Páginas

terça-feira, 30 de setembro de 2014

2ª JORNADA LITERÁRIA DO VALE HISTÓRICO.

Vem aí a II Jornada Literária do Vale Histórico

Mundurukando - agosto/2014
De 30 de setembro a 03 de outubro autores de literatura infantil e juvenil convidados estarão em contato com seus leitores nas cidades de Lorena e Guaratinguetá. Estes encontros acontecerão nas próprias escolas previamente preparadas para este importante momento.
Na parte da noite haverá palestras magnas com Marina Colassanti e Paulo Lins, além de importante debate sobre a literatura infantil e juvenil e sobre ilustração dos livros para crianças e jovens.
Acompanhem nosso blog e conheça brevemente a programação completa.
A II Jornada Literária do Vale Histórico é uma realização do Instituto Uka - Casa dos Saberes Ancestrais e tem o apoio do Polo ValeLendo, do Instituto C&A, Academia de Letras de Lorena e da Editora Melhoramentos.

OS FINALISTAS DO JABUTI.

Os finalistas do Jabuti

PublishNews - 24/09/2014
Na tarde de ontem foram conhecidos os dez finalistas de cada uma das 27 categorias da 56ª edição do Prêmio Jabuti. Ao todo, a premiação recebeu a inscrição de 2.240 livros e, depois dessa primeira peneira, restaram 270 finalistas. Agora, o júri terá até o dia 16 de outubro para indicar os três melhores em cada uma das categorias. Os vencedores serão conhecidos no dia 18 de novembro, em cerimônia no Auditório Ibirapuera, em São Paulo. Além do troféu, os primeiros lugares em cada uma das categorias embolsarão R$ 3,5 mil e os vencedores do Livro do Ano de Ficção e Livro do Ano de não ficção levarão R$ 35 mil. Considerando apenas as principais categorias do prêmio (Romance, Conto e Crônica, Poesia, Biografia, Reportagem, Infantil, Juvenil, Capa, Ilustração, Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil, Tradução e a novidade desta edição Tradução de Obra Literária Inglês-Português), a Companhia das Letras emplacou 16 títulos, seguida pela Record (incluindo Civilização Brasileira e Bertrand), ficou com onze finalistas e a Cosac Naify com oito. Para conhecer a extensa lista dos finalistas da primeira etapa, acesse o site do Prêmio Jabuti.

GRANDE UBALDO!!

 Crônica imperdível do saudoso Ubaldo.

O Verbo For - João Ubaldo Ribeiro

Vestibular de verdade era no meu tempo. Já estou chegando, ou já cheguei, à altura da vida em que tudo de bom era no meu tempo; meu e dos outros coroas. O vestibular, é claro, jamais voltará ao que era outrora e talvez até desapareça, mas julgo necessário falar do antigo às novas gerações e lembrá-lo às minhas coevas (ao dicionário outra vez; domingo, dia de exercício).

O vestibular de Direito a que me submeti, na velha Faculdade de Direito da Bahia, tinha só quatro matérias: português, latim, francês ou inglês e sociologia, sendo que esta não constava dos currículos do curso secundário e a gente tinha que se virar por fora. Nada de cruzinhas, múltipla escolha ou matérias que não interessassem diretamente à carreira. Tudo escrito tão ruybarbosianamente quanto possível, com citações decoradas, preferivelmente. Os textos em latim eram As Catilinárias ou a Eneida, dos quais até hoje sei o comecinho.

Havia provas escritas e orais. A escrita já dava nervosismo, da oral muitos nunca se recuperaram inteiramente, pela vida afora. Tirava-se o ponto (sorteava-se o assunto) e partia-se para o martírio, insuperável por qualquer esporte radical desta juventude de hoje. A oral de latim era particularmente espetacular, porque se juntava uma multidão, para assistir à performance do saudoso mestre de Direito Romano Evandro Baltazar de Silveira. Franzino, sempre de colete e olhar vulpino (dicionário, dicionário), o mestre não perdoava.

— Traduza aí "quousque tandem, Catilina, patientia nostra" — dizia ele ao entanguido vestibulando.

— "Catilina, quanta paciência tens?" — retrucava o infeliz.

Era o bastante para o mestre se levantar, pôr as mãos sobre o estômago, olhar para a platéia como quem pede solidariedade e dar uma carreirinha em direção à porta da sala.

— Ai, minha barriga! — exclamava ele. — Deus, oh Deus, que fiz eu para ouvir tamanha asnice? Que pecados cometi, que ofensas Vos dirigi? Salvai essa alma de alimária. Senhor meu Pai!

Pode-se imaginar o resto do exame. Um amigo meu, que por sinal passou, chegou a enfiar, sem sentir, as unhas nas palmas das mãos, quando o mestre sentiu duas dores de barriga seguidas, na sua prova oral. Comigo, a coisa foi um pouco melhor, eu falava um latinzinho e ele me deu seis, nota do mais alto coturno em seu elenco.
O maior público das provas orais era o que já tinha ouvido falar alguma coisa do candidato e vinha vê-lo "dar um show". Eu dei show de português e inglês. O de português até que foi moleza, em certo sentido. O professor José Lima, de pé e tomando um cafezinho, me dirigiu as seguintes palavras aladas:

— Dou-lhe dez, se o senhor me disser qual é o sujeito da primeira oração do Hino Nacional!

— As margens plácidas — respondi instantaneamente e o mestre quase deixa cair a xícara.

— Por que não é indeterminado, "ouviram, etc."?

— Porque o "as" de "as margens plácidas" não é craseado. Quem ouviu foram as margens plácidas. É uma anástrofe, entre as muitas que existem no hino. "Nem teme quem te adora a própria morte": sujeito: "quem te adora." Se pusermos na ordem direta...

— Chega! — berrou ele. — Dez! Vá para a glória! A Bahia será sempre a Bahia!

Quis o irônico destino, uns anos mais tarde, que eu fosse professor da Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia e me designassem para a banca de português, com prova oral e tudo. Eu tinha fama de professor carrasco, que até hoje considero injustíssima, e ficava muito incomodado com aqueles rapazes e moças pálidos e trêmulos diante de mim. Uma bela vez, chegou um sem o menor sinal de nervosismo, muito elegante, paletó, gravata e abotoaduras vistosas. A prova oral era bestíssima. Mandava-se o candidato ler umas dez linhas em voz alta (sim, porque alguns não sabiam ler) e depois se perguntava o que queria dizer uma palavra trivial ou outra, qual era o plural de outra e assim por diante. Esse mal sabia ler, mas não perdia a pose. Não acertou a responder nada. Então, eu, carrasco fictício, peguei no texto uma frase em que a palavra "for" tanto podia ser do verbo "ser" quanto do verbo "ir". Pronto, pensei. Se ele distinguir qual é o verbo, considero-o um gênio, dou quatro, ele passa e seja o que Deus quiser.
— Esse "for" aí, que verbo é esse?

Ele considerou a frase longamente, como se eu estivesse pedindo que resolvesse a quadratura do círculo, depois ajeitou as abotoaduras e me encarou sorridente.

— Verbo for.

— Verbo o quê?

— Verbo for.
— Conjugue aí o presente do indicativo desse verbo.

— Eu fonho, tu fões, ele fõe - recitou ele, impávido. — Nós fomos, vós fondes, eles fõem.

Não, dessa vez ele não passou. Mas, se perseverou, deve ter acabado passando e hoje há de estar num posto qualquer do Ministério da Administração ou na equipe econômica, ou ainda aposentado como marajá, ou as três coisas. Vestibular, no meu tempo, era muito mais divertido do que hoje e, nos dias que correm, devidamente diplomado, ele deve estar fondo para quebrar. Fões tu? Com quase toda a certeza, não. Eu tampouco fonho. Mas ele fõe! e FONHA-SE!

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

QUEM É MARINA SILVA?

                             REPASSANDO
 Tamos lascados. Sair da caçarola e cair na chapa quente é solução?
Então leia o artigo abaixo....

Para fingir que não é política, a Protetora das Saúvas persegue o poder com a fantasia de retirante de butique

Um dia o prefeito da maior capital do país se definiu como alguém que não era de centro, nem de direita e nem de esquerda. Entendi que ele era de baixo.
Agora temos uma política profissional – sempre viveu disso – repetindo o discurso de Collor: cuidado com os políticos (os outros). O perigo maior é ela própria.
Messiânica, com ar de retirante de butique, seringueira de Brasília e acusadora de todos os que ousam discordar do que diz, Marina Silva faz lembrar o que de pior temos nestas terras tupiniquins: o antigo PT, dono de ética e das verdades. Deu no que sabemos. Difícil escolher entre o descaramento explícito e a desfaçatez silenciosa.

Uma escolha entre Dilma e Marina não é sequer um plebiscito. É uma roleta russa. Envolta em panos (caros) e echarpes (mais ainda), Marina se porta frente aos marineiros como guru a ser idolatrado. Concorda com tudo e não assume nada. Diz platitudes que, se não têm consistência, ao menos entendemos. Entendemos?
Como uma madre Teresa do Acre, cultiva a figura que tenta ser uma Quixote de saias. Mesmo sendo um Sancho Pança famélico.
Não é contra nada. Mas sempre longe de ser a favor de algo, pois para ser a favor é preciso ter ideias.
Dizer-se sucessora de dois ex-presidentes é o cúmulo da prepotência. Quer ser a continuidade e oposição ao mesmo tempo. Quer ser herdeira sem ter sido aliada de um deles. Pelo outro foi usada e usou a imagem de pobres e nordestinos. Uma falta de vergonha e compostura que envergonha qualquer povo da floresta, da cidade ou do butequim.
Quem em sã consciência é contra a luz elétrica? Ter como programa o apoio à luz elétrica é tão assustador quanto pretender ser presidente e contar com quadros (que a Rede de Embalar Idiotas não tem) de outros partidos. Um ministério com Aloysio Nunes e José Dirceu? Com Álvaro Dias e Ideli? Todos irmanados em mantras matinais quando a salvadora e casta presidente adentrar qualquer ambiente?
Marina Silva é um engodo. A Rede sabe disso. Eduardo Campos também sabia. O que ela tem de valioso são os votos de quem, sem entender o que diz, prefere uma frase com pé e sem cabeça a frases sem uma coisa nem outra, como as despejadas por Dilma. É pouco. Muito pouco.
Tancredo morreu e herdamos Sarney. Eduardo deixou essa coisa amorfa e arrogante que se julga a nova dona do Brasil
Triste destino nos tem dado a Velha Senhora. Joga com a vida e morte escolhendo o absurdo para além da morte em si.
Marina escolheu o PSB por falta absoluta de opção. Continua apoiando petistas do Acre e do Rio de Janeiro.Continua sem saber que economia é ciência e não slogan de sonháticos e pesadeláticos.
Continua a criar uma seita, que neste início é ainda mais sectária que o PT.
Acha que em se plantando tudo dá, mesmo que seja no quintal das casas dos protegidos pela falta de estrutura. Não enxerga o agronegócio. Assim como o idiotizado Suplicy (isso explica a amizade que os une) é monotemática.
Alguém se lembra de UMA ÚNICA palavra de Marina sobre a saúde e os médicos cubanos? Ou a agressão a Yoani Sanches? Política fiscal? Inflação? Política de desenvolvimento da indústria? Agências reguladoras? Sobre os 39 ministérios e Ali Lula Babá? Sobre a amante Rosemary? Sabe-se o que ela pensa sobre política externa? Infraestrutura? Exportações? Política de emprego e renda?
São detalhes para os marineiros. Na visão tacanha desse grupo, que lembra antigos bandos de hippies em Arembepe, mais importantes são os povos da floresta, a plantação de mandioca e a sustentabilidade que NUNCA foi explicada com clareza.
Marina é insustentável. Insuportável. Despreparada. Fruto de um destino cruel com Eduardo Campos. Dona da verdade. Aproveitadora de partidos e lutas que não são dela.
Marina é – esta sim – um Collor repaginado.
O Caçador de Marajás saiu do Planalto a pontapés do Planalto (aliás, onde estava Marina naquela época?). Quem está tentando entrar é a Protetora das Saúvas, uma praga que agora age em rede.*

Se estiver de acordo, divulgue. Temos só esta semana para o pleito....

SE TODOS OS SEGMENTOS ESTÃO APARELHADOS, PORQUE ESTE NÃO?


O Ibope está acabando o "campo" da pesquisa que, segundo antecipam as fontes de sempre, deve mostrar que Dilma parou de cair e até cresceu um ou dois pontinhos na disputa pela presidência da República. O suficiente para não dar certeza de derrota no segundo turno. Com um aumento dos brancos, nulos e indecisos. Talvez até mesmo com Aécio Neves crescendo também um pontinho, para não dar na vista. A pesquisa é feita logo após a veiculação do programa do PT na TV e das veiculações de comerciais, além de uma bem estudada agenda de Dilma pelo Brasil à fora. Tudo é muito bem planejado para se fazer a pesquisa no momento certo e nos locais favoráveis. O custo da pesquisa registrada no TSE é de R$ 180.000,00. O cliente não é um jornal, uma entidade de classe, uma emissora de TV. É o próprio Ibope. Os resultados devem sair a tempo de figurarem nas edições de sábado e domingo dos principais jornais. Mas a pesquisa está cercada de suspeitas. O Ibope tem contratos milionários com o Governo Federal. Dizem que totalizam R$ 4,6 milhões. Daria para fazer 25 pesquisas como esta, em andamento. Um destes contratos (veja abaixo), firmado em 2013, é de R$ 2.070.000,00. O último pagamento registrado foi feito em 17 de fevereiro último. O objetivo do contrato é amplo e, obviamente, deve estar incluindo pesquisas de preferência partidária ou eleitoral. Não há como fiscalizar. Veja abaixo. Junto com os boatos antecipando resultados, corre outra grave denúncia: o Ibope, ao montar a amostra de cidades, teria incluído cidades onde Dilma esteve em eventos nos últimos dias. Cidades como Uberaba, Ipatinga, Governador Valadares, Juazeiro do Norte, Cabedelo, Parnaíba e Guarulhos. Além de cidades e até mesmo bairros com obras do Minha Casa, Minha Vida. A legislação permite que a amostra com cidades e bairros seja publicada em até sete dias após o registro da pesquisa. No caso desta pesquisa do Ibope, até o dia 24 de maio, próximo sábado. Como é final de semana, possivelmente só estará no site do TSE na próxima segunda-feira. O Ibope passou os últimos dois anos fazendo pesquisa para Dilma Rousseff. Tem a radiografia dos melhores e piores lugares em termos de apoio ou não ao atual governo.
Não tem isenção para fazer uma pesquisa séria e, como em outras eleições, este instituto vai ajustar os seus resultados só lá na frente, na boca de urna. Vai sempre puxar para o seu cliente, neste caso o Governo Federal. Existe até mesmo uma piada no mercado político brasileiro: você compra uma pesquisa Ibope e ganha de brinde a margem de erro. Mas este é o Brasil de hoje, onde o STF solta um bandido de R$ 6,5 bilhões e a PF prende um governador porque tem uma pistola velha guardada em casa.

Portal Transparência.

NECESSIDADE DA AUTO ILUMINAÇÃO.

NECESSIDADE DA AUTO-ILUMINAÇÃO * Joanna de Ângelis 

Depois que o ser humano desenvolveu o intelecto e a razão deu-se conta que essas conquistas não lhe bastam à existência, porque não o preenchem interiormente. 

No vazio existencial que o aturde, desenha-se-lhe a necessidade da auto-iluminação, isto é, do auto-encontro, da autorrealização. 

 Esse fenômeno é compreensível, porque a iluminação é o vir-a-ser, o encontro com a realidade, a plenificação íntima. 
Confundida com manifestações extrafísicas, tem sido postergada por muitos candidatos, que receiam o envolvimento com a paranormalidade, com obrigações mediúnicas e outras que exigem esforços mentais e morais. 
Certamente que a iluminação é um tentame de natureza espiritual convidando à conscientização em tomo da imortalidade. 
Ela ocorre quando há uma predisposição psíquica, às vezes, também inesperadamente, qual sucedeu a Buda, a São Francisco e a milhares de outros, acontecendo, de igual maneira, quando o ser se encontra sob imensa emoção, conforme sucedeu com Saulo, ao ver Jesus às portas da cidade de Damasco, ou discretamente, no silêncio da mente e do coração. 
Aquele que se ilumina, descobre a vida na sua grandiosidade e experimenta um ilimitado sentimento de compaixão acompanhado de gratidão a todos quantos o precederam, aos contemporâneos e àqueles que virão depois... 
Essa fascinante experiência transcende as conquistas do intelecto, caracterizando o despertar do sonho convencional e monótono da vida física e das suas exigências, abrindo espaço íntimo rico de paz e de bem-estar. 
Com ela rompe-se a dualidade do ser, na qual o ego e o self  lutam pela primazia, conseguindo harmonizá-los em uma suave identificação de objetivos, em que não mais se combatem, porém se unem na mesma finalidade existencial. 
É o exemplo das células que estão sempre ativas, mas que não trabalham exclusivamente para elas mesmas, senão para o conjunto orgânico, perpetuando-se na mitose até o momento da consumpção pela morte biológica. 
Esse é o instante significativo da expansão do amor, que passa a movimentar-se além do estreito círculo do ego e do si mesmo, para servir à sociedade no seu conjunto, contribuindo com harmonia e bênçãos outras de solidariedade e bem-estar. 
Com a iluminação adquire-se sabedoria, esse estágio que vai além do conhecer, alcançando o altiplano moral do ser, do encontrar-se no mundo com todos e não estar amordaçado nem aprisionado a ninguém. 
Torna-se, aquele que se ilumina, mesmo que o não deseje, observador da própria consciência, dilatando-a e utilizando-a para a compaixão e o amor. 
Transformando-se em conhecedor do que lhe sucede e acontece em volta, supera as paixões emocionais, os interesses egoístas e equilibra-se, qual se estivesse detendo a atenção em uma flor, na magia da sua realidade e do seu perfume, procurando entendê-la... 
*   *   * 
 De alguma forma, a fim de que a iluminação ocorra, é necessário que seja alcançado o estado de inocência, a superação das suspeitas e dos vícios, a modificação de estruturas e de conceitos morais. 
Não se trata da conquista de uma inocência qual a que existe nas crianças, que é ignorância a respeito das coisas, mas a anulação da malícia, das intenções dúbias e invejosas. 
O sábio é inocente, bem diferente, no entanto, de uma criança, que ignora quem é, o que deverá fazer, por que se encontra na Terra... 
À medida que cresce, perde essa inocência, enquanto que o sábio, quanto mais transcorre o tempo mais inocente, mais feliz, mais confiante se apresenta. 
O ego torna-se diluído no ser profundo, e não existe nele tormento nem ansiedade. 
Nesse estágio não teme o futuro, não sofre as recordações do passado, não se aflige com a chegada da velhice e muito menos com a perspectiva da morte. 
A auto-iluminação é também a mais eficaz maneira de compreender os outros, porque o indivíduo se conhece a si mesmo, após haver descoberto de onde veio, para onde vai e como alcançar o novo patamar da felicidade. 
Quando a inteligência se torna capaz de alcançar um conhecimento mais elevado e poderoso do que aquele que é fruto da reflexão, o campo está preparado para a auto-iluminação, que pode surgir como um relâmpago ou ser alcançada suave e delicadamente... 
É imprescindível que se aplique todo o empenho para a conquista da auto-iluminação, que se transforma na identificação da Verdade, na compreensão sobre Deus, em que o raciocínio cede lugar à intuição, à captação plena do Pensamento Cósmico. 
O ser iluminado compreende que não se pertence e que todo o esforço em favor do próximo e do mundo no qual se encontra, faz parte da sua vida. 
Quando Jesus disse que o reino dos Céus está dentro de nós, acenou com a possibilidade de que, a partir da auto-iluminação, o indivíduo já penetrou nele e passa a fruí-lo. 
A iluminação não tem limites, porque o seu campo de expansão é o infinito. 
Graças a essa conquista, alcança-se um estágio mais elevado de compreensão que traduz de maneira incomum a beleza do existir e do evoluir. 
Pode-se afirmar que a finalidade precípua da existência corporal é a conquista dessa admirável experiência. 
Não se suponha tratar-se de algo inalcançável, que somente assim o é para quem se contenta com a existência sensualista, trabalhada nas paixões servis e nos prazeres entorpecentes dos órgãos sensoriais. 
A auto-iluminação rompe essa barreira impeditiva. 
*   *   * 
 Desperto para a realidade da vida imortal, o candidato à iluminação interior avança trabalhando os sentimentos, desenvolvendo a compaixão pela vida e por todos os seres sencientes de forma que o amor domine as paisagens do coração. 
Centraliza o teu pensamento em Jesus, e mesmo sem afastar-te dos deveres que te dizem respeito junto à família, à sociedade e ao próximo, trabalha-te na expectativa da auto-iluminação. 
Após experimentá-la, nada mais te perturbará, facultando-te entender o estado numinoso, de graça, de samadi, de reino dos Céus
Joanna de Ângelis
Página psicografada pelo médium Divaldo Pereira Franco
na noite de 3 de junho de 2009, em Assis, Itália
Fonte: blog "Luz e Vida"

CONHEÇAM UM POUCO DA HISTÓRIA.

Cuidado mineiros... não votem em terroristas...... leiam a matéria abaixo...
Fernando Pimentel - O Terrorista

07/12 - Um dia é do caçador, outro da caça
A Verdade Sufocada - A História que a esquerda não quer que o Brasil conheça - 7ª edição
Carlos Alberto Brilhante Ustra


Fernando Pimentel, militante da luta armada,
atual candidato ao Governo de Minas pelo PT
A Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), do Rio Grande do Sul, desejava realizar uma ação que lhe destacasse junto à esquerda armada e lhe desse prestígio perante seu Comando Nacional (CN). Era necessário, para isso, uma ação de impacto nacional e internacional.  A experiência com o embaixador americano servia como exemplo. Esperavam que um cônsul fosse um alvo mais fácil que um embaixador e deduziram que a ação seria menos arriscada.O alvo escolhido foi o cônsul dos Estados Unidos em Porto Alegre, Curtis Carly Cutter. Imediatamente, em fevereiro de 1970, iniciaram cuidadosos levantamentos. Atuariam “em frente” com Gregório Mendonça (Fumaça), do Movimento Revolucionário  26 de Março - MR-26. Não poderia haver erros.
Logo, descobriram tudo sobre o cônsul: onde morava, seus horários de entrada e saída de casa e do trabalho, locais aonde ia com mais freqüência e, principalmente, que  usava, durante a semana, em seus deslocamentos um carro de cobertura, com dois agentes lhe dando segurança. Portanto, era preciso planejar a ação para um final de semana, quando, tranqüilamente, circulava sem cobertura.
O bem-sucedido seqüestro do cônsul do Japão reforçava a certeza do sucesso da ação. Confiantes, em março, Carlos Roberto Serrasol (Breno)
recebeu a incumbência de alugar a casa localizada na Avenida Alegrete, 636, bairro Petrópolis, para ser o cativeiro do cônsul. Foi solicitado ao Comando Nacional (CN), já que nesse tipo de ação o tempo é precioso, a redação antecipada do comunicado a ser enviado às autoridades, após o seqüestro.
Juarez Guimarães de Brito - COLINA, VAR Palmares e finalmente da VPR-, do Comando Nacional, no Rio de Janeiro, atendeu prontamente, incumbindo Celso Lungaretti (Lourenço), do Setor de Inteligência da VPR, de redigir o documento.
No comunicado, transcrito no final, como exigência para libertar o cônsul  vivo, as autoridades deveriam libertar 50 presos, que seguiriam para a Argélia.
O comunicado também previa que a não aceitação das exigências levaria os seqüestradores à execução de Curtis Carly Cutter. O documento era assinado pelo Comando Carlos Marighella.
A ação foi marcada para 21 de março, um sábado. Assim foi feito. Já com um carro, roubado só para o seqüestro, partiram para a ação. Tudo,
no entanto, fracassou, por erro no tão minucioso planejamento. A ação foi remarcada para duas semanas depois. Afinal, era preciso rever todos
os detalhes.
No dia 4 de abril de 1970, partiram outra vez para o seqüestro do cônsul. No comando da ação, Félix Rosa Neto e, como motorista, Irgeu João Menegon. No mesmo carro iam Fernando da Matta Pimentel (Jorge) e Gregório Mendonça (Fumaça). No carro de cobertura estavam Antônio Carlos Araújo Chagas (Augusto), Luiz Carlos Dametto e, como motorista, Reinholdo Amadeo Klement. Todos com revólveres, além de duas metralhadoras INA e granadas.
Pela manhã, quando o cônsul saiu de sua residência, partiram para o ataque. O diplomata, seguido pelos sete terroristas, foi salvo pelo excesso de tráfego que impediu o emparelhamento com o seu veículo.
Decepcionados, mas persistentes, esperaram nova saída do alvo da sua residência, o que aconteceu às 16 horas. Curtis dirigiu-se à Vila Hípica,
em sua caminhonete Plymonth, e, novamente, foi seguido pelos dois carros.
A sorte parecia estar ao lado dos seqüestradores. O cônsul errou o caminho, entrou numa rua sem saída e teve de retornar. Armas a postos,
Irgeu emparelhou o Volks com a possante Plymonth e Reinholdo fez o mesmo, pelo outro lado, com o carro de cobertura. O cônsul, pensando
que os rapazes faziam um “pega”, acelerou sua Plymonth e os deixou, atônitos, para trás.
Não podiam desistir, ainda mais depois de terem comunicado ao CN e Juarez de Brito ter se empenhado na redação do comunicado. Era necessário insistir. A ação era importante. Portanto, à noite, estavam novamente a postos. Agora era vida ou morte.
A sorte estava com eles. Por volta das 20 horas, o alvo saiu com sua esposa para visitar amigos. Ficou na casa até as 22h30 e saiu acompanhado, além da esposa, por um amigo.
Os seqüestradores estavam à espreita. Começaram a seguir o cônsul. O horário era o ideal; pouca gente na rua, pouco tráfego. Porque não pensaram logo em fazer a ação à noite?
Logo depois da Rua Ramiro Barcelos, Curtis, que ia em baixa velocidade, foi ultrapassado pelo Fusca de Irgeu, que imediatamente, o fechou ocorrendo uma pequena batida. Félix, Fernando e Gregório desceram cercando a caminhonete.
O cônsul, forte e decidido, vendo as armas, não pensou duas vezes: acelerou sua possante Plymonth, atropelando o pequeno Volks e, de quebra, Fernando Pimentel . Félix, por trás, atirou com sua pistola .45, quebrando os vidros e ferindo Curtis que, em ziquezague, seguiu à toda velocidade, conseguindo escapar.
Três dos azarados ou incompetentes seqüestradores foram presos uma semana depois pela equipe do DOPS/RS, chefiada pelo delegado Pedro Carlos Seelig. Os outros, sem muita demora.
A seguir transcrevo parte do comunicado que o Comando Nacional da VPR havia preparado, certo de que a ação seria um sucesso.
“O cônsul norte-americano em Porto Alegre (Curtis Cutter) foi seqüestrado às... horas do dia... de ... pelo Comando “Carlos
Marighella” da Vanguarda Popular Revolucionária. Esse indivíduo, ao ser interrogado, confessou suas ligações com a “CIA”, Agência Central de Inteligência, órgão de espionagem internacional dos Estados Unidos, e revelou vários dados sobre a atuação da “CIA” no território nacional e sobre as relações dessa agência com os órgãos de repressão da ditadura militar. Ficamos sabendo, entre outras coisas, que a “CIA” e o CENIMAR sofrem a concorrência do SNI, sendo que essa rivalidade é tão acentuada que em certa data um agente da “CIA” foi assassinado na Guanabara por elementos do SNI. Esse informe foi cuidadosamente abafado pela ditadura, mas o depoimento do Agente Cutter, nosso atual prisioneiro, permitiu que o trouxéssemos a público.”
Se o cônsul Curtis Carly Cutter tivesse sido seqüestrado, esse comunicado seria difundido pela imprensa e muitos acreditariam. Assim se forjam as mentiras, reescreve-se a história e faz-se a cabeça dos brasileiros.
Mentira. Eis a grande arma dessa gente para impor a sua versão desonesta dos fatos e da história.
Essa é a motivação maior que me leva a escrever. Desmentir a fraude dessa gente e demonstrar a sua impostura, resgatando a verdade com fatos irretorquíveis.
Fonte: Projeto Orvil.
Leia mais sobre Fernando da Matta Pimentel  aqui
 .

  CEL REF HURTADO - OAB/RJ:85.157 - cav/69 - AMAN
ESCRITORIO: RUA VISCONDE DE INHAUMA 134 GR322/325 - CENTRO RIO DE JANEIRO - RJ.
21-22534364 (fax: ramal 20)

sábado, 27 de setembro de 2014

O MAIS ANTIGO AMULETO DO CRISTIANISMO.

Papiro citando a Santa Ceia pode ser o mais antigo amuleto do cristianismo

  • Fragmento indica que cristãos adotaram costume egípcio de usar amuletos contra perigos
Um fragmento de papiro com referência à Santa Ceia pode ser o mais antigo amuleto do Cristianismo. O pedaço de papel foi descoberto por uma pesquisadora entre milhares de papiros mantidos na biblioteca da Universidade de Manchester, no Reino Unido.
A responsável pelo achado, Roberta Mazza, diz que ele provavelmente foi usado dobrado em um pingente como amuleto de proteção. "Foi uma descoberta importante e inesperada. Trata-se de um dos primeiros registros de uso de magia no contexto do cristianismo e o primeiro amuleto com referência à Santa Ceia", diz Mazza.
O fragmento é provavelmente originário de uma cidade do Egito. Seu texto traz uma mistura de trechos dos Salmos e do evangelho de Matheus. "Na época, cristãos começaram a utilizar passagens da Bíblia como amuleto de proteção", diz Mazza. "Por isso, este achado marca o início de uma importante tendência", completa.
Análises de carbono indicam que o papiro data de período entre os anos de 574 e 660. O criador provavelmente transcreveu trechos da Bíblica de que lembrava de cabeça, ao invés de copiá-los. Segundo a pesquisa, há erros de ortografia e palavras que não estão na ordem correta, como estão na Bíblia.  
A íntegra do texto diz:
"Temei o que governará sobre a terra.
Saibam nações e povos que Cristo é o nosso Deus.
Pois ele falou e tudo veio a ser, ele mandou, e tudo foi criado; ele colocou tudo sob os nossos pés e nos libertou da cobiça de nossos inimigos.
Nosso Deus preparou uma Ceia Sagrada no deserto para o povo e deu o maná da Nova Aliança para comermos, o corpo imortal do Senhor e o sangue de Cristo derramado por nós para a remissão dos pecados".
A passagem foi originalmente escrita na parte de trás de um recibo usado para pagamento ou cobrança de imposto. Um texto quase ilegível faz referência à coleta de tributos da vila de Tertembuthis, localizada no interior de Hermópolis, cidade da antiguidade onde hoje está localizada El Ashmunein, no Egito.
"Provavelmente, a pessoa que utilizou as costas do papiro para escrever o texto do amuleto era dessa mesma região", diz Mazza.
A descoberta será apresentada por Roberta Mazza em conferência internacional. Em seu estudo, ela mostra que cristãos adotaram a prática egípcia de usar amuletos para proteger seu portador e afastar perigos. Segundo a pesquisadora, a prática pode ser verificada ainda hoje, no uso de escapulários e orações em santinhos.
A pesquisa foi publicada na revista especializada Zeitschrift für Papyrologie und Epigraphik.it.

PETROBRAS FINANCIOU PT EM 2010.

Atualizado: 27/09/2014 10:41 | Por FABRÍCIO DE CASTRO, estadao.com.br

PT pediu em 2010 dinheiro de esquema, diz revista

O ex-ministro Antonio Palocci teria pedido a Paulo Roberto da Costa, ex-diretor da Petrobras, R$ 2 milhões para...
O ex-ministro Antonio Palocci teria pedido a Paulo Roberto da Costa, ex-diretor da Petrobras, R$ 2 milhões para a campanha de Dilma Rousseff à Presidência em 2010. Conforme depoimentos dados por Paulo Roberto a policiais federais e procuradores, na época Palocci era coordenador da campanha de Dilma e o dinheiro viria da "cota do PP" na Petrobras. O relato está na edição da revista Veja deste fim de semana.
De acordo com a publicação, Paulo Roberto acionou o doleiro Alberto Yousseff para providenciar a "ajuda". O ex-diretor da Petrobras, no entanto, não deu certeza se o pedido foi atendido e disse que Palocci não voltou a procurá-lo.
A revista diz ainda que Yosseff pode trazer mais detalhes sobre o episódio e esclarecer se o dinheiro foi, de fato, repassado. Nesta semana, o doleiro acertou com o Ministério Público detalhes sobre sua delação premiada. O suposto esquema de corrupção ligado à diretoria de Abastecimento da Petrobras, alvo atual de investigações, arrecadava, de acordo com a revista, propinas de até 3% do valor dos contratos assinados por grandes empresas com a estatal.
Palocci nega pedido
O ex-ministro e coordenador da campanha de Dilma em 2010, Antonio Palocci, afirmou, de acordo com a revista, "que conhece Paulo Roberto Costa, mas ''em momento algum fez a ele pedido de qualquer natureza''". Palocci afirmou ainda que não se encontrou com Paulo Roberto em 2010 e que não era o responsável pelo caixa da campanha.
Em nota à Veja, a presidente Dilma Rousseff afirmou que o tesoureiro da campanha em 2010 era o deputado federal licenciado José de Filippi e que "todas as doações eleitorais recebidas pela campanha foram relacionadas na prestação de contas dirigida ao TSE".

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

DICAS PARA AFASTAR ENERGIAS NEGATIVAS.

DICAS PARA AFASTAR ENERGIAS NEGATIVAS

Todos nós sabemos, as energias negativas são uma das preocupações do ser humano.

Procurar fugir delas é complicado.

Elas nos alcançam em qualquer lugar do planeta.

Mas, podemos nos defender, começando a tomar uma série de atitudes e providências.

Seis dicas para começar a combatê-las.

1. NÃO TEMER NINGUÉM

2. NÃO SINTA CULPA

3. ADOTE UMA POSTURA ATIVA

4. FIQUE SEMPRE DO SEU LADO

5. SUBA PARA POSIÇÕES ELEVADAS

6. FECHE-SE ÀS INFLUÊNCIAS NEGATIVAS

UMA PENA, QUE POUCOS VÃO VER.

Gente, vejam esse vídeo é muito esclarecedor...

https://www.youtube.com/watch?v=MReUIx6NG8Q

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

QUANTO DURA UM PENDRIVE?

  Quanto tempo de vida útil possui um pendrive?

Guardar e proteger as nossas informações digitais é algo extremamente importante hoje em dia.
Os backups são muito necessários se quisermos garantir que os nossos arquivos fiquem intactos.
Ao saber disso, muitas pessoas salvam seus documentos em serviços na nuvem, enquanto outras 
preferem guardá-los em dispositivos físicos que não exijam qualquer tipo de acesso online – como os pendrives, SD cards e HDs externos. Contudo, é necessário ter alguns cuidados com esses itens se você quer que eles realmente protejam os seus arquivos. 
Hoje, o foco é no tempo de vida útil dos próprios pendrives. Logo você verá que isso é bastante relativo e que depende de vários fatores que não são exclusivos do produto – porém, algo é certo: 
eles não armazenarão os seus arquivos eternamente, já que em algum momento eles serão inutilizados. 
Entre esses fatores, estão os próprios componentes do produto, o cuidado com ele, o manuseio do indivíduo e, principalmente, o número de vezes que ele foi gravado, apagado e reescrito.

- Por quanto tempo ele é capaz de armazenar os meus dados?
O prazo de validade de um pendrive é incerto e pode ser medido de acordo com a quantidade de vezes que ele foi utilizado. Por exemplo, muitos modelos informam que podem durar até cinco anos, porém, se você usá-lo menos vezes e manuseá-lo com cuidado, ele pode durar muito mais.
Dependendo das especificações dos fabricantes, os pendrives podem ter um ciclo aproximado de 10 mil a 100 mil de sequências de gravação antes que mensagens com erros de gravação comecem a ser exibidas 
– partes do dispositivo ficam corrompidas devido ao uso contínuo. Ele não irá queimar, como ocorre quando é inserido em entradas USB de modo incorreto ou ejetado abruptamente, porém ficará desgastado graças às constantes gravações.
Partindo do pressuposto de que você terá bons cuidados com o dispositivo, de que ele ficará guardado em um ambiente fresco em boas condições e de que você sempre o removerá seguindo os procedimentos de segurança, pendrives de marcas renomadas (como SanDisk, Transcend, Kingston, HP, Sony, Lexar, Verbatim, Corsair) podem durar mais tempo do que o prazo estipulado. Contudo, se mensagens de erro começarem 
a aparecer, já é o momento de trocar de dispositivo.
Como as especificações de marcas variam bastante, é naturalmente esperado que aquelas que possuem um 
maior ciclo de gravações durem mais tempo. Cuidado com as marcas desconhecidas ou piratas, pois é muito provável que o ciclo de gravações seja bem menor e que o pendrive queime devido à má qualidade dos componentes, e não pelo uso contínuo. Se você quer se certificar de que o pendrive em questão é de qualidade, procure pelo certificado ISO-9001:2008 e o selo A nesses produtos.
Concluindo, os pendrives são ótimos dispositivos para você transportar dados temporários de um lugar para outro, mas é aconselhado que eles não sejam utilizados permanentemente como backup. Se você quer salvar dados valiosos, talvez seja mais interessante optar por HDs externos que não sejam gravados e regravados 
constantemente ou serviços na nuvem, se você não se importar de deixar tudo online. 
E lembre-se: 
Sempre grave os arquivos em mais de um lugar – melhor prevenir, não é?

Fonte: Portal Tecmundo - 22/09/14.



FAÇA AQUI O SEU TREINO PARA VOTAR.

SIMULADOR DE VOTO
A ordem de votação é a seguinte:
- DEPUTADO ESTADUAL OU DISTRITAL (cinco dígitos)

- DEPUTADO FEDERAL (quatro dígitos)

- SENADOR (três dígitos) - as fotos dos dois suplentes também aparecem na tela

- GOVERNADOR (dois dígitos) - a foto do vice também aparece na tela
- PRESIDENTE (dois dígitos) - a foto do vice também aparece na tela.


AGORA,  ABRA  O  SIMULADOR ABAIXO e treine !
http://www.tse.jus.br/eleicoes/eleicoes-2014/simulador-de-votacao/simulador-eleicao-2014

Créditos
ScriptS e imagens: Domínio Público (?)
Fonte:
http://www.eleicoes2014.com.br/voto-em-transito/
Pesquisa, edição de texto, formatação e arte: NIAG ®
Enviado em 24-09-2014
Por favor!
Se você passar, repassar com  os créditos.
Este trabalho está protegido por leis de direitos autorais; 9610.
E violá-los é um crime nos termos do artigo 184 do Código Penal Brasileiro.
"Nunca deixe de divulgar o autor."

ELEIÇÕES 2014.

 

Eleições-2014

Voto em Trânsito

Atualizado em 22/08/2014
O voto em trânsito é uma resolução que permite ao eleitor fora do domicílio eleitoral, que quiser exercer o direito do voto, estar habilitado a votar em outro cartório eleitoral. Veja aqui como se habilitar ao voto em trânsito.

Voto em trânsito no exterior

Para um eleitor brasileiro com domicílio eleitoral no Brasil, estar apto a votar no exterior, é necessário transferir seu domicílio eleitoral para a Zona ZZ (zona do exterior), solicitação que teve como data limite o dia 07 de maio de 2014.

Os eleitores que estarão fora do país no dia do pleito podem apenas justificar a ausência do voto, já que não serão disponibilizadas mesas receptoras habilitadas para receber o voto em trânsito no exterior.

O eleitor pode justificar sua ausência entregando o formulário de justificativa em qualquer órgão diplomático ou repartição consular no exterior, até 60 dias após o pleito, ou 30 dias após o retorno ao Brasil, diretamente no Tribunal Regional Eleitoral.

Para informações mais detalhadas veja o artigo Como Votar ou Justificar a Ausência do Voto no Exterior.

Como se habilitar para o voto em trânsito

Para o eleitor que estiver fora do domicílio eleitoral se tornar apto ao voto, é necessário que apresente em qualquer cartório eleitoral um documento oficial com foto, o cadastro só será permitido àqueles com situação eleitoral devidamente regularizada.
O prazo para se apresentar na Justiça Eleitoral vai de 15 de julho até 21 de agosto, e uma vez cadastrado, estará desabilitado para votar na sua seção original. Caso seja necessário, a alteração ou cancelamento da habilitação só poderão ser solicitados também dentro do prazo para o pedido.
A possibilidade do voto em trânsito permite apenas a eleição para Presidente da República.
Municípios com direito ao voto em trânsito
Aplicado pela primeira vez nas eleições de 2010, inicialmente estava limitado somente às capitais. Nas eleições de 2014, no entanto, cidades com mais de 200 mil eleitores terão direito a voto em trânsito.
A disposição das urnas especiais dependerá da quantidade de eleitores, e a seção destinada a este tipo de voto deverá conter no mínimo 50 e no máximo 600 eleitores. Veja abaixo a lista dos municípios habilitados a receber o voto em trânsito.
  • Acre: Rio Branco
  • Alagoas: Maceió
  • Amazonas: Manaus
  • Amapá: Macapá
  • Bahia: Salvador, Feira de Santana e Vitória da Conquista.
  • Ceará: Fortaleza
  • Distrito Federal: Brasília
  • Espírito Santo: Vila Velha, Serra, Vitória e Cariacica.
  • Goiás: Goiânia, Aparecida de Goiânia e Anápolis.
  • Maranhão: São Luís
  • Minas Gerais: Belo Horizonte, Uberlândia, Contagem, Juiz de Fora, Betim, Montes Claros e Uberaba.
  • Mato Grosso: Cuiabá
  • Mato Grosso do Sul: Campo Grande
  • Pará: Belém e Ananindeua.
  • Paraíba: João Pessoa e Campina Grande.
  • Pernambuco: Recife, Jaboatão dos Guararapes e Olinda.
  • Piauí: Teresina
  • Paraná: Curitiba, Londrina, Maringá, Ponta Grossa e Cascavel.
  • Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, São Gonçalo, Duque de Caxias, Nova Iguaçú, Niterói, São João de Meriti, Campo dos Goytacazes, Belford Roxo, Petrópolis e Volta Redonda.
  • Rio Grande do Norte: Natal
  • Rio Grande do Sul: Porto Alegre, Caxias do Sul, Canoas e Pelotas.
  • Rondônia: Porto Velho
  • Roraima: Boa Vista
  • Santa Catarina: Joinville, Florianópolis e Blumenau.
  • São Paulo: São Paulo, Guarulhos, Campinas, São Bernardo do Campo, Santo André, Osasco, são José dos Campos, Sorocaba, Ribeirão Preto, Santos, Diadema, São José do Rio Preto, Mauá, Mogi das Cruzes, Piracicaba, Carapicuíba, Jundiaí, Bauru, São Vicente, Barueri, Franca, Guarujá, Taubaté, Itaquaquecetuba e Limeira.
  • Sergipe: Aracaju.

    Justificativa de Ausência do Voto

    Atualizado em 28/03/2014
    Caso o eleitor não estiver no seu domicílio eleitoral no dia do pleito é necessário apresentar uma justificativa para a ausência do voto, que deve ser feita através do preenchimento do Requerimento de Justificativa Eleitoral para ser entregue no dia da votação.

    Onde encontro o requerimento?

    O formulário é disponibilizado nos locais de votação do dia do pleito, nos sites do Tribunal Superior Eleitoral e dos Tribunais Regionais, nos cartórios eleitorais e nos postos de atendimento ao eleitor.

    Como justificar a ausência

    É necessário apresentar junto ao Requerimento de Justificativa Eleitoral, o título eleitoral e um documento de identificação oficial com foto. Caso não justifique no dia do pleito, o eleitor tem até 60 dias após cada turno para apresentar a justificativa em qualquer cartório eleitoral ou via Correios ao juiz eleitoral que está inscrito.
    A justificativa valida apenas um turno e caso houver segundo turno no domicílio eleitoral em que está inscrito, o eleitor deve justificar novamente sua ausência. Se o requerimento apresentar algum dado incorreto que não permita a identificação do eleitor, a justificativa será invalidada.

    As consequências por não justificar a ausência

  • http://www.eleicoes2014.com.br/justificativa-de-ausencia-do-voto/

    Não há limites de quantidades de justificativas, mas se houver revisão do eleitorado no município em que está cadastrado, o eleitor terá seu título cancelado e ficará com a situação irregular na Justiça Eleitoral, e com isso não será permitido:
    a obtenção de Passaporte ou Carteira de Identidade,
    o recebimento de remuneração de função ou emprego público MUNICIPAL,ESTADUAL E FEDERAL;no segundo mês seguinte ao da eleição,
    A participação de concorrência pública ou administrativa de qualquer autarquia da União,
    A obtenção de empréstimos em bancos federais ou de sociedades mistas,
    A inscrição em concurso público ou a posse em cargos públicos,
     A renovação de matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo,
    A obtenção de qualquer documento que dependa da quitação eleitoral.
 
Créditos
ScriptS e imagens: Domínio Público (?)
Fonte:
http://www.eleicoes2014.com.br/voto-em-transito/
Pesquisa, edição de texto, formatação e arte: NIAG ®
Enviado em 24-09-2014
 
Por favor!
Se você passar, repassar com  os créditos.
Este trabalho está protegido por leis de direitos autorais; 9610.
E violá-los é um crime nos termos do artigo 184 do Código Penal Brasileiro.
"Nunca deixe de divulgar o autor."
 

 

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

QUANTO É QUE VOCÊ APOSENTADO, ESTÁ PERDENDO.

VEJAM O QUANTO OS APOSENTADOS DO INSS PERDERAM, PERDEM E PERDERÃO COM APOSENTADORIA.
Comparativo de Benefícios pagos pelo INSS em 1997 e em 2014

ESTÁ NA HORA DE DARMOS UM BASTA NESTE MASSACRE. VAMOS VOTAR COM SABEDORIA, PARA MUDAR O GOVERNO. O PT FOI UMA DAS MAIORES DECEPÇÕES PARA OS IDOSOS. CRIOU O ESTATUTO DO IDOSO E NÃO O CUMPRIU. PERSEGUIU OS APOSENTADOS E PENSIONISTAS, CONCEDENDO-LHES REAJUSTES ABAIXO DO CONCEDIDO AO SALÁRIO MÍNIMO. VETOU A EXTINÇÃO DO MALDITO FATOR PREVIDENCIÁRIO. SEGUROU DURANTE 06 ANOS OS PROJETOS LEGISLATIVOS 01/07, 3299/08 E 4434/08, NÃO DEIXANDO QUE A CÂMARA DOS DEPUTADOS COLOCASSE NA PAUTA PARA VOTAÇÃO.

*EM 05 DE OUTUBRO, VAMOS MOSTRAR QUE ESTAMOS VIVOS E MUITO BEM VIVOS!
COMPARATIVO DE BENEFÍCIOS PAGOS PELO INSS EM 1997 E EM 2014
                 Reajuste dado a quem ganha 01 SM: 503,25%                  SM em 1997: R$ 120,00
        Reajuste dado a quem ganha mais de 01 SM: 199,07%                  SM em 2014: R$ 724,00
Benefício que recebia        em 1997                       
Valor do Benefício em 2014



Perda mensal

Número de SM que recebe hoje (2014)
Número de SM
     Valor
Que Recebe
Que deveria                         receber
    10
R$ 1.200,00
R$ 3.588,84
R$ 7.239,00
R$ 3.650,16
         4,96
      09
R$ 1.080,00
R$ 3.229,96
R$ 6.515,10
R$ 3.285,14
         4,46
      08
R$   960,00
R$ 2.871,07
R$ 5.791,20
R$ 2.920,13
        3,97
      07
R$   840,00
R$ 2.512,19
R$ 5.067,30
R$ 2.555,11
        3,47
     06
R$   720,00
R$ 2.153,30
R$ 4.343,40
R$ 2.190,10
        2,97
      05
R$   600,00 
R$ 1.794,42
R$ 3.619,50
R$ 1.825,08
         2,48
      04
R$   480,00
R$ 1.435,54
R$ 2.895,60
R$ 1.460,06
         1,98
      03
R$   360,00
R$ 1.076,65
R$ 2.171,70
R$ 1.095,05
         1,49
      02
R$   240,00
R$    724,00
R$ 1.447,80
R$    723,80
         1,00








 Se você repassar para somente 2 amigos nas primeiras horas, em 28 horas toda a população brasileira de aposentados vai tomar conhecimento deste ABSURDO.
Não deixe de repassar, ao menos a 2 amigos; é o suficiente para gerar esta progressão dos números