Páginas

domingo, 31 de maio de 2015

COMO IDENTIFICAR UMA COMUNICAÇÃO DO BEM.

Vinte e seis maneiras de identificar se uma comunicação provém de um bom espírito.

Seja você espírita ou não, provavelmente, já se viu em determinada situação em que alguém lhe transmitiu alguma "mensagem", recebida por algum médium, adivinho ou "sensitivo", tendo você como especial destinatário.
  É muito provável, também, você conhecer pessoas que andam consultando e recebendo instruções de espíritos por aí, na intenção de obter soluções rápidas para seus problemas ou aflições. Há também o caso daquele seu vizinho que "recebe" tal e qual entidade e "trabalha" em casa mesmo.
  Pois bem, você deve ter ficado em dúvida, sem saber discernir o conteúdo dessas mensagens. Teria sido proveniente de um espírito mesmo? Ou então, no mínimo, teria esse espírito uma índole moral superior capaz de merecer a sua confiança?
  Levando ainda essa questão para o campo estritamente psíquico, da influenciação espiritual, a que todos estamos sujeitos e que ocorre inconscientemente, na rotina de nossas vidas, podemos observar a natureza de nossas próprias cogitações mentais. O que estamos cogitando? Seja o que for, será algo digno de alguém preocupado com a autoeducação espiritual?
  Respostas para dúvidas mediúnicas estão na obra de Allan Kardec
  O codificador do espiritismo, Allan Kardec, em sua obra O Livro dos Médiuns, deixou tudo isso muito bem claro e, para os estudiosos da doutrina, o que falamos aqui não é nenhuma novidade. Mas, para quem está chegando agora e para os que se interessam em recapitular o aprendido, aqui vão 26 maneiras de identificar se uma comunicação é proveniente de um espírito superior ou não:

  1.- Não há outro critério para discernir o valor dos espíritos senão o bom-senso.
  2.- Conhecemos os espíritos pela sua linguagem e pelos seus conselhos, ou seja, pelos sentimentos que inspiram e os conselhos que dão.
  3.- Uma vez admitido que os bons espíritos não podem dizer e fazer senão o bem, tudo o que for mau não pode provir de um bom espírito.
  4.- A linguagem dos espíritos superiores é sempre digna, nobre e elevada, sem mistura de trivialidades. Dizem tudo com simplicidade e modéstia, não se gabam jamais, não exibem seu saber nem a sua posição entre os outros.
  A linguagem dos espíritos inferiores ou vulgares tem sempre algum reflexo das paixões humanas. Toda expressão que indique baixeza, presunção, arrogância, fanfarrice, acrimônia, é indício característico de inferioridade, ou de fraude se o espírito se apresenta sob um nome respeitável e venerado.
  5.- Não é pela forma material e nem pela correção do estilo que se julga um espírito mas, sim, sondando-lhe o íntimo, esquadrinhando suas palavras, pesando-as friamente, maduramente e sem prevenção. Todo desvio de lógica, razão e de sabedoria, não pode deixar dúvida quanto à sua origem, qualquer que seja o nome com o qual se vista a entidade espiritual comunicante.
  6.- A linguagem dos espíritos elevados é sempre idêntica, senão quanto à forma, pelo menos quanto ao fundo. Não são contraditórios.
  7.- Os bons espíritos não dizem senão o que sabem, calam-se ou confessam sua ignorância sobre o que não sabem.
Os maus falam de tudo com segurança, sem se preocuparem com a verdade. Toda heresia científica notória, todo princípio que choque o bom-senso, mostra a fraude se o espírito se diz esclarecido.
  8.- É fácil reconhecer os espíritos levianos pela facilidade com que predizem o futuro e precisam fatos materiais que não nos é dado conhecer. Os bons espíritos podem fazer pressentir as coisas futuras quando esse conhecimento for útil, mas não precisam jamais as datas: todo anúncio de acontecimento com época fixada é indício de uma mistificação.
  9.- Os espíritos elevados se exprimem de maneira simples, sem prolixidade. Seu estilo é conciso, sem excluir a poesia de ideias, de expressões sempre inteligíveis e ao alcance de todos, sem exigir esforço para ser compreendido. Têm a arte de dizerem muitas coisas com poucas palavras, porque cada palavra tem sua importância.
  Os espíritos inferiores, ou falsos sábios, escondem sob a presunção e ênfase o vazio dos pensamentos. Sua linguagem, frequentemente, é pretensiosa, ridícula, ou obscura à força de querer parecer profunda. Mas não é.
  10.- Os bons espíritos jamais ordenam: não se impõem, aconselham e, se não são escutados, se retiram. Os maus são imperiosos, dão ordens, querem ser obedecidos e permanecem mesmo assim. Todo espírito que se impõe, trai sua origem. São exclusivos e absolutos em suas opiniões, e pretender ter, só eles, o privilégio da verdade. Exigem uma crença cega e não apelam à razão, porque sabem que a razão os desmascariam.
  11.- Os bons espíritos não lisonjeiam. Aprovam quando se faz o bem, mas sempre com reservas. Os maus dão elogios exagerados, estimulam o orgulho e a vaidade, pregando a humildade, e procuram exaltar a importância pessoal daqueles a quem desejam captar.
  12.- Os espíritos superiores estão acima das puerilidades da forma e em todas as coisas. Só os espíritos vulgares podem dar importância a detalhes mesquinhos, incompatíveis com as ideias verdadeiramente elevadas. Toda prescrição meticulosa é um sinal certo de inferioridade e de fraude da parte de um espírito que toma um nome importante.
  13.- Desconfie dos nomes bizarros e ridículos que tomam certos espíritos que querem se impor à credulidade. Seria soberanamente absurdo tomar esses nomes a sério.
  14.- Desconfie também dos espíritos que se apresentam muito facilmente com nomes extremamente venerados e não aceite suas palavras senão com a maior reserva.
  Neste caso é necessário um controle severo e indispensável, porque, frequentemente, é uma máscara que tomam para fazer crer em pretendidas relações íntimas com os espíritos excepcionais. Por esse meio afagam a vaidade do médium e dela se aproveitam para induzi-lo, constantemente, a diligências lamentáveis ou ridículas.
  15.- Os bons espíritos são muito escrupulosos sobre as atitudes que podem aconselhar. Em todos os casos, não aconselham jamais se não houver um objetivo sério eminentemente útil. Deve-se considerar como suspeitas todas as que não tiverem esse caráter, ou não estiverem de acordo com a razão. É ainda necessário refletir maduramente todo conselho recebido para não correr o risco de expor-se a mistificações desagradáveis.
  16.- Os bons espíritos podem também serem reconhecidos pela sua prudente reserva sobre todas as coisas que podem comprometer. Repugna-lhes revelar o mal.
  Os espíritos levianos ou malévolos se comprazem em fazê-lo realçar. Enquanto que os bons procuram suavizar os erros e pregam a indulgência, os maus os exageram e sopram a cizânia por meio de insinuações pérfidas.
  17.- Os bons espíritos prescrevem unicamente o bem. Toda máxima, todo conselho que não esteja estritamente conforme a pura caridade evangélica, não pode ser obra dos bons espíritos.
  18.- Os bons espíritos não aconselham jamais senão coisas perfeitamente racionais.
  Toda recomendação que se afaste da reta linha do bom-senso ou das leis imutáveis da natureza, acusa um espírito limitado e, por consequência, pouco digno de confiança.
  19.- Os espíritos maus ou simplesmente imperfeitos se traem ainda por sinais materiais ante os quais a ninguém poderiam enganar. Sua ação sobre o médium é algumas vezes violenta, nele provocando movimentos bruscos e sacudidos, uma agitação febril e convulsiva, que se choca com a calma e a doçura dos bons espíritos.
  20.- Os espíritos imperfeitos, frequentemente, aproveitam os meios de comunicação de que dispõem para dar pérfidos conselhos. Excitam a desconfiança e animosidade contra aqueles que lhe são antipáticos, os que podem desmascarar suas imposturas são, sobretudo, o objeto de sua repreensão.
  Os homens fracos são seu alvo para os induzir ao mal. Empregando, sucessivamente, os sofismas, os sarcasmos, as injúrias e até sinais materiais de seu poder oculto para melhor convencer, procuram desviá-los da senda da verdade.
  21.- O espírito de homens que tiveram, na Terra, uma preocupação única, material ou moral, se não estão libertos da influência da matéria, estão ainda sob o império das ideias terrestres, e carregam consigo uma parte de preconceitos, de predileções e mesmo de manias que tinham neste mundo. O que é fácil de se reconhecer pela sua linguagem.
  22.- Os conhecimentos com os quais certos espíritos se adornam, com uma espécie de ostentação, não são um sinal de sua superioridade. A inalterável pureza dos sentimentos morais é, a esse respeito, a verdadeira prova de sua superioridade moral.
  23.- Não basta interrogar um espírito para conhecer a verdade. É preciso, antes de tudo, saber a quem se dirige, porque os espíritos inferiores, ignorantes eles mesmos, tratam com frivolidade as questões mais sérias.
  Também não basta que um espírito tenha tido um grande nome na Terra, para ter, no mundo espírita, a soberana ciência. Só a virtude pode, em purificando-o, aproximá-lo de Deus e desenvolver seus conhecimentos.
  24.- Da parte dos espíritos superiores, o gracejo, frequentemente, é fino e picante, mas jamais é trivial. Entre os espíritos gracejadores que não são grosseiros, a sátira mordaz é sempre muito oportuna.
  25.- Estudando-se com cuidado o caráter dos espíritos que se apresentam, sobretudo do ponto de vista moral, se reconhece sua natureza e o grau de confiança que se lhe pode conceder. O bom-senso não poderia enganar.
  26.- Para julgar os espíritos, como para julgar os homens, é preciso saber primeiro julgar a si mesmo. Infelizmente, há muitas pessoas que tomam sua opinião pessoal por medida exclusiva do bom e do mau, do verdadeiro e do falso. Tudo o que contradiga sua maneira de ver, suas ideias, o sistema que conceberam ou adotaram, é mau aos seus olhos. A tais pessoas, evidentemente, falta à primeira qualidade para uma justa apreciação: a retidão do julgamento. Mas disso não suspeitam. É o defeito sobre o qual mais nos iludimos.

  Acreditamos que tendo essas considerações em mente, fica bem mais fácil discernirmos a qualidade de nossos próprios pensamentos e também nos precavermos de tanta charlatanice que anda deturpando a essência esclarecedora do espiritismo por aí.
Centro de Estudos Espíritas Paulo Apóstolo - Ceepa, Mirassol - SP

sábado, 30 de maio de 2015

PORQUE CRIAR UM GRÊMIO NAS ESCOLAS.

Você já imaginou uma escola que te possibilita tornar-se um líder?
Você consegue ouvir sempre a mesma coisa? Ou consegue ouvir sempre a mesma pessoa?
Você já quis falar e ser ouvido? Ou ainda ouvir outros, quem sabe pessoas da sua galera,
do seu time, do seu grupo?
Você já imaginou seus pais participando com vocês da vida da escola?
Você já imaginou a sua escola, você e seus pais participando da vida da sua comunidade?
É para isso que precisamos de vocês!
Queremos que vocês falem e sejam ouvidos, queremos que vocês possam ter voz e vez na
educação em sua escola e para isso queremos que vocês organizem-se em Grêmios Estudantis.
Isto é um direito de cada estudante, um direito de cada aluno.
Parece utopia?
Pode até parecer, mas não é. Basta que você acredite na sua capacidade, que deixe de lado
o comodismo, que comece a sonhar com possibilidades de dias melhores.
Que paremos de ficar botando sempre a culpa nos outros e façamos a nossa parte.
Se você acredita que pode, entre em contato comigo pelo:
WhatsApp 88481380 ou e-mail: josemiltonjunqueira@gmail.com



OS CORNÉLIO.

Dia do noivado de Kênia e Germano Cornélio. Marlene, Gláucia, Kênia, Gisele e Edmea.

Aqui, Kênia e Germano já estão batizando suas filhas. No colo da madrinha Eudicea está Fernanda e Débora no colo da Madrinha Gláucia.


O BRASIL VIVE MOMENTO "PREOCUPANTE" DIZ MINISTRO MARCO AURÉLIO MELLO.


XXV CN: Brasil vive momento “preocupante”, diz ministro Marco Aurélio Mello

O ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Mello, em sua palestra magna na abertura solene da XXV Convenção Nacional da ANFIP, reafirmou a necessidade de todos os brasileiros respeitarem a Constituição Federal. Enfatizou que a missão cabe não apenas ao povo; para ele, os legisladores devem estar atentos ao sistema jurídico brasileiro. "O Brasil é um país calcado na integração, na diversidade cultural, na comunhão da língua. Nossa missão é julgar os concidadãos e julgar os conflitos de interesse", disse, ao agradecer por ter sido escolhido para representar o STF na Convenção dos Auditores-Fiscais. "Tenho grande satisfação de estar neste centro de convenções Ruth Cardoso, que já nos deixou, mas foi exemplo de sensibilidade e firmeza. É um momento muito rico de troca de conhecimento", frisou.
Mello falou da crise vivida no Brasil. "É um momento preocupante", afirmou, já que as consequências atingem toda a sociedade. "Precisamos de homens que queiram realmente estar em cargo público para servirem ao semelhante e não para se servirem do próprio cargo público em proveito próprio, tendo em conta o enriquecimento ilícito", ressaltou. Para ele, as instituições precisam ser fortalecidas, especialmente a Polícia Federal, o Ministério Público e a magistratura. "Acredito na atuação dos senhores, Auditores-Fiscais, considerado o embate desequilibrado entre o cidadão e o Estado", falou.
Marco Aurélio destacou que o país vive sob a proteção da Constituição Federal, que precisa ser mais amada e mais respeitada pelas autoridades constituídas. "Passados 27 anos, a Constituição já foi emendada 94 vezes, mesmo sendo um texto rígido", destacou, lembrando ainda que, no Brasil, o sistema legislativo envolve, além do Congresso Nacional, composto de Câmara dos Deputados e Senado Federal, 27 casas legislativas estaduais e 5.770 Câmaras de Vereadores. "A lei é sempre editada para viger de forma prospectiva. Paga-se um preço por se viver num estado democrático de direito. Esse preço está ao alcance de qualquer um", ressaltou.
Mello finalizou pedindo que todos fiquem alertas. "Os tempos são muito preocupante. À pátria interessa poderes alicerçando a República, que sejam poderes independentes, e, acima de tudo, de braços dados, visando o melhor para a cidadania", disse. O ministro afirmou ainda que não vê  com tranquilidade o horizonte, quer sob o ângulo político, quer sob o ângulo financeiro. "O Brasil não precisa de novas leis para se ter dias melhores. O Brasil precisa de quem observe, sem a potencialização de interesses momentâneos, as leis em vigor", alertou. Para ele, cumpre ao Estado adotar uma postura que sirva de norte ao cidadão. "O Judiciário é e será sempre a última trincheira do cidadão. Que cada uma faça sua parte, para termos dias melhores, especialmente para as gerações futuras", finalizou.

sexta-feira, 29 de maio de 2015

CAMPANHA, UMA CIDADE EDUCADORA.

Campanha, uma cidade educadora.
Há poucos meses ouvi da presidente Dilma a seguinte frase "Brasil, Pátria Educadora. Aquilo me chamou a atenção porque, não é do perfil dela, mas pude perceber que ela estava sendo orientada por pessoas do ramo.
Embora eu não concorde com nada do que ela fala ou faz, sou obrigado a reconhecer que, em termos ela está querendo tomar pelo menos uma atitude correta em seu governo. Mas, há um porém. O que é a pátria, senão um conjunto de cidades que, é onde moram os cidadãos, nós brasileiros e milhões de pessoas que adotaram o Brasil para viver. É nas cidades, que as coisas devem começar a acontecer.

Diariamente, em todos os noticiários são inúmeras as notícias de violência, de todos os tipos. Pouquíssimas vezes, a grande imprensa da uma notícia exaltando as boas ações praticadas diariamente pelo nosso povo que, é muito bom, ordeiro, honesto, trabalhador, sofredor, inteligentíssimo e pouco valorizado. E ai aparecem nossos políticos falando de segurança, de se aumentar o números de presídios, de penalizar mais cedo os jovens delinquentes e por ai vai. Pouquíssimos são os que falam e não são ouvidos, em melhorar as nossas escolas, em dar mais condições de trabalhos aos professores, em qualifica-los de maneira digna, para que saibam entender melhor nossos jovens estudantes que, não suportam passar 50 minutos ouvindo coisas que eram ditas há décadas.

Nossos políticos principalmente, nossa imprensa, e muitos de nós mesmo, ainda não percebemos que a ÚNICA saída para o progresso de uma pátria, é através da EDUCAÇÃO.

Sugiro à todas a escolas que, estimulem, orientem seus alunos a organizarem um Grêmio Estudantil. Um excelente meio para começar a concientização das pessoas.
Mas este já é um outro assunto que, vou comentar em um próximo artigo.

Seria muito bom que, você que se sente responsável pela sua família, pela sua cidade pelo seu país que, é de todos nós, arregassasse as mangas, e fizesse alguma coisa. Comente, participe, critique, de sua opinião e saia do comodismo para dar a sua contribuição. Afinal, a Pátria somos nós.

AS CRIANÇAS CRISTAL.


As Crianças Cristal

As crianças CRISTAL são recém-chegadas ao planeta (cada vez em maior número). No entanto, sempre existiram, ainda que em pouca quantidade . As crianças cristal são os chamados pacificadores, pois trazem atributos de paz e equilibrio para poder continuar o trabalho começado pelas crianças índigo. Ambas as crianças representam um desafio para a sociedade, especialmente para os pais. A forma de tratá-las vai ter de mudar, os pais e os educadores têm de adotar novas formas de ser, para lidar corretamente com as crianças da nova vibração.

Segue-se um texto sobre os atributos de uma criança cristal - de Sharyl Jackson - traduzido para o castelhano por J. M. Piedrafita Moreno e para o português pela autora:

"Que sabemos das crianças da vibração de cristal? Por um lado, sabemos bastante. Por outro, nada sabemos de muito concreto. Como as próprias crianças, a informação, neste momento, é muito etérica, muito sutil e pouca óbvia. A diferença dos seus irmãos e irmãs 'confrontadores' Índigo, as crianças cristal não modificaram as coisas ... ainda. O 11 de setembro de 2001 foi um ponto decisivo, um sinal e uma porta de acesso para a próxima onda de crianças. A era das crianças cristal já chegou.

As crianças CRISTAL são provavelmente, em grande medida, as crianças (filhos) dos Índigo. Podem até ser índigo. Em uma conversa muito recente com Lee Carrol sobre os cristais, este declarou que são Índigo artistas. Ele pode ter razão realmente é o mesmo. O que realmente importa é que cada grupo ou subgrupo de crianças inspiradas pela unidade seja apoiado, e lhes seja permitido realizar seus trabalhos, seus propósitos divinos. Steven Rother (proprietário dePlanetlightworker.com) e o seu grupo chamam essas crianças de os pacificadores, enquanto que os Índigo foram chamados de confrontadores de sistemas. As crianças indigo foram assim chamadas pela diferente cor de suas auras, o Índigo, que é a cor do terceiro olho, ou seja, do chacra frontal. Como são muito intuitivas, mentais, rápidas e se aborrecem facilmente, as crianças cristal, ao contrário, são chamadas assim não pela cor da sua aura, mas pela sua alta vibração. Talvez com o tempo se saiba que as crianças cristal são mais dominantes no chacra da coroa, o spectrum de cor violeta, e que sua aura é branca ou transparente.

Quando começaram a chegar as crianças cristal? Elas sempre existiram no planeta, porém era uma minoria que atuava como exploradores, apalpando o terreno, e a qual a humanidade não tratou muito bem. Como, por exemplo, aquele que ficou conhecido como Jesus, o Cristo. Com muita freqüência, esses exploradores eram assassinados, mas serviam o propósito de deixar sementes. Freqüentemente, diz-se que "cristal" e "Cristo" são palavras muito similares e, por esse motivo, têm uma definição parecida. Recordando o que foi dito, o leitor pode fazer uma boa imagem ou sentimento do que são as crianças cristal e para que vieram. Use suas habilidades intuitivas para sintonizar com a energia dessas crianças, criando uma unidade com elas, e o resultado no planeta será espantoso !

Com a chegada das crianças índigo, vimos um incremento dramático no número de crianças diagnosticadas como hiperativas ou com ADD peja comunidade médica. Já se escreveu muito sobre esse fenômeno, por isso, deixo essas explicações para os mais entendidos. No entanto, perguntavam-me como as crianças cristal seriam classificadas. Observando, que comecei a ouvir foi a palavra "autista". Agora estou bastante convencida de que veremos um crescimento dramático no número de crianças autistas. Estas são realmente as crianças cristal (ou índigo artísticos), tão sensíveis e vulneráveis ao mundo que as rodeia, que se escondem dentro de si mesmas, desconectando-se o mais que podem, até mesmo dos humanos, para sobreviverem em um mundo em que ainda não se encaixam. Voltando à pergunta sobre quando as crianças cristal começaram a chegar aqui, podemos dizer que desde as últimas quatro décadas, mais ou menos. Uns quantos mais do que o normal começaram a encarnar para ancorar a energia. Pelo que tenho observado, foi um dos trabalhos mais duros do planeta, mas alguém tinha de fazê-lo, pois apenas alguns dos "grandes" se encarregaram do trabalho. Até então, não era garantido que o planeta pudesse estar preparado para as crianças de vibração cristal, mas o espaço tinha de ser criado, o caminho tinha de fazer-se, sementes tinham de brotar, de qualquer forma. E aqui estamos. no século XXI, tendo passado por todas as nossas provas, dando as boas-vindas a uma grande quantidade dessas crianças, de forma que, aparentemente, estamos preparados. Como reconhecer essas novas crianças ou poucos adultos cristal que, como precursores, ancoraram as energias necessárias? Não andam por aí causando estragos, vivem tranqüilamente em uma obscuridade relativa. Fazendo o melhor que podem para ficar no planeta. Tive o prazer e a honra, assim como também a frustração, de criar um desses pioneiros, uma das primeiras crianças cristal, que agora já é adulta.

Minha experiência pessoal, minha intuição e os conselhos dados pelo grupo foram usados para recompilar uma lista de atributos das crianças da vibração cristal. Por favor, considerem que esses atributos não são todos inclusivos, nem toda a criança cristal exibe necessariamente todas essas qualidades. Extremamente sensíveis a tudo no seu meio ambiente: sons, cores, emoções negativas dos outros, cheiros, comida, produtos quimicos, a sensação de "estar vestido", violência, a dor de outros, consciência de grupo, freqüências eletromagnéticas, radiações solares.

Tão sensíveis que são profundamente vulneráveis, com muita intensidade e grande vulnerabilidade.

Devem passar um tempo sozinhas, não vivem bem em grupos e poucos entendem sua necessidade de solidão.

Devem entrar em comunhão com a Natureza e os elementos diariamente. O Espírito da Natureza os ajudará a equilibrar e a limpar todas as energias não harmoniosas que os afetam tão profundamente.

Simplesmente não entendem "a desumanidade do homem contra o homem", a guerra, a avareza, etc .. e podem sentir-se facilmente sufocadas com tudo isso. Retrair-se, desconectar-se, proteger-se se a vida é demasiado intensa, se eles se traumatizam ou vêem ou sentem outros traumatizados.

Normalmente são tranqüilos, os outros os admiram e se sentem atraídos por eles como um imã. Terão profundas e longas relações com humanos que lhes ofereçam o amor incondicional que os cristal sabem que é o único amor verdadeiro.

Quando um cristal olha para você, é como se tivesse penetrado dentro da sua alma.

Raramente necessitam ser tratados como uma criança tradicional pois são gentis, prudentes e capazes de dizer o que necessitam, o que é bom ou o que não é bom para eles. Quando o meu filho era muito pequeno, disse um dia: "Eu não posso beber álcool ou tomar drogas", e ele jamais tomou nada disso.

Com freqüência evitarão multidões ou centros comerciais. Demasiadas energias diferentes os incomodam.

Sentem um amor profundo pelas crianças e pelos animais. Têm uma forma extraordinária de conectar-se com todas as criaturas.

A água é muito benéfica para limpá-los e acalmá-los: banhos freqüentes, duchas diárias, cascatas, fontes, brincar com a água e a areia.

Requerem roupas confortáveis, à sua escolha, em cores e fibras naturais. Precisam de muita água pura e com freqüência preferem alimentos orgânicos frescos.

Antes de nascer, com freqüência, disseram a seus pais seu nome, como se o ouvissem em pessoa.

Milagres e magia ocorrem à sua volta: aparece dinheiro, os animais o procuram, os bebês lhes sorriem, curas ocorrem naturalmente.

São extremamente empáticos, ao ponto de saber o que um desconhecido está sentindo.

Sentem medo de intimidar porque se sentem invadidos, e não respeitados muito facilmente. Preferem ficar sozinhos a ter o seu "espaço pessoal corporal" descuidado. Também evitam relações românticas por medo de ferir o outro se a relação terminar.

Há uma inocência, uma falta de malicia, uma pureza, graças à ausência de ego nos cristal.

Podem necessitar de ajuda para aprender a conectar sua energia. Pode ser feito por meio de atividade fisica. Natureza, esportes, artes marciais, ioga ou dança.

Podem estragar aparelhos elétricos, rádios, televisões, computadores. Abstêm-se de mostrar emoções por medo da sua amplificação e perda de controle, pois podem parecer passivos ou sem sentimentos.

Podem sentir-se responsáveis porque alguém morreu, ou está ferido, ou, ainda, discutindo.

Podem ter, e provavelmente tiveram, periodos de depressão profunda. Respondem bem ao trabalho corporal à massagem ou ao trabalho energético realizado por alguém que está equilibrado. Massagens craneo-sacrais podem ser cruciais para manter seus corpos saudáveis e sem dor.

Com freqüência têm um metabolismo alto e são naturalmente vegetarianos. Inteligentes, vêem todas as possibilidades com um entendimento instintivo das leis espirituais, de como funciona tudo.

Têm uma conexão limpa com o seu eu superior, ascedendo naturalmente ao seu guia superior. É por isso que sabem a verdade da unidade espiritual. Curadores e pacificadores natos, com muitas habilidades, são capazes de regenerar os ossos e a pele.

Quando muitos de nós formos, gradualmente, renovados, ascenderemos à energia cristal que já está no DNA.

Podem ser pessoas de muito poucas palavras, mas todos os escutam, quando tranqüilamente expressam sua sabedoria com humildade. No entanto, não darão conselhos sem que lhes tenham sido pedidos e nunca interferirão."

Apresentamos, agora, de uma forma mais esquematizada e sintética, as diferenças significativas identificadas entre as crianças índigo e as cristal. Essas últimas têm revelado uma sensibilidade muito acentuada e, portanto, é necessário observar atentamente para, no futuro, não virem a sofrer danos psicológicos e emocionais, já que se assustam e, às vezes, até se atemorizam com a violência física: são também propensos a contrair alergias, "sensíveis a campos eletromagnéticos, entre outras coisas"...

Outros autores salientam que as crianças e os adolescentes de vibração cristal, em geral, podem apresentar ainda algumas das seguintes características:

* São tranqüilos, pacíficos (têm mesmo uma função pacificadora), gentis, construtores.

* Apresentam,às vezes, capacidades telepáticas. Possuem uma força interior extraordinária.

* Lideram por meio do exemplo, são construtivos, e não têm o hábito de denunciar o que está errado, como os índigo.

* Testam seus limites psíquicos.

* Calam-se e afastam-se quando há conflitos. Têm tendência a evitar confrontações e arrelias.

* Falam com poucas palavras, mas o que dizem tem profundidade, e só dizem o que pensam se lhes pedem.

* Irradiam paz e tranqüilidade.

* São bastante afetuosos com os outros e percebem suas necessidades, embora geralmente não gostem de ser abraçados.

* Harmonizam naturalmente a energia que os rodeia.

* São menos robustos do que os índigo e são mais vulneráveis emocionalmente. Com eles não se pode brigar.

*Suas características podem ser confundidas com o autismo, por serem, às vezes, muito introvertidos e pouco sociáveis, sobretudo se percebem que não são compreendidos.

* Revelam possuir habilidades psíquicas desde que nascem.

* São extremamente sensíveis a tudo o que é o seu meio ambiente: sons, ruídos desagradáveis, cores, emoções negativas nos outros, cheiros, comida, produtos químicos, violência, a dor dos outros, consciência de grupo, freqüências eletromagnéticas, raíos solares. Podem ligar ou desligar aparelhos elétricos, rádios, televisores, computadores, alguns aparelhos até podem ser queimados com a sua presença.

* Procuram passar bastante tempo sozinhos, não se sentem bem vivendo em grupo, pois poucos entendem a sua necessidade de solidão. Gostam de se comunicar com a Natureza.

* Não compreendem nem aceitam a falta de humanidade do homem para com o homem: guerra, avareza, perseguição.

* Retraem-se, desligam-se ou desconectam-se para se proteger quando à sua volta o ambiente é demasiado violento, podendo ficar traumatizados.

* Ainda que normalmente sejam tranqüilos, as pessoas sentem-se atraídas por eles como se fossem um imã. Têm grandes e profundas relações de amizade com pessoas que lhes oferecem amor incondicional, o único amor verdadeiro.

* São gentis e prudentes, serão capazes de dizer aos outros o que eles necessitam, o que é bom para eles e do que precisam.

* Com freqüência evitam aglomerações de pessoas: centros comerciais, feiras, por haver demasiada concentração de energias diferentes. Antes de elas nascerem, os pais tiveram algum tipo de experiência psíquica com essas crianças.

* Milagres e magias acontecem ao seu redor. Até curas podem acontecer à sua volta, com naturalidade, porque são extremamente empáticos, até conseguem saber o que um desconhecido está pensando.

* Têm uma inocência e uma falta de malícia, uma pureza, graças à ausência de ego.

* Preferem abstrair-se a mostrar suas emoções, por receio de perderem o controle, podendo parecer passivos e sem sentimentos.

* Têm capacidade e facilidade para se ligar, ou conectar, com o seu eu superior e com o todo, ascendendo naturalmente ao seu guia interior; por isso, sabem da existência da unidade espiritual.

* Possuem um bom equilíbrio dos dois hemisférios cerebrais, integrando as duas energias, a feminina e a masculina.

Segundo alguns autores há pessoas que integram, na mesma pessoa, as duas energias: Índigo e cristal. Elas podem ter uma mescla das duas energias, o que as faz mudar de comportamento conforme as situações. Não aceitam as regras culturais e só aprendem o que acham que é necessário. Têm, portanto, sua atenção centrada naquilo que para elas é essencial.

O silêncio é a melhor forma de se comunicar com uma criança ou um jovem cristal. O cristal é muito mais autônomo do que o Índigo, porque sua energia (se está equilibrada) lhe basta, e só aceita sua visão das coisas, porque sabe muito bem o que quer e o que é melhor para ele.

A solidão é muito apreciada pelos seres cristal, por isso, eles se afastam sem dar explicações, por necessitarem desses momentos de silêncio e solidão para se equilibrar e se centrar interiormente. Quando percebem que os outros querem usufruir de sua energia, limitam-se a desaparecer sem qualquer explicação.

Eles nada fazem para mudar as situações e muito menos as pessoas, respeitam os outros, mas exigem que os respeitem também. Por isso têm, às vezes, uma raiva contida que lhes pode trazer muitos problemas na relação com os outros, já que não perdem tempo com explicações do que pensam ou do que acham que está mal, mas sentem tudo muito intensamente, no seu intimo e na sua sensibilidade.

Entre irmãos (ou entre amigos), se um tem mais características Índigo e o outro, cristal: o Índigo tem tendência natural para proteger o cristal. Os Índigo vivem para o exterior, para fora, enquanto que os cristais são naturalmente espirituais, já que vivem para o seu interior, para dentro de si. Têm percepções, intuições e captam muito mais questões relacionadas com a espiritualidade.

É verdade que não existem características ou padrões definitivos, muito menos rígidos, e nesse amálgama que é, neste momento, a evolução humana, podem existir pessoas com algumas características Índigo e outras cristal e, no entanto, não se considerarem ainda um Índigo puro ou um cristal puro. Essas características surgem cada vez mais e, em pouco tempo, poderemos ser todos habitantes de um planeta Índigo. Os cristal têm uma aura transparente que não se vê nesta dimensão, há quem lhes chame cristal exatamente por isso. Dai que a dominância será certamente a cor Índigo, já que a cor do cristal não predomina.

Para concluir o tema das crianças cristal (embora a informação surja constantemente, por ser um assunto bastante recente), deixamos a vocês a experiência de J. Piedrafita Moreno e o seu primeiro encontro com uma criança cristal:

"Já tinha ouvido falar das crianças de vibração cristal, que eram o nosso passo seguinte na escala evolutiva humana, e que os índigo preparavam o terreno para a sua chegada.

A informação que eu tinha se referia a 2012. A minha intuição ultimamente me dizia que tudo acontecia mais rapidamente e uns dias atrás encontrei um artigo sobre eles. Deixei correr sem investigar muito.

Ontem, por 'casualidade', depois de dar uma pequena palestra sobre crianças índigo e sua educação, fomos a um café. Estávamos tomando algo quando um bebe de mais ou menos 1 ano de idade entrou, sentado em um carrinho empurrado por sua mãe. Foi como se tivesse entrado um Buda: puro e cheio de felicidade, irradiava paz.

Sendo eu um índigo, não o reconheci como tal, a primeira coisa que me veio à cabeça foi: 'criança cristal'. Sua vibração não era como a dos índigo, que rompe e muda sistemas. Era uma vibração que equilibrava e harmonizava tudo à sua volta. Sua aura tinha uma densidade especial, etérea.

Pude passar com ele um bom tempo, e a sua vibração impregnou todo o meu ser, de uma forma que eu nunca tinha sentido antes: a sensação de felicidade perdurou durante um longo tempo.

Foi uma das experiências mais bonitas de minha vida.

A vibração cristal está abrindo caminho, já se faz presente, trazendo a quinta dimensão até nós".
FONTE:http://www.anjodeluz.net/indigo_cristal/criancacristal.htm

NÃO FAÇA DA SUA VIDA UM TESTE DRIVE!


NÃO FAÇA DA SUA VIDA UM TESTE DRIVE!


Tem uma padaria perto de casa que oferece pedacinhos de bolos, pães e tortas na esperança de que os clientes provem e comprem os seus produtos. E no cartaz está assim: "Experimente. Você vai gostar". Confesso que tenho provado e concordo. Afinal, nada como um bom teste-drive, né? 

A vida também faz isso com você. Você está sendo convidado a experimentar um pouco de tudo. Sinta-se convidado a experimentar um pedacinho de tudo que existe. Há um cartaz bem visível à sua frente alertando a você que vale a pena experimentar a vida! 

Viva a vida em toda sua plenitude, em toda sua intensidade. Aproveite ao máximo! É o mínimo que você pode fazer, sabia? Aceite esse convite especial, exclusivo.... Talvez único! Tem um montão de coisas acontecendo nos detalhes, viu? 

Quanto mais vida, mais experiência, mais alegria, mais competência! E assim você se mantem numa atitude vitoriosa, confiante... E toda vez que encontrar uma pessoa curvada e triste, que já perdeu a sua confiança, abatida e preparada para a derrota, você tem o dever de ajudá-la a sair desse estado. Exatamente porque você experimentou isso em sua vida, porque viveu, porque aprendeu... porque se permitiu viver intensamente! 

Mantenha-se confiante, de cabeça erguida! Mantenha-se sorrindo, alegre, cheio de vida e entusiasmo! 

A vida cuidou para te dar muita coisa de presente! De uma certa forma, você foi privilegiado por ter chegado até aqui, não foi? Você sabe que mereceu todo esse presente incrível, maravilhoso e surpreendente de estar vivo! Sim, Deus te surpreendeu te dando a vida! 

Você sabe que pode fazer a sua parte em gratidão por tudo o que tem recebido. Você sabe que tem condições de fazer muito mais! Não permita mais que isso continue te incomodando. Vá e faça o que precisa ser feito, o que só você pode fazer! Acredite mais na sua intuição. Ouça mais a voz que vem lá do fundo do seu coração! 

Não faça da sua vida um teste-drive, viu?
Ela é para sempre! É Unica! É sua! É presente! 

Bom Dia! Bom Divertimento! Fique com Deus! 

"Aja já! Aja sempre! Quando antes agir, menos dor vai sentir" 

Mensagem de Luis Carlos Mazzini
Fonte: CACEF