de grupo.
Perceba que assim como você usa a internet com facilidade, o DNA pode e será capaz de alimentar os dados apropriados para receber ou recuperar dados da consciência de grupo, bem como estabelecer contato com outros participantes da rede. Cura à distância, telepatia, detecção ou visualização remota, tudo isto é possível e está se movendo para se manifestar na consciência geral.
Por isso, vamos focar a sua consciência para a percepção de que suas células, sistemas e DNA podem ouvir as frequências eletromagnéticas do que você está dizendo, pensando ou sentindo.
Estamos convidando você a iniciar uma prática simples, em que se considera que como o diretor executivo do seu corpo físico, pode ser uma boa ideia oferecer um pouco de gratidão e amor a todas as células que trabalham duro, constantemente se esforçando para a perfeição de sua forma física.
O método e prática é único para cada indivíduo. No entanto, sugerimos que você comece de alguma forma a se comunicar com os vários sistemas e células do seu corpo. Passe algum tempo, talvez um pouco antes de dormir, apenas banhando seus circuitos e sistemas com um sentimento genuíno de gratidão. Enquanto você toma um refrescante banho ou ducha, comece a agradecer seu corpo desde o átomo passando por todas as partes.
Temos muitas vezes convidado você a espalhar cores em todo o seu corpo. Imagine o seu corpo cheio da cor e vibração vermelha e você simplesmente diz “Qualquer parte do meu corpo que precisa da cor e frequência vermelha pegue o que precisa e qualquer parte do meu corpo que tem muito da cor ou frequência vermelha, agora é a hora de liberá-la.” No fundo da sua mente imagine a dissipação do vermelho. Agora encha o seu corpo com a cor laranja e repita este processo através de todo o espectro de suas cores terrenas do arco-íris.
Se você é alguém que medita regularmente, pode facilmente entrar no estado de ondas cerebrais alfa ou teta. É nestes estados que a comunicação entre a mente consciente e o corpo físico é drasticamente aumentada. Nós convidamos você a simplesmente relaxar e acreditar que pode conversar com o seu sistema nervoso ou o seu sistema digestivo.
Nós convidamos você a oferecer compaixão genuína, compreensão e amor a qualquer aspecto do corpo. Você vai começar a construir uma relação de confiança, envolvendo suas células e sistemas neste intercâmbio mental. Estado que estabelece uma nova parceria consciente de apoio e cooperação. Se houver uma doença ou disfunção, seja gentil e peça para ser guiado para a forma mais adequada de restaurar o equilíbrio e a harmonia necessários as células ou organismo.
Seja paciente com este exercício que você conseguirá seus objetivos. Este é um novo começo, uma nova parceria fenomenal. Vai levar algum tempo para descobrir como isso funciona pessoalmente para você e a conexão com a consciência de sua forma física.
Lembre-se que você é um magnífico ser divino de consciência multidimensional e o criador de sua realidade física, o que inclui o seu próprio corpo. Você tem a autoridade final sobre todas as atividades que ocorrem em sua forma física. É tempo de você assumir esta consciência e responsabilidade.
Oferecemos o nosso serviço dedicado ao seu despertar. Você é ternamente amado e reconhecido por quem você é e encorajado a ancorar mais luz a consciência desta realidade. Chamem-nos para ajudar, estamos sempre por perto.


A Equipe

AUM MAGIC
©Peggy Black
Origem: Mensagens da Manhã
Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível

segunda-feira, 25 de julho de 2016

HOJE SE COMEMORA O DIA NACIONAL DO ESCRITOR.

Hoje se comemora o Dia Nacional do Escritor

Luana Castro - Brasil Escola
O Dia Nacional do Escritor é comemorado em 25 de julho, data instituída em 1960 pela União Brasileira de Escritores.

Em breves e belas palavras, um de nossos maiores representantes da Literatura Brasileira definiu o ofício de um escritor. No dia 25 de julho comemora-se o Dia Nacional do Escritor, data instituída em 1960 pelo então presidente da União Brasileira de Escritores, João Peregrino Júnior, e pelo seu vice-presidente, o célebre escritor Jorge Amado.

Maior poeta brasileiro do século XX, Carlos Drummond de Andrade nasceu em Itabira, Minas Gerais, em 1902. Faleceu em 1987, no Rio de Janeiro

“Escritor: não somente uma certa maneira especial de ver as coisas, senão também uma impossibilidade de as ver de qualquer outra maneira.”

Carlos Drummond de Andrade

Jorge Amado nasceu em 10 de agosto de 1912 no município de Itabuna, Bahia. Faleceu em Salvador, no dia 06 de agosto de 2001, aos 88 anos

“Pobres dos escritores que não se derem conta disso: escrever é transmitir vida, emoção, o que conheço e sei, minha experiência e forma de ver a vida.”

Jorge Amado

O Dia do Escritor surgiu após a realização do I Festival do Escritor Brasileiro, iniciativa da UBE. O grande sucesso do evento foi primordial para que, por intermédio de um decreto governamental, a data fosse instituída com a finalidade de celebrar a importância do profissional das letras, profissão que, infelizmente, nem sempre tem sua relevância reconhecida.

Erico Verissimo nasceu em Cruz Alta, Rio Grande do Sul, em 17 de dezembro de 1905. Faleceu em Porto Alegre, no dia 28 de novembro de 1975

“Nenhum escritor pode criar do nada. Mesmo quando ele não sabe, está usando experiências vividas, lidas ou ouvidas, e até mesmo pressentidas por uma espécie de sexto sentido.”

Erico Verissimo

Com pouco mais de quinhentos anos de história, a Literatura Brasileira, se comparada à tradição literária europeia, por exemplo, ainda é jovem, mas nem por isso menos rica e interessante. Dos primeiros cronistas à literatura contemporânea, oferece uma diversidade de autores que representam os mais variados gêneros, muitos internacionalmente reconhecidos.

Caio Fernando Abreu nasceu em 12 de setembro de 1948 em Santiago, Rio Grande do Sul. Faleceu em Porto Alegre, no dia 25 de fevereiro de 1996

“O escritor é uma das criaturas mais neuróticas que existem: ele não sabe viver ao vivo, ele vive através de reflexos, espelhos, imagens, palavras. O não-real, o não-palpável. Você me dizia “que diferença entre você e um livro seu”. Eu não sou o que escrevo ou sim, mas de muitos jeitos. Alguns estranhos.”

Caio Fernando Abreu

Em verso e prosa, os escritores brasileiros representam e defendem a identidade cultural do país, fazendo da palavra a matéria-prima de sua arte. Por meio de pensamentos, sentimentos e opiniões, provocam nos leitores diferentes emoções, fazendo rir, chorar, recordar e refletir.

A CHEGADA A 1ª GRANDE CORRIDA DA INDEPENDÊNCIA.

Se não me engano, esta foi a chegada da 1ª Grande Corrida da Independência, que ligou Ouro Preto a Campanha, passando por Belo Horizonte. Na chegada, a população recebeu a comitiva com grande festa, recepcionando desde o trevo do Palmela. Ao acender a Pira Olípica na Praça Dom Ferrão, cada atleta recebeu o louro da vitória. De alguns eu não consegui recordar. Me ajudem aí. Maurílio Villamarim, Renato Ayres, Fernando Sansho, Ângelo Nani, Venícios Dias, Zé Marcos Maia, Paulo seminarista, Milton Fernandes, Fernando Magalhães, Gigante Pinheiro, Alfredinho Fonseca,  Toninho Mascula, Luiz, Fernando Mac-Intier, Gumercindo Amarante, Vicente Baldo, Marcelo Alves, Pedro Paulo Ruas, Arthurzinho Fonseca, Nenem, Rubens Ramos, Nardinho e Gê. Tem 10 pra vocês me ajudarem a descobrir.

FUTUROS LEITORES: 8 DICAS PARA ESTIMULAR A LITERATURA NAS CRIANÇAS.

Futuros leitores: 8 dicas para estimular a literatura nas crianças

Dinalva Fernandes - R7 - 17/07/2016


A leitura aproxima pais e filhos e desenvolve a imaginação, além de permitir que a criança entenda o significado das letras e sinais gráficos. Um estudo realizado por pesquisadores da Faculdade de Medicina de Nova York, em parceria com o Instituto Alfa e Beto, avaliou o impacto que a leitura e a interação familiar têm no desenvolvimento infantil.

Esta primeira etapa da pesquisa foi realizada com 1.250 famílias de Boa Vista (RR), que participaram de um projeto experimental, durante todo o ano passado. O estudo ainda revelou que ler para as crianças desde cedo estimula habilidades linguísticas e emocionais.

Porém, a pedagoga e coordenadora do núcleo de estudos do Brincar da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), Maria Ângela Barbato Carneiro, ressalta que os pais precisam ter paciência e não forçar os pequenos.

— A leitura do mundo e das palavras são inseridas dentro de contextos. Às vezes, a criança é capaz de ler as letras, mas não decodifica o significado. Por exemplo, ela pode ler marcas em outdoors porque vê os desenhos da marca x ou y, mas isso não pode ser confundido com leitura.

Confira 8 dicas da pedagoga para estimular a leitura dos pequenos:

1) Leia para a criança
A questão da contação de histórias dá asas à imaginação da criança, criando um núcleo fantástico só dela, onde ela vê que existe a luta do bem e do mal por meio de fábulas. A criança também aprende a lidar com esse mundo, onde os problemas se resolvem, depois de serem enfrentados de alguma forma.

2) Ofereça livros clássicos junto com o que a criança gosta
Há alguns anos, adolescentes e pré-adolescentes entraram na febre dos livros do bruxinho Harry Potter. Para a pedagoga, não há problema nenhum neste tipo de leitura, pois, se ele gosta de ler sobre determinado assunto, os pais também podem oferecer os clássicos. Se não, a criança nunca vai ter comparação para poder escolher.

Nos últimos meses, diversas editoras lançaram livros de youtubers, como são conhecidos profissionais que criam conteúdo em vídeos na internet. Muitas crianças fãs de videogame, por exemplo, começaram a se interessar por livros escritos por youtubers sobre o tema. Marco Túlio, o Authentic Games, por exemplo, despontou no meio gravando vídeos sobre Minecraft e também lançou um livro.

Para a pedagoga, estas publicações também podem estimular o interesse pela literatura.

3) Leve o filho em livrarias
Tem criança que aprende a ler vendo álbum de figurinhas de times de futebol ou gibis. Por isso, os pais podem levá-los a livrarias, bancas de jornal etc. O livro é só mais um instrumento, mas não o único.

4) Monte histórias
Os pais podem montar jogos com bonecos e objetos com os filhos para que cada um monte sua história. Também dá para fazer com grupos de amigos da criança e ir fazendo as trocas.

5) Busque livros da faixa etária
Existem livros para todas as idades. [Para os mais novos], tem os sem escritas e só com figuras, para a criança criar a história. Depois, tem livros com poucos escritos; outros com texto um pouco maior, até chegar a um nível mais alto, depois dos nove, dez anos.

6) Dê o exemplo
Em casa de leitores, leitores se formam. É importante que as crianças estejam habituadas com a leitura. Evidentemente, uma ou outra não vai gostar, mas o exemplo dos pais estimula os filhos.

7) Livros digitais
A pedagoga também não critica o uso de meios eletrônicos para ler livros, como tablet e celular, porque cada um tem uma maneira própria de leitura. Alguns pais também recorrem a assinaturas em clubes de livros infantis, que atendem a faixa etária de zero a dez anos. O Leiturinha, por exemplo, envia um livro físico todos os meses para a casa do cliente. O valor da assinatura, a partir de R$ 34,90 por mês, também dá acesso a livros digitais.

8) Tenha paciência
Às vezes, os pais de crianças de três ou quatro anos querem que elas leiam tudo e comparam com o amiguinho que lê um pouco melhor. Mas, nesta faixa etária, elas estão ainda iniciando o processo de alfabetização. Também tem que fazer a estimulação com o que a criança gosta, não com o que o adulto gosta. Se uma criança se alfabetiza com álbum de figurinhas do seu time de futebol, então ofereça algo do time para ela poder ler, e assim por diante.

PROPÓSITO DE DEUS NAS MORTES COLETIVAS.

PROPÓSITO DE DEUS NAS MORTES COLETIVAS - DIVALDO FRANCO.

DIVALDO FRANCO - PROPÓSITO DE DEUS NAS MORTES COLETIVAS

Periodicamente a humanidade é surpreendida com acontecimentos que causam a morte de muitas pessoas, algumas decorrem de eventos da natureza como tsunamis, terremotos ou desabamento de terra, outras já decorrem da ação do homem, como o acidente de avião.
Qual o propósito da divindade nessas mortes coletivas?
Divaldo Franco: O egrégio codificador da Doutrina Espírita Allan Kardec, em O Livro dos Espíritos, na sua terceira parte, a Lei de destruição, faz uma análise dessas tragédias coletivas e interroga aos benfeitores da humanidade o que pretende a divindade com essas desencarnações coletivas. E, para surpresa de Allan Kardec e nossa, os benfeitores disseram que era para fazer a sociedade progredir. O comentário é vasto, e nessa mesma questão, o codificador pergunta se não teria a divindade outros recursos para promover o progresso dessas pessoas. Os espíritos informaram que sim, e isso acontece através de fenômenos naturais, como epidemias, insucessos de vária ordem, fenômenos sísmicos e outros. Então, Allan Kardec volve à questão, indagando que, se num caso desses, muitos inocentes não seriam vítimas dos infelizes acontecimentos. Os benfeitores espirituais assinalam que não, porque dentro do código das soberanas leis, somente nos acontece aquilo de que temos necessidade para evoluir. A Lei de causa e efeito estabelece os parâmetros não somente dos resgates coletivos, como também das técnicas que induzem os indivíduos a esses resgates calamitosos.
Observamos, por exemplo, que nos acidentes aéreos, pessoas chegam num momento e resolvem mudar a viagem, desenvolvendo um esforço tremendo, enquanto outros lutam para poder ser incluídos naquele voo e, como resultado, padecem essas consequências que estão dentro da sua programação evolutiva.
É sempre providencial, portanto, que se mantenha a confiança em Deus, quando acontece algo lamentável e doloroso, especialmente os familiares, que ficam embrulhados nos mantos sombrios da saudade, e talvez também para alguns desencarnados, porque, surpreendidos de maneira inesperada, experimentam grande choque ao despertar no além, considerando que todas essas ocorrências estão dentro dos códigos da Soberana Justiça.
Texto extraído do livro Divaldo Franco Responde – Vol. 1.
Saiba mais em: http://intelitera.com.br/

domingo, 24 de julho de 2016

DOM OTHON RECEBE AS BOAS VINDAS.

Olha aí o senhor Paulino Araújo dando as boas vindas à Dom Othon Motta. Depois, se tornariam grandes amigos.

LIVROS SÃO PONTO DE PARTIDA PARA ABORDAR TEMAS DELICADOS COM CRIANÇAS.

Livros são ponto de partida para abordar temas delicados com crianças

Vanessa Perroni - Hoje em Dia - 16/07/2016
Por que não me pareço com meus pais? Para onde foi o meu avô? De onde vem os bebês? Essas são algumas perguntas que podem rondar o imaginário infantil. E os livros e as histórias são bons aliados no momento de falar sobre temas delicados com os pequenos, como adoção, separação, morte, sexo e sexualidade.

Foi assim na casa da jornalista Luciana Neves. Mãe do coração do sorridente Marcelo, de 3 anos – que chegou na família aos 6 dias de vida –, ela criou uma história na qual aborda o tema adoção e passou a contá-la ao filho toda noite, antes de ele dormir. “Comecei quando ele tinha dois anos. Até que um dia ele perguntou se o menino da história era ele e se a moça era eu. E me deu um abraço”, conta emocionada.

Para não deixar essa fábula da vida real se perder no tempo, a jornalista lança, hoje, o livro “O Menino que Morava na Nuvem” (Editora Ramalhete). “A cada dia aumentava um elemento na história. Sei que ela não termina aqui. Com o tempo vou incrementando e respondendo as dúvidas dele, quando elas surgirem”, considera.

Pesquisa

Antes de publicar o livro, Luciana foi a livrarias e bibliotecas para pesquisar títulos infantis que falassem do tema. “Alguns deles são extensos e não chegam no assunto. Isso me incentivou a lançar esse livro. Além de ser uma homenagem ao Marcelo”, conta.

Luciana acredita que o livro dela pode ajudar outras pessoas a lidar com a questão. “A partir dele a pessoa pode adaptar a história colocando elementos da própria família. Ele é um apoio”, avalia. Para ela, o mais importante é ser com amor. “Muitas vezes o próprio adulto tem dificuldade de falar. Demonstrar o quanto a criança é desejada pela família torna o momento mais fácil”, garante.

Na hora de finalizar o livro, Luciana adicionou alguns elementos, para ela, importantes a serem discutidos. “A questão do Juizado (da Infância e da Juventude) e de qual barriga ele veio são pontos que incluí na história, pois eles existem”, elucida.

A publicação acabou envolvendo a família toda, uma vez que a ilustração feita com massinha de modelar foi criada por seu cunhado, o arte-educador Flávio de Souza. E as fotos foram produzidas pelo marido Rivelino Moreira.


‘Complicamos o que é simples e simplificamos o que tem complexidade’

A literatura sempre abordou temas do universo infantil. Desde os assuntos considerados mais simples como no livro “O Que Tem Dentro da Sua Fralda?”, que traz a temática “desfralde”. Até a questão da finitude do ser humano na obra “Virando Estrela”, que fala sobre perda e superação. “Com os livros conseguimos compreender no terreno simbólico o que não conseguimos enfrentar na realidade. No caso da criança, gera reconhecimento. E isso aponta caminhos”, explica a psicoterapeuta Aline de Melo.

O livro pode funcionar como um ensaio da realidade. “Não estamos vivendo a situação daquela forma, mas a obra convida a chegar perto do tema”, comenta a especialista. Segundo Aline, a partir dos 7 anos, quando a fantasia não dá conta de responder a todas as perguntas, a criança pode entrar em crises existenciais e angústias. “Mas os livros continuam sendo indicados, o que muda é a linguagem, que vai sair do terreno lúdico”, afirma.

Sem blá-blá-blá

Para a psicóloga e escritora Rosely Sayão, que recentemente lançou o livro “Educação Sem Blá-blá-blá”, complicamos o que é simples e simplificamos o que tem complexidade. Outro problema, acrescenta, é que estamos sempre tentando evitar o sofrimento. “Não queremos que as crianças[AS CRIANÇAS] sofram, como se fosse possível evitar que isso aconteça. Mas muitas vezes as experiências negativas são algo muito benéfico”, explica Rosely, que trata em seu livro de temas como ciúme de irmão, indagações existenciais, sexualidade, entre outros.

Para ela, o importante é a forma de mediar esses sentimentos. “Nesse momento entram livros e até filmes, pois são um ponto de partida para conversar sobre os temas”, considera.

O importante é existir abertura entre pais e filhos. “Temos que sair da ilusão de poupar crianças de assuntos difíceis, pois eles vão chegar, independente de o adulto intermediar”, assegura. “O melhor é conversar aos poucos, de acordo com o que cada idade consegue assimilar”, acrescenta. (V.P)

Entrevista Frei Betto: ‘É preciso vivenciar o rito de passagem’

A morte, muitas vezes, é um tema evitado pelos próprios adultos. Para tornar a questão menos pesada para os pequenos, o escritor Frei Betto lançou, em 2014, o livro “Começo, Meio e Fim” (Rocco). De uma forma delicada, o autor conta a história de uma garotinha que gosta de comparar pessoas e coisas a doces. Assim, por exemplo, o semblante de seu pai é de maçã caramelada e domingo tem cara de algodão-doce. Em um domingo ela percebe que as feições de seus avós estavam mais para farinha crua do que para chocolate. Ela descobre que o avô está doente, e ele inicia uma explicação sobre a existência e finitude das coisas.

Qual foi sua motivação para tratar de um tema tão delicado e pouco explorado no universo infantil?

Justamente por ser um tema pouco abordado no universo infantil é que decidi escrever “Começo, Meio e Fim”. Pais e parentes cometem o erro de não levar a criança ao velório da avó, do avô, de uma pessoa por quem ela nutre afeto. Fica um vazio, como se a pessoa tivesse sido abduzida. É preciso vivenciar o rito de passagem.

A literatura é um aliado das crianças para que possam lidar com sensações negativas?

Sim, a literatura é fundamental na formação psíquica da pessoa desde o útero materno. Deve-se ler muito para o bebê, de modo a favorecer a formação de sua síntese cognitiva e ensiná-lo a lidar com sensações, emoções, surpresas, frustrações etc. Por isso escrevi também, para crianças, “A Menina e o Elefante”, sobre o direito à diferença; “Fogãozinho” e “Saborosa Viagem pelo Brasil”, dois livros sobre culinária visando a estimular a criança a aprender a cozinhar e ter uma alimentação saudável; e “Maricota e o Mundo das Letras”, para introduzir a criança no reino do alfabeto. Há um outro, “Uala, o Amor”, sobre a questão ambiental. A história de amor entre um índio e um rio.

Quando se deu conta da finitude do ser humano? Como lidou com essa questão na época?

Quando morreu minha tia Diva, aos 18 anos, de pneumonia. Eu tinha quatro. O velório foi na sala da casa de meu avô. Pedi um banquinho para subir e ver o corpo dentro do caixão. Ali me veio o impacto da finitude.