Páginas

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

CONVOCAÇÃO GERAL.

UM DIA PARA ENTRAR NA HISTÓRIA DA CAMPANHA.
O próximo sábado,  dia 30, todos nós campanhenses e região, temos motivos de sobra, para nos alegrarmos e comemorarmos a assinatura do Decreto de Incorporação da Fundação Cultural Campanha da Princesa à UEMG, pelo senhor Governador do estado Antônio Anastasia.
Nós campanhenses, podemos deixar de lado para sempre, a nossa baixa auto estima, para começarmos a viver um novo tempo. Um tempo de mais estudos, de mais oportunidades, de mais valorização do ser humano, um tempo de dias melhores e de um futuro promissor.
Tempo de deixar "cair a ficha" e nos orgulharmos da Nossa unidade da UEMG campus da Campanha. É isto mesmo, podem acreditar, a partir do dia 30 de novembro de 2013, Campanha terá a sua Universidade Estadual de Minas Gerais, o que significa, ensino gratuito para todos.
Os cursos de Filosofia, História, Geografia, Pedagogia, Letras, Processos gerenciais e Sistema de Informação, serão mantidos. 
Caberá aos novos dirigentes, a criação de novos cursos e as datas do vestibular para 2014.
Vale a pena lembrar aqui, um pouco da luta que foi para, o Desembargador Manoel Maria Paiva de Vilhena conseguir criar em Campanha, uma faculdade. Foram mais de sete anos, de incontáveis viagens à Belo Horizonte e Brasília de ônibus, cartas e mais cartas, contatos e mais contatos, muitas negociações, enfim uma história que daria um livro.
Várias foram as pessoas que, lutaram para que chegássemos a concretização deste sonho. Além do papel importantíssimo do Desembargador Manoel Maria, sua família, os abnegados professores e funcionários que, em momento algum deixaram de trabalhar, mesmo sem receber em dia seus salários, aos alunos que, com todas as adversidades, acreditaram em dias melhores, a interventora Drª. Joana Beatriz Barros Pereira e sua equipe, ao Governador Antônio Anastasia e certamente muitos batalhadores anônimos que, não mediram esforços para a concretização deste sonho. Mas, uma pessoa em especial, Campanha deve muito, a sobrinha neta do Desembargador Manoel Maria, a secretária de planejamento do governo de Minas, Sra. Renata Vilhena que, foi de uma importância impar em todo o processo. A nossa eterna gratidão à ela. 
Portanto, no próximo sábado, VOCÊ  está convidado, mais do que isto, você que ama Campanha, está intimado, a comparecer nas dependências do (Sion) Fundação Cultural Campanha da Princesa, para as solenidades de homenagem ao fundador Desembargador Manoel Maria Paiva de Vilhena que, receberá merecidamente um Memorial, às 10h:00 e em seguida teremos a assinatura do decreto , pelo governador Antônio Anastasia em ato solene e histórico simultaniamente, pelo telão, acompanharemos o senhor Governador se dirigindo às cidades da Campanha, Ibirité, Diamantina e Carangola.




FILHA DE JOSÉ GENOÍNO PEDE CONSOLO.

A CARTA DA FILHA DO GENOÍNO NÃO É O MELHOR....
 **A RESPOSTA É MELHOR!


A coragem é o que dá sentido à liberdade
Com essa frase, meu pai, José Genoino Neto, cearense, brasileiro, casado, pai de três filhos, avô de dois netos, explicou-me como estava se sentindo em relação à condenação que hoje, dia 9 de outubro, foi confirmada. Uma frase saída do livro que está lendo atualmente e que me levou por um caminho enorme de recordações e de perguntas que realmente não têm resposta.
Lembro-me que quando comecei a ser consciente daquilo que meus pais tinham feito e especialmente sofrido, ao enfrentar a ditadura militar, vinha-me uma pergunta à minha mente: será que se eu vivesse algo assim teria essa mesma coragem de colocar a luta política acima do conforto e do bem estar individual? Teria coragem de enfrentar dor e injustiça em nome da democracia?
Eu não tenho essa resposta, mas relembrar essas perguntas me fez pensar em muitas outras que talvez, em meio a toda essa balbúrdia, merecem ser consideradas...
Você seria perseverante o suficiente para andar todos os dias 14 km pelo sertão do Ceará para poder frequentar uma escola? Teria a coragem suficiente de escrever aos seus pais uma carta de despedida e partir para a selva amazônica buscando construir uma forma de resistência a um regime militar? Conseguiria aguentar torturas frequentes e constantes, como pau de arara, queimaduras, choques e afogamentos sem perder a cabeça e partir para a delação? Encontraria forças para presenciar sua futura companheira de vida e de amor ser torturada na sua frente? E seria perseverante o suficiente ao esperar 5 anos dentro de uma prisão até que o regime político de seu país lhe desse a liberdade?
E sigo...
Você seria corajoso o suficiente para enfrentar eleições nacionais sem nenhuma condição financeira? E não se envergonharia de sacrificar as escassas economias familiares para poder adquirir um terno e assim ser possível exercer seu mandato de deputado federal? E teria coragem de ao longo de 20 anos na câmara dos deputados defender os homossexuais, o aborto e os menos favorecidos? E quando todos estivessem desejando estar ao seu lado, e sua posição fosse de destaque, teria a decência e a honra de nunca aceitar nada que não fosse o respeito e o diálogo aberto?
Meu pai teve coragem de fazer tudo isso e muito mais. São mais de 40 anos dedicados à luta política. Nunca, jamais para benefício pessoal. Hoje e sempre, empenhado em defender aquilo que acredita e que eu ouvi de sua boca pela primeira vez aos 8 anos de idade quando reclamava de sua ausência: a única coisa que quero, Mimi, é melhorar a vida das pessoas...
Este seu desejo, que tanto me fez e me faz sentir um enorme orgulho de ser filha de quem sou, não foi o suficiente para que meu pai pudesse ter sua trajetória defendida. Não foi o suficiente para que ganhasse o respeito dos meios de comunicação de nosso Brasil, meios esses que deveriam ser olhados através de outras tantas perguntas...
Você teria coragem de assumir como profissão a manipulação de informações e a especulação? Se sentiria feliz, praticamente em êxtase, em poder noticiar a tragédia de um político honrado? Acharia uma excelente ideia congregar 200 pessoas na porta de uma casa familiar em nome de causar um pânico na televisão? Teria coragem de mandar um fotógrafo às portas de um hospital no dia de um político realizar um procedimento cardíaco? Dedicaria suas energias a colocar-se em dia de eleição a falar, com a boca colada na orelha de uma pessoa, sobre o medo a uma prisão que essa mesma pessoa já vivenciou nos piores anos do Brasil?
Pois os meios de comunicação desse nosso país sim tiveram coragem de fazer isso tudo e muito mais.
Hoje, nesse dia tão triste, pode parecer que ganharam, que seus objetivos foram alcançados. Mas ao encontrar-me com meu pai e sua disposição para lutar e se defender, vejo que apenas deram forças para que esse genuíno homem possa continuar sua história de garra, HONESTIDADE e defesa daquilo que sempre acreditou.
Nossa família entra agora em um período de incertezas. Não sabemos o que virá e para que seja possível aguentar o que vem pela frente pedimos encarecidamente o seu apoio. Seja divulgando esse e/ou outros textos que existem em apoio ao meu pai, seja ajudando no cuidado a duas crianças de 4 e 5 anos que idolatram o avô e que talvez tenham que ficar sem sua presença, seja simplesmente mandando uma palavra de carinho. Nesse momento qualquer atitude, qualquer pequeno gesto nos ajuda, nos fortalece e nos alimenta para ajudar meu pai.
Ele lutará até o fim pela defesa de sua inocência. Não ficará de braços cruzados aceitando aquilo que a mídia e alguns setores da política brasileira querem que todos acreditem e, marca de sua trajetória, está muito bem e muito firme neste propósito, o de defesa de sua INOCÊNCIA e de sua HONESTIDADE. Vocês que aqui nos leem sabem de nossa vida, de nossos princípios e de nossos valores. E sabem que, agora, em um dos momentos mais difíceis de nossa vida, reconhecemos aqui humildemente a ajuda que precisamos de todos, para que possamos seguir em frente.
Com toda minha gratidão, amor e carinho,
Miruna Genoino
Resposta por Manoel Santos, em 10 Out 2012 a cartinha aberta da filha do Genoíno
Bom, como a carta aberta da filha de Genoíno é endereçada À TODOS OS BRASILEIROS, e eu, como carioca da gema, filho agradecido de nordestino cabra da pesta e de uma mineirinha de 1.57cm, enfezada feito uma capeta mestruada, tenho, por óbvio, o direito de responder.
Querida Miruna, me solidarizo, sinceramente, com sua dor. Um filho ou filha, agradecidos ao pai que lhes trouxe ao mundo, funciona como um advogado, quando da defesa de um réu.
Lamentávelmente o fato de ser avô, ter dois filhos e 3 netos, por si só, não garante que um cidadão que se enquadre nesta condição seja elevado à condição acima de quaisquer suspeitas.
Fernandinho Beira Mar é pai. Tem 4 filhos (reconhecidos) e também é avô de dois netos e isso, convenhamos, não serve de passaporte para a impunidade.
Infelizmente Você teve a CONSCIÊNCIA do que seu pai fez durante o REGIME MILITAR. Eu, ao contrário de você, vivi todos os piores momentos daquela época.
Não estranhe o fato: MAS MUITOS BRASILEIROS COLOCARAM SUAS VIDAS EM RISCO, ACIMA DO CONFORTO E DO BEM ESTAR INDIVIDUAL, para resgatar nossa democracia. Eu estava nesse meio, como outros milhares de brasileiros. E comecei a fazer isso, com apenas 16 anos de idade.
Seu pai, ao contrário do que afirmas, causou mais dor do que tenha sentido. Basta que você leia sobre a guerrilha do Araguaia, motivo de orgulho de seu pai, para saber o que realmente ali se passou. Os justiçamentos, os sequestros, os assaltos, tudo registrado nos arquivos com ambas as visões: a fantasiosa e a verdadeira. A de bandidos que queriam se transformar em heróis e heróis que foram transformados em bandidos pelos fisólofos à soldo do petralhismo, por jornalistas engajados e historiadores que fraudaram a história.
Você, com acerto, diz não ter as respostas para as perguntas que se faz, ao contrário dos que vivenciaram cada frame negro daquele filme. Hoje, quem viveu aquele momento, sabe as respostas de todas as perguntas e sabem que faltam perguntas para tantas respostas.
Por exemplo:
Que "forma de resistência" é essa que falas? Os justiçamentos ocorridos no Araguaia pela SIMPLES DESCONFIANÇA DE QUE UM COMPANHEIRO ESTAVA TRAINDO O GRUPO? O assassinato a marteladas de um jovem tenente que acreditou nas promessas dos guerrilheiros e resolveu se entregar? Uma bomba deixada no aeroporto de Guararapes que deixou 17 vítimas e dois inocentes mortos? Ou a que matou um jovem soldado de apenas 19 anos de idade?
São mais de 40 anos de vida política, diz você. Excetuando-se todas as falsas glorificações dos heróis bandidos, o que sobra de vida de seu pai, se é que ele cometeu algo de louvável, restou findo no dia de hoje e de forma DEMOCRÁTICA, LEGAL, SEGUNDO O ORDENAMENTO JURÍDICO DE NOSSA NAÇÃO e ONDE LHE FOI DADO TODO O DIREITO À AMPLA DEFESA que, diga-se, centrou-se na mais cínica mentira que seu próprio texto, nas entrelinhas, conclui.
E aí, Miruna, chegou a hora de você apresentar respostas para as perguntas sobre as respostas que temos:
1) Sendo seu pai tudo o que você descreve com esse belo amor de filha, como pode eLLe não saber de nada do que era feito bem debaixo de seu nariz?
2) Sendo esse HOMEM PRESUMIDAMENTE, POR VOCÊ, CORAJOSO COMO SEMPRE FOI, segundo diz você, POR QUE ELLE NÃO DISSE NÃO AO QUE OUTROS FAZIAM E AINDA COLOCANDO SUA ASSINATURA PESSOAL EM EMPRÉSTIMOS FRAUDULENTOS?
3) SENDO ESSE HOMEM TÃO COMBATIVO QUE SEU AMOR FRATERNO DESCREVE, POR QUE ELLE NÃO IMPEDIU QUE SE COMETESSE UM CRIME NOJENTO, BEM DEBAIXO DO SEU NARIZ, QUE PODERIA CHEGAR AO QUE CHEGAMOS HOJE?
4) SE ELLE LHE DISSE, AOS 8 ANOS: "MIMI, QUERO MELHORAR A VIDA DAS PESSOAS", então por que permitiu que uma quadrilha roubasse a grana de milhões de brasileiros que trabalham diuturnamente para pagar impostos escorchantes que foram roubados em nome de uma causa?
5) Suponhamos, Mimi, que seu pai não soubesse de tudo o que aconteceu nesse episódio tenebroso que atentou contra a nossa democracia, pergunto: Então, por que não saiu do partido quando soube? Por que comemorou várias vezes com muitos integrantes do bando as "vitórias" do governo, compradas com dinheiro sujo?
6) E a pergunta final Mimi: POR QUE, TENDO TODAS AS CHANCES DE SE DEFENDER, NÃO O FEZ DE FORMA CABAL, ONDE NÃO RESTASSEM DÚVIDAS SOBRE SUA ATUAÇÃO? POR QUE MENTIU TANTO? POR QUE, CORAJOSO, NÃO OPTOU PELA VERDADE DESDE O PRIMEIRO DEPOIMENTO?
Ah, Mimi, não recrimine "os meios de comunicação" desta nossa nação. Muitos jornalistas se esmeram em produzir e divulgar as farsas aprontadas por LuLLa e sua quadrilha. Mas ela, Mimi, ainda é livre. Na Argentina, cujo governo da doida seu pai defende, a imprensa está sendo cassada. Em Cuba ela só existe para falar bem do governo assassino que seu pai defende. Na Venezuela, as versões que prevalecem, são as oficiais. As poucas que falam a verdade, ou foram "estatizadas" ou "foram eliminadas". Todos estes exemplos de democracia, são defendidos pelo seu querido pai.
Seu pai terá, como preza nossa democracia, o pleno direito de espernear o quanto quiser. Faz parte.
Da mesma forma, temos o direito de torcer para que a pena que lhe seja imposta seja suficientemente grande, para que não retorne como falso herói novamente.
Seu pai Miruna, com toda a razão e compreensão que nos cabe ter neste momento difícil que vives, pode ser o HERÓI que sua visão enxerga. É o seu papel de filha e lhe admiro por isso.
Mas para nós brasileiros, que cansamos de impunidade, que cansamos das mentiras contadas por LuLLa e amplamente defendidas por seu pai, que cansamos do cinismo com que fomos tratados, que quase desistimos de lutar por esta nação, ao constatarmos todos os dias que os bandidos de sempre impunham à milhões de brasileiros uma pauta sobre a qual não nos cabia o direito de defesa,
seu pai não passa de um bandido covarde que ajudou a roubar o dinheiro que poderia construir escolas, creches, hospitais, comprar medicamentos para quem não tem como pagar, dar casas para quem não tem onde morar e realmente, como eLLe lhe disse aos 8 anos: "que a única coisa que queria, era melhorar a vida das pessoas".
Sinto muito Miruna pela sua dor e pelo momento difícil que estás passando.
Mas não nos tire o direito de sentir uma alegria esfuziante por ver resgatada a justiça que parecia nos ter abandonado. Não nos tire a alegria de poder constatar que um Brasil mais justo e mais honesto, mais verdadeiro e menos cheio de farsantes e mentirosos esteja, finalmente, renascendo.
Lamento te dizer Miruna, mas a sua dor é do tamanho exato da alegria das pessoas decentes. Do simples carteiro que encontra uma mala de dinheiro e devolve, ao invés de escondê-la nas cuecas, como fez seu tio, das pessoas que trabalham incansavelmente para dar um futuro melhor para seus filhos, sem praticar qualquer tipo de crime. Do policial que prende quem tenta lhe subornar. Do juiz que julga de forma imparcial um réu, seja ele quem for. Do político que honra os votos que recebeu.
A sua tristeza, Miruna, é a compreensível tristeza de filha.
A minha alegria, ao ver seu pai preso, pagando pelos crimes que cometeu, é a de um brasileiro que quer deixar para os netos, um país LIMPO – JUSTO – HONESTO e COM PLENO EXERCÍCIO DA MAIS LIVRE E RESPONSÁVEL DEMOCRACIA.
Por fim Miruna, não "É A CORAGEM QUE DÁ SENTIDO À LIBERDADE", como você disse nas primeiras linhas de sua cartinha, mas o medo de perdê-la. A CORAGEM, querida e competente filha, só é necessária para se defender a verdade como norte, quando todos defendem a mentira como método.





quarta-feira, 27 de novembro de 2013

NOBEL DE EDUCAÇÃO VAI PARA A COLÔMBIA.

Atualizado: 26/11/2013 01:00 | Por Bia Reis, estadao.com.br


Colombiana leva 'Nobel' de educação


DOHA - Quando começou a delinear, nos anos 70, o modelo educacional Escuela Nueva, a socióloga colombiana Vicky...0


DOHA - Quando começou a delinear, nos anos 70, o modelo educacional Escuela Nueva, a socióloga colombiana Vicky Colbert não imaginava a amplitude que suas ideias tomariam. Na época, sua preocupação eram as crianças e os adolescentes das zonas rurais da Colômbia, que tinham pouco acesso ao sistema formal de educação e, quando estavam na escola, se deparavam com um ensino de baixíssima qualidade. "A formação dos professores era precária e as escolas não se comunicavam com a sociedade. O calendário e a avaliação eram extremamente rígidos e o método de ensino, exclusivamente focado no professor", relembra Vicky.


Com o Escuela Nueva, a socióloga mudou a realidade das escolas rurais – e depois das urbanas. A inovação chegou a 20 mil colégios e tornou-se política pública na Colômbia. Na década de 1980, estudo comparativo entre 11 países latino-americanos, da Unesco, apontou que só Cuba e Colômbia haviam conseguido melhores resultados nas escolas públicas rurais do que nas urbanas.


O programa migrou então para Nicarágua, Guatemala, Guiné, Peru, Honduras, El Salvador, Panamá, Paraguai, Brasil, República Dominicana e Chile, com apoio de organizações como Unicef, Save the Children e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Nos últimos anos, chegou ainda mais longe: México, Timor Leste, Vietnã e Zâmbia.


No decorrer de 40 anos, a socióloga que enfrentava longas viagens pelo interior de seu país virou vice-ministra da Educação da Colômbia, atuou como assessora regional em Educação das Nações Unidas para a América Latina e o Caribe e fundou a Fundação Escuela Nueva, ONG que criou para expandir o modelo educacional. No fim de outubro, recebeu o Wise 2013, a mais importante premiação de educação do mundo – uma espécie de Prêmio Nobel da área –, promovido pela Fundação Catar.


Inovação. Vicky conta que as ideias que colocou em prática nos anos 70 não eram novas. Importantes pensadores e educadores as discutiam desde o início do século passado. "O novo não foi a concepção filosófica. O novo foi termos conseguido colocá-la em prática e a disseminado", diz.


O Escuela Nueva centra a aprendizagem na criança e propõe um currículo com base no cotidiano e em avaliações flexíveis. Foca a relação da escola com a comunidade e enfatiza valores democráticos. E trabalha a capacitação dos docentes. "Qualquer professor em qualquer escola pode aplicar a filosofia e melhorar a aprendizagem de seus alunos."



O DANILO GENTILI FALOU MENTIRA? CRÍTICAS AO PT GERA GRANDE REPERCUSSÃO.


Bom Dia pessoal! 

Postado em 18 de Novembro de 2013
Fonte: Lígia Ferreira em seu site Folha Política
O humorista Danilo Gentili publicou, na timeline de sua página no Facebook, severas críticas ao PT, gerando grande repercussão


Foto: Caras
Crítica de Gentili:

1) Quando ficou comprovado todo esquema de corrupção, o PT, diferente de outros partidos, não expulsou Genoíno, Zé Dirceu, Paulo Cunha, Delúbio e cia. Ao contrário. Abraçou-os ainda mais. Se esses caras são criminosos condenados pela Justiça e ainda são membros do PT, significa que o PT concorda com os crimes desses caras, admite criminosos entre seus membros e portanto é uma instituição criminosa. A juventude do PT fez um jantar para arrecadar fundos para os mensaleiros. Eles amam ou não esse caras que cometeram crimes contra você? Após a prisão, o próprio Lula ligou pros caras e disse: “Estamos Juntos”. Ele é ou não um comparsa? Você vai engolir isso?

2) O sentimento de vergonha alheia ao ver Dirceu com sorriso amarelo e Genoino quase se cagando tentando manter a dignidade (coisa que não conseguiu) ao fazer aquele gestinho comunista patético, foi diametralmente substituído por enorme regozijo ao constatar que todo mundo cagou para a tentativa de imprimirem alguma pose heróica ao serem presos. Os caras fizeram o gesto “sagrado” entre assassinos e genocidas do nacional e do internacional socialismo. E esse gesto “sagrado” está, até agora, sendo amplamente profanado e ridicularizado pela internet, ultrapassando em milhas e milhas qualquer mensagem de apoio aos mesmos. Isso deixa claro que num ambiente realmente livre esses caras não são respeitados, suas ideologias são abominadas e a rejeição ao que eles planejam é gigantesca. Na internet, um ambiente que respira liberdade, fica nítido que esses caras são ridículos e não merecem respeito. Por isso, eles estão desesperados para criar o tal Marco Civil da Internet e acabar com esse ambiente 100% livre. Eles precisam urgentemente controlar o que você faz, lê e fala por aqui para evitar esse tipo de coisa futuramente. Você vai engolir isso?

3) Petistas, blogueiros e twitteiros (alguns pagos inclusive com o seu dinheiro) continuam chamando Joaquim Barbosa de Macaco e Capitão do Mato pela internet. Uma rápida pesquisa e você encontrará até montagens gráficas colocando o Juiz nessas imagens. Nenhum militante de minorias ou patrulheiro do politicamente correto parece se importar com isso no momento. Justo eles que são tão atentos as minhas piadas, por exemplo. Preciso de mais provas que esse discurso de minorias é monopólio dos esquerdistas que por sua vez escolhem a dedo o que é racismo e o que não é para tentar calar ou rebaixar alguém que os incomoda? O que é racismo? Homofobia? Machismo? Se for de um esquerdista é um detalhe a ser ignorado. Se for de um opositor é um crime. Se você for do lado deles pode ser racista, criminoso e até mesmo matar (aliás, eles imprimem fotos de genocidas e usam na camiseta. Adoram isso). Pesquise na internet e comprove que o mesmo tipo de gente, os mesmos perfils fakes e reais no twitter e facebook e os mesmos blogueiros pagos por banners estatais que enchem o saco de comediante ou jornalista opositor dizendo que estão numa cruzada contra o racismo são os mesmos que no momento defendem os corruptos e estão, não com piadas, mas de forma séria e agressiva, chamando um honrado homem que cumpriu seu dever de macaco. Você vai engolir isso?

4) A tentativa de tentar passar por nossa goela que Dirceu e Genoino são “presos políticos” consegue ser mais patética ainda do que aquele gestinho de punho cerrado que ambos fizeram quase se cagando nas calças e convulsionando em chiliquinhos risíveis. Como pode dois caras do partido de situação, do alto escalão do atual governo, da alta cúpula do PT, serem presos por perseguição política dentro do País que o seu governo comanda há 11 anos? Aliás, onze pessoas do esquema de corrupção foram presas. Mas somente os dois mais “famosinhos” e do alto escalão do PT são presos “políticos”. Você vai engolir isso?

5) Por serem do partido dominante e da alta cúpula do governo não resta dúvidas que esses caras serão soltos logo. Ou cumprirão a pena com inúmeras regalias que você jamais terá direito caso um dia vá preso. E olhando para a Venezuela, aliada de longa data do PT na América Latina, ser preso em breve pode significar apenas “Não concordar com o governo”. Separe então esse momento que você viu alguns sociopatas serem presos, não para celebrar o fim da impunidade, pois ela está longe de acontecer. Separe esse momento para identificar os que estão contra você. Se informe sobre todos artistas, intelectuais, jornalistas, revistas, blogueiros, militantes e políticos que estão nesse exato momento defendendo esses criminosos e mandando mensagem de apoio pra eles – guarde esses nomes. Não confie neles. Todos aqueles que estão a favor de Genoino, Dirceu e mensaleiros são exatamente os mesmos que estão contra você. Não engula isso.

Fonte: Lígia Ferreira em seu site Folha Política


CONVITE DA UEMG


O Governo do Estado de Minas Gerais, a Prefeitura Municipal de Campanha e a Fundação Cultural Campanha da Princesa - FCCP, convidam para a Assinatura do Decreto de Incorporação dessa instituição de ensino superior  à Universidade do Estado de Minas Gerias -UEMG.

Data:  30 de novembro de 2013 (sábado)

Horário:  11h30

Local:  Rua Padre Natuzzi  nr. 53 – Centro
           Campanha - MG

GUARDIÕES MIRINS DA BIODIVERSIDADE.

 GUARDIÕES MIRINS DA BIODIVERSIDADE

            O projeto GUARDIÕES-MIRIM DA BIODIVERSIDADE tem como objetivo difundir conhecimentos relativos ao meio ambiente nas salas de aula, para alunos do 3º ao 5º anos do Ensino Fundamental de escolas públicas e particulares.

            Durante o projeto, os instrutores (policiais da Polícia Militar Ambiental de Varginha), vão às salas de aula onde são transmitidos conceitos relacionados ao Meio Ambiente, enfatizando o tema biodiversidade para que os alunos adotem posturas e hábitos de proteção ao meio ambiente, seja em casa, seja na escola, e por onde eles forem.

            O projeto é realizado desde o ano de 2010 pela Polícia Militar do Meio Ambiente, e a 5ª edição acontece em Campanha-MG com o apoio da prefeitura, nas escolas municipais Dom Othon Motta (zona urbana), Campo Grande, Catiguá e Margarida Marques de Carvalho (zona rural).


            A formatura contará com a presença de190 alunos, e acontecerá no sábado, 30/11, às 09h, no Ginásio Diocesano Nossa Senhora das Dores (Seminário), no centro de Campanha.

BIBLIOTECA EM QUALQUER CANTO.

Projeto monta biblioteca em posto de saúde e casa de artistas no RS

G1 - 05/11/13

Centenas de livros que estavam esquecidos em prateleiras agora estão ao alcance de moradores e frequentadores de dois novos locais de Porto Alegre. Através do projeto Banco de Livros, bibliotecas foram montadas na Casa do Artista Riograndense e em um posto de saúde da capital gaúcha. O objetivo é incentivar a leitura e libertar autores que há muito estavam parados em estantes, como mostra a reportagem do Jornal do Almoço.

Desde que ganharam bibliotecas, a literatura passou a ser mais um item em comum entre a Casa do Artista, entidade fundada em 1949 para abrigar artistas com mais de 60 anos ou que tiveram dificuldades financeiras, e um posto de saúde da prefeitura no bairro Navegantes, na Zona Norte da capital.

“A biblioteca surgiu em um carrinho. Sempre gostei de livros, vivia no meio deles, e comecei a notar que as colegas liam muitas revistas. Então, comecei a trazer braçadas de livros, trazer no carrinho e sair pelos corredores, a princípio, para as colegas lerem”, conta Luci Maria Neves, auxiliar de enfermagem e uma das pioneiras da biblioteca.

A ideia cresceu, e o local passou a receber apoio do Banco de Livros, um projeto que já arrecadou em cinco anos mais de 450 mil exemplares e formou diversas bibliotecas em comunidades carentes, creches, abrigos, clubes de mães, fundações, escolas, associações easilos, entre outras instituições.

O mesmo ocorreu na Casa do Artista há dois anos. Além dos livros, foram doados materiais, cadeiras, prateleiras: tudo novo para abrigar os mais novos moradores do lar, as obras. “Temos muitos livros de arte, livros bons”, garante Luciano Fernandes, presidente da instituição.

Cada morador tem uma preferência e não faltam exemplares para suprir a demanda. “Gosto mais de espiritismo, apesar de não ser espírita. As mensagens mostram o lado bom da pessoa”, conta Wilson Roberto Gomes, radialista aposentado.

Assim como na Casa, no posto de saúde todo o mobiliário foi doado para o templo literário. Ali, o leitor entra, escolhe a obra e, se não encontrar, pode pesquisa em uma relação feita à mão. Depois, preenche uma ficha, coloca no arquivo e fica o tempo que quiser com os livros. Não há prazo para devolução.

Os gêneros são os mais variados, fato que alegra a assistente administrativa Jeciara Rangel. “Gosto da leitura espírita, mas agora peguei Machado de Assis. Ele nunca vai envelhecer. Eu acho que toda pessoa deveria ler ao menos uma vez na vida um livro dele”, recomenda a mulher.

Com a iniciativa, outros frequentadores do posto passaram também a doar exemplares, estendendo o serviço não apenas aos funcionários, mas também aos usuários e pacientes. “Achei maravilhoso, porque a gente tem um tempo de espera e esse tempo você pode aproveitar muito bem com uma boa leitura”, comemora a secretária Beatriz Wolff.

A vitória de construir uma biblioteca em um posto de saúde deu um novo rumo também para a vida de Luci. Depois de pronto o projeto, ela se arriscou com 65 anos a prestar o vestibular mais uma vez. “Trouxe uma mudança e tanto. Estou cursando o primeiro semestre de biblioteconomia”, diz, orgulhosa.

Para receber as doações, instituições de Porto Alegre devem encaminhar os projetos ao Balcão de Projetos Sociais do Conselho de Cidadania da Fiergs, na Avenida Assis Brasil, 8787, bloco 10, 3º andar. Lá, a solicitação é protocolada e encaminhada ao Comitê de Avaliação e Análise, que tomará as providências sobre o atendimento.

CÂMARA INFORMA. 27.11.13


Boletim Informativo da Câmara Municipal da Campanha MG - Edição de 27 de novembro de 2013


  


O Plenário da Câmara Municipal aprovou por unanimidade, na noite dessa terça-feira (26 de novembro) Indicação que sugere ao Chefe do Executivo estudo sobre “a possibilidade de abrir uma rua, ligando a Rua Monte Castelo ao final da Rua Santa Cruz, para facilitar o acesso de veículos pesados à zona rural”.



Aprovada na Câmara Municipal, Indicação que sugere que o Município possa “implantar na Rua Saturnino de Oliveira, na altura do Sindicato Rural, o estacionamento em 45º para motos, com a devida sinalização”. A proposição, protocolada sob o nº 298/2013, de autoria da Vereadora Valéria Goulart da Costa, foi aprovada nessa terça-feira (26/11).




Aprovada na Câmara nessa terça-feira (26/11), Indicação que sugere ao Prefeito que estude “a possibilidade de, mediante lei específica, isentar os taxistas do pagamento do ISS”, o imposto sobre serviços. A sugestão, contida na Indicação nº 337/2013, de autoria do Vereador Leandro Prock Valério, foi aprovada por unanimidade e deve ser encaminhada ao Executivo nos próximos dias.


Na noite dessa terça-feira (26/11), o Plenário da Câmara aprovou por unanimidade a Indicação nº 338/2013, de autoria da Vereadora Heloisa Helena Limoeiro Müller, que sugere ao Chefe do Executivo que insira “no calendário de eventos do Município o Dia da Consciência Negra (dia 20 de novembro).




O Plenário também aprovou em sessão ordinária dessa terça-feira (26/11) indicação ao Prefeito no sentido de que “conceda, mediante lei específica, isenção de impostos para empresas que contratam em seus quadros de funcionários pessoas portadoras de deficiência”. A Indicação nº 339/2013, de autoria da Vereadora Heloisa Helena Limoeiro Müller, a medida tem por objetivo a inclusão desses cidadãos.


O Plenário aprovou em sessão dessa terça-feira (26/11) a indicação nº 340/2013, que sugere ao Executivo Municipal que “promova, dentro de um programa de obras públicas, o gradativo alargamento das estradas vicinais e mataburros”. A Indicação, assinada pelos Vereadores Creone Pagano Sales, Antônio Leopoldino Dias, João Paulo Baena Alves e Leandro Prock Valério, busca conscientizar o Chefe do Executivo para melhorar as condições de tráfego nas vias públicas rurais.

Aprovada na Câmara Municipal Moção de Aplauso à Associação Comercial e Empresarial de Campanha, pela organização e realização do Prêmio Empresário do Ano 2013. A proposição, de autoria dos Vereadores Antônio Leopoldino Dias e Creone Pagano Sales, foi aprovada por unanimidade, em sessão dessa terça (26/11).


Acesse nossa página: www.camaracampanha.mg.gov.br

terça-feira, 26 de novembro de 2013

BOTA A BOCA NO TROMBONE.

Diga-se de passagem que o Brasil é um paraíso para os gringos que vem aqui compram empresas contratam outros gringos e alguns outros Brasileiros usando-os como único e exclusiva utilidade para serviços de limpeza e só, ou seja, os mesmos servicinhos que muitos Brasileiros fazem quando vão para os states. Os gringos quando vem para o Brasil são tratados a pão de ló, os Brasileiros quando vão tentar a vida no País deles tem que catar lata ou sujeira de gringo que acha que é dono do mundo.

http://youtu.be/v9rgOwH99nc

GENTE BOA PRECISA SER RECONHECIDA.

Recebi este e-mail da romântica conspiradora Sueli.
Sugiro aos nossos professores acompanharem as postagens do grupo dos românticos conspiradores. É um espaço, onde se aprende muito, traca-se muitas experiências e pode mostrar seus conhecimentos também. Temos muitos professores capacitados aqui, é só aumentar a nossa auto estima e acreditar.

Gente boa precisa  ser conhecida.


Independentemente da forma metodológica, mais tradicional ou mais alternativa,
quando o educador é idealista,  trabalha com paixão, profissionalismo e tem o apoio 
da coordenação e direção da escola, o resultado só pode ser o sucesso.

O livro "História em  versos"(  230 páginas)  escrito pelos alunos dos oitavos anos do Ensino 
Fundamental II ( jovens de 13 anos) do Colégio Módulo  ( São Paulo- capital) mostra poemas 
baseados em dez temas atuais,  abordados ao longo do ano e a partir dos conteúdos das 
aulas de História. Proposta do jovem professor de História dessas séries, Danilo Cardoso.

Passado e presente encontram-se unidos nesses versos apresentados como resultado da
compreensão de conceitos, da criatividade e do olhar individual.

Para enriquecer a caminhada e distanciar o estranhamento com a linguagem poética, foi oferecida 
aos alunos  uma série de inspirações: pesquisas virtuais, análise de material complementar, troca 
de experiências por meio de cartas, estudo do meio, entre outros.- tudo para aprimorar os poemas.

Estes versos  registram as  impressões e estimulam  uma reflexão sobre nossas raízes, nossa cultura, 
nosso mundo, e sugestões para melhorá-lo.
Atividade perfeita, com direito até à tarde de autógrafos.

Parabéns Professor Danilo Cardoso e a todos os envolvidos!!

Uma amostra:

Grita!
aluna Bianca Montone

Sub tema: As luzes e os protestos ( referência entre o Iluminismo e as manifestações atuais) 

Grita mais alto
Grita!
Grita para os "mais" ouvirem
Porque o Gigante acabou de acordar.

Mas parece que o Gigante
Está fora de controle
Será que vai nos ouvir?
Ou será que está sonâmbulo?


Abraços 

Suely

MAIS UMA ESCOLA DE SUCESSO.

Esta é mais uma escola que está dando certo.
Aqui em Campanha também pode dar.
Professores, educadores, empresários da área de educação, este é o caminho.



Parabéns, pela ousadia de buscar o novo. Sucesso.

ESTÍMULO É SEMPRE BOM.

Professora estimula a leitura entre os alunos

Jornal da Manhã - 22/10/13

Como forma de mostrar aos alunos do 5º ano como a leitura é importante, a professora da Escola Municipal São Silvestre, Marcia Cristina Mendes, fez um link entre a possível incineração de 20 mil livros em Ponta Grossa e o artigo de opinião “Queima de livros em PG”, do cientista político Fabio Anibal Goiris, para a coluna “Debates” do Jornal da Manhã.
“Conversamos sobre o descaso da prefeitura e, como dia 12 foi o Dia da Leitura, visitamos a biblioteca da escola para fazer um levantamento e organizar o acervo para que não aconteça o mesmo com os nossos livros”, conta a professora.
Maria Cristina comenta que as crianças estavam acostumadas a ler livros pequenos, mas ao ir até a biblioteca encontraram Mario Quintana, Cecília Meirelles, Ligia Fagundes Telles, despertando para outras leituras. “Percebo que eles pegaram gosto pela leitura, até mesmo os que não se interessavam, emprestaram livros e dizem que estão adorando”, confirma.

Crianças comunicam o novo horário

Na quarta-feira (16), quando os jovens do 4º ano leram, na coluna Serviços do JM, “Horário de verão começa domingo”, decidiram comunicar para os demais colegas e para as pessoas da comunidade através de cartazes com informações sobre o que é, como funciona e qual o objetivo da mudança nos relógios. Com orientação da professora Sueli Rodrigues Nassar, as crianças também pesquisaram sobre economia de energia e trouxeram dicas de especialistas para adaptação ao novo horário.

27 DE NOVEMBRO.

Há 108 anos nascia em Belo Horizonte, AFONSO ARINOS DE MELO FRANCO. Autor da Lei contra a descriminação racial. Foi Senador e Ministro da Relações Exteriores...

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

RODA DE LEITURA.

Professoras criam roda de leitura em Florianópolis

Zero Hora - 18/11/13
Blog do Galeno
Roda Leitura Florianopolis

Não gosto de ler. Não quero ler. Ler é chato! Depois de ouvir sucessivas reclamações dos alunos quando o assunto era leitura, as professoras Carolina Kuhnen e Elizete Maria Marques resolveram começar uma transformação da Escola Desdobrada e no Núcleo de Educação Infantil da Costa da Lagoa em Florianópolis.

A escolinha que tem como quintal a Lagoa da Conceição sua rotina alterada às terças e quartas-feiras, quando turmas do 1º ao 4º anos são reunidas numa roda literária.

Para ficar mais dinâmico, o momento começa com uma música cantada por todos. Os alunos ficam sentados sobre uma almofada — uma minhoca gigante — feita pelas professoras. Os alunos que irão ler são sorteados. São até cinco numa tarde. Cada um escolhe o livro. Aos outros cabe escutar a história e depois preencher um cronograma de leitura, que também foi criado para o projeto.

Em uma tabela de papel eles colocam a data e o mês da leitura. Listam quem foram os leitores do dia, o gênero do livro, e fazem observações sobre o texto.

— A gente percebeu uma evolução muito grande nas anotações. Antes eram apenas: achei legal. Gostei. Hoje eles elaboram mais e explicam por que gostaram — conta Carolina.

Cada aluno tem sua pastinha de cronograma. No fim do ano, junto com todos os registros, os estudantes vão receber um DVD com imagens da roda de leitura.

A professora acrescenta que a evolução foi ainda maior entre os alunos de 1º ano, que estavam em fase de alfabetização. A leitura pausada e silábica está mais ritmada e fluente. Ao iniciar a atividade, a disputa por quem vai ler é grande e por isso o sorteio é necessário. Todos querem mostrar o quanto sabem. Os livros também são disputados e os alunos já avisam para a professora que querem levá-los para casa.

O projeto proporcionou aos alunos um intercâmbio com o colégio do Castanheiro Ilha de São Miguel, em Portugal. Pela internet, eles fizeram uma roda de leitura integrada, uma videoconferência onde leram o livro Um Naufrágio nos Açores, de Rita Cortez.

Aluna do 4º ano do ensino fundamental, Érica Behenck Martins, 11 anos, é uma das que mudou a visão que tinha sobre ler. Aconselhada pela professora, adotou o hábito. As histórias são partilhadas com a avó, para quem lê em voz alta:

— Por causa do projeto comecei a ler mais e tem um monte de livros que eu gosto — ressalta a menina.

Ser finalista já é ser vitoriosa

"Quando soubemos que éramos finalistas, as crianças ficaram muito animadas e saíram correndo pelo colégio. Para a escola foi uma surpresa. A escola faz projetos muitos bons, trabalhos excelentes. A nossa escola trabalha com alma. Faz a criança feliz dentro do espaço da escola. Mas a gente nunca se inscreveu para nada. Foi uma surpresa de verdade. E não é o meu nome nem o da Elizete. É o nome da escola, é projeto da escola.

Isso representa o reconhecimento do trabalho que a escola faz. É o reconhecimento da qualidade de educação que temos aqui na comunidade da Costa da Lagoa. É trabalho com foco na aprendizagem e na qualidade de ensino. Minha filha ainda me perguntou: mas se tu não ganhares? Eu falei: eu já ganhei! Ficar entre os 18 finalistas já é mérito para a gente! A gente já ganhou! A gente já é vitorioso!"

Modo de fazer

- Forme uma roda de leitura com seus alunos. Antes de iniciar a atividade cante uma música com a criançada. Uma outra canção deve fechar o final da atividade

- Faça o sorteio dos leitores — o número vai depender do tempo disponível para a atividade — e peça a eles que escolha um livro para ler em voz alta. É importante deixar que o aluno faça a escolha dele, mas dá para sugerir que um livro é muito extenso para o momento, por exemplo.

- Os gêneros também devem ficar a critério dos alunos.

- Trabalhe com os alunos o texto que está sendo lido. Faça perguntas como sobre o que é essa história?, o que o autor quis dizer nessa poesia? Isso ajuda a eles entenderem aquilo que leram e a interpretar a história.

- Cobre dos alunos um cronograma da leitura. Nele deve conter o dia e o mês da leitura. Quem foram os leitores, o gênero, e as observações do estudante sobre as histórias que foram contadas.

- Tenha um dia fixo para a atividade que deve ser contínua e entrar para a rotina das crianças

PARA QUE TODOS VEJAM

SERÍSSIMO…e  ESCLARECEDOR....
O vídeo é curto, muito didático, legendado em português, serve, em especial, para quem não tem a menor ideia do que é o mal de Alzheimer. Penso que, ao menos uma vez, é obrigatório assistir.

http://www.youtube.com/watch?v=dGhyR-1I2oc&feature=player_embedded

MUSEU, NÃO É SÓ EXPOSIÇÃO DE PEÇAS ANTIGAS.

Setor educativo do Museu da Inconfidência promove oficina de decoração e brinquedos artesanais com materiais recicláveis


            O setor educativo do Museu da Inconfidência oferecerá, de 25 a 29 de novembro, oficinas de confecção de brinquedos artesanais e materiais decorativos com o uso de embalagens recicláveis e papéis. A atividade ocorre na Casa do Pilar, Anexo III (Rua do Pilar, 76 – Pilar), e é um desdobramento das ações do Programa Socioambiental da instituição, atendendo a metas de responsabilidade social com objetivo de incentivar práticas culturais que contribuam para promover um futuro sustentável. As inscrições são gratuitas e ocorrem mediante agendamento de data e horário pelo telefone (31) 3551-1378 ou mdinc.educa@museus.gov.br.


v ENCONTRO DE EDUCAÇÃO DEMOCRÁTICA.


LEITURA NO LEITO.

Projeto de 'Leitura no Leito' em Friburgo, RJ, recebe livros novos

G1 - 12/11/13

O Projeto “Leitura no Leito” em Nova Friburgo, Região Serrana do Rio, vem, desde agosto, levando um pouco de distração aos pacientes do Hospital Raul Sertã. Toda última quarta-feira do mês a equipe da biblioteca da secretaria de Educação faz uma visita aos pacientes internados e doa livros para que eles possam ter alguma atividade enquanto se recuperam.

Na última semana, a secretaria de Educação recebeu uma doação de mais de 100 livros, entre infantis e infanto-juvenis, através do projeto Itaú Social, em que uma agência de Teresópolis encaminhou os livros doados para serem distribuídos.

O projeto “Leitura no Leito” não gera custos para a Secretaria, já que todos os livros entregues aos pacientes são oriundos de doações de terceiros, como editoras e pessoas físicas, ou através de projetos como o do Itaú Social.

A LEITURA ENCANTA E A ESCOLA MELHORA.

Encanto pela leitura ajuda escola a melhorar desempenho de alunos

CBN - 17/10/13

A história de dois meninos que viajam pelos planetas, visitam estrelas, o sol e a lua, contada no livro Estrelas e Planetas, é motivo de encantamento para 31 alunos do segundo ano do ensino fundamental que estudam na turma da professora Márcia Martins Neves, em Formosa, Goiás.

Para aumentar a sedução pela leitura, a professora entra na viagem das crianças de oito anos de idade e pede a elas que modifiquem a história. Márcia abre espaço, e a aula não tem hora para terminar.

Essa experiência com leitura ocorre na Escola Municipal Madalena Mendes Nessralla, no bairro Jardim América, em Formosa, município com 108,5 mil habitantes, a 75 quilômetros de Brasília. Márcia é uma das 133 professoras efetivas da rede municipal participantes do curso de formação do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, iniciado este ano no país. O pacto é um compromisso formal assumido pelo governo federal, do Distrito Federal, estados e municípios para assegurar que todas as crianças estejam alfabetizadas até os oito anos de idade ao fim do terceiro ano do ensino fundamental. Assim, leitura e matemática são o tema central de dois anos de estudos para os professores das classes de alfabetização.

Márcia tem 16 anos de experiência com alfabetização de crianças e há três anos está na rede municipal daquela cidade goiana. Formada em pedagogia há 13 anos, ela salienta que o curso tem módulos ricos, fala a linguagem do professor, mostra experiências desenvolvidas em cidades grandes e pequenas, sugere e faz refletir sobre a prática pedagógica. Além do conteúdo, a professora destaca a troca de experiências entre os educadores do grupo de estudos e a atualização de nomenclaturas e leis da educação. Em Formosa, os professores que lecionam no segundo ano fazem o curso de formação aos sábados. Este ano, estudam a parte de linguagem; em 2014, será a vez da matemática.

Acompanhamento — Quando fala nos alunos da sua turma, Márcia elogia. “É uma turma ótima”. E mostra os resultados: das 31 crianças, 20 leem e interpretam qualquer texto do módulo do segundo ano; oito delas leem, mas têm dificuldade na interpretação; duas leem apenas sílabas; uma, com a ajuda da professora, consegue ler na sala, mas no outro dia esquece tudo. Além de dar atenção especial à criança que tem dificuldade, a professora pediu acompanhamento psicológico à secretaria de Educação e informou o conselho tutelar de Formosa sobre problemas observados com a família da estudante. “Eu não desisto dela”, garante.

O bom desempenho escolar apontado por Márcia vem de sua trajetória pessoal, do apoio do curso de formação que ela frequenta, do material didático de que dispõe na sala de aula e dos desafios que ela faz à turma. No fundo da sala há um armário cheio de cadernos dos alunos e da professora e, na lateral do armário, a biblioteca, frequentada pela turma todos os dias da semana. São 50 obras literárias para estudantes do segundo ano, ilustradas e coloridas. Às 11 horas, cada criança vai à biblioteca, escolhe um livro e o lê. Isso deve ser feito com atenção e imaginação, de acordo com Márcia, porque um dos alunos vai contar aos colegas o que leu.

O livro preferido é Estrelas e Planetas, do escritor Pierre Winters, da coleção Descobrindo o Mundo. A literatura da sala de aula é acompanhada de obras didáticas, jogos coloridos e dicionários para consulta. Todo o material foi enviado pelo Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Ideb — A Escola Municipal Madalena Mendes Nessralla aparece com índice de desenvolvimento da educação básica (Ideb) acima da média nacional. Em 2009, alcançou 4,7 pontos nos anos iniciais do ensino fundamental (média nacional de 4,4). Em 2011, obteve 5,3 (média nacional de 4,7).

DEPOIMENTO SOBRE O MANIFESTO.

Emocionada, muito emocionada!
Parabéns à todos!
Disseminar em Guarulhos tem sido uma luta diária.
Sinto grande identificação com o que semeiam os RCs, pois quando eu trabalhava como professora, intuitivamente sempre fiz diferente, e apaixonadamente amei cada aluno que tive... ainda os amo.
No entanto, tenho acompanhado de forma mais passiva o que foi construído aqui, por muitos motivos que talvez eu ainda nem tenha uma compreensão exata, mas um deles, eu sinto mais claramente agora...
Uma colega "pessimista" me questionou dizendo que o Manifesto vem de cima para baixo e que por este motivo não é válido. Respondi firme e feliz imediatamente:
o Manifesto não foi escrito de cima para baixo, foi escrito por quem está efetivamente fazendo a diferença lá na ponta, com as crianças e adolescentes... É legítimo sim, e só não o seria se fosse escrito por nós, que não estamos vivendo essas relações de aprendizagens e que ditamos regras da forma m ais hierárquica possível, da secretaria para a escola...
nesta hora eu entendi muito bem o porque não me sentia tão a vontade em opinar... Estou muito emocionada sim, cheia de esperança porque acredito em cada um de vocês e volto a acreditar em mim mesma... Foi um marco termos feito a entrega do manifesto aqui nessa Câmara Municipal, a política desta cidade é muuuuiiitoooo complicada, mas tenho certeza que em várias outras também é e isso não nos inibiu nem impediu de fazermos um pouquinho por esta história.
Após a entrega na Câmara, fomos convidads a dar uma entrevista em uma programa de TV local, a TV Cantareira, no Programa Tribuna Livre.
Eu particularmente faço muitas críticas a minha própria fala, pois o fato de não estar habituada a este tipo de ação, me desconcertou em alguns momentos, onde não respondi o que seguramente seria mais importante ter respondindo. Como por exemplo que é a escola pública de qualidade que queremos garantir e que se  professores falam mal, como me perguntor o apresentador do programa, deve-se exatamente a má qualidade desta escola que denunciamos.
Bom,  mesmo assim, penso que foi positivo, já que conseguimos colocar a discussão na mídia local.
O programa foi ao ar dia 20/11 e disponibilizado no youtube dia 22/11.
Ao que tudo indica, teremos algum desdobramento positivo aqui em Guarulhos, mas prefiro aguardar um pouco mais a confirmação antes de comentar.
Agradeço muito ao Prof. José Pacheco pela capacidade ímpar de motivar e movimentar tantas pessoas que se renovam na esperança a cada dia.
Agradeço a Carla Lam e ao Luiz, que foram as pessoas que me adicionaram a esta lista ano passado, e são para mim uma referência que guardo com muito carinho.
Conheci pessoas incríveis tanto no 3º EnRC, quanto no encotro de Belmiro Braga... Muita gratidão à todos, pois hoje me encontro muito mais esperançosa.
 
Segue link do youtube:
m.youtube.com/watch?v=0ghR41lr97k
 
Carinhosamente,

Ana Paula Casal de Rey

domingo, 24 de novembro de 2013

UM JEITO DE AGRADAR SEU CLIENTE.

Biblioteca móvel e compartilhada nos táxis

Tribuna do Norte - 20/11/13
Bibliotaxi


Uma boa ideia surge quando e de onde menos se espera, e não raro brota em momentos de dificuldade. Foi o que aconteceu com o publicitário mineiro Tallis Gomes, criador do aplicativo “Easy Taxi”, serviço personalizado de táxi que começou operar em Natal há pouco mais de cinco meses e que há uma semana passou a oferecer um ‘plus’ aos passageiros: a ‘bibliotaxi’. Ou seja, além da possibilidade de chamar um táxi com um clique no telefone e sem a necessidade de intermediários, utilizando o sistema de georeferenciamento dos aparelhos, o trajeto ganha um significado literário. Criado no início de 2012 no Rio de Janeiro, o serviço é gratuito no Brasil e já está em 17 países até o momento.


Por enquanto, dos cerca de 300 taxistas cadastrados em Natal, cerca de 15% já aderiram ao serviço de biblioteca a bordo. “O passageiro pode descer do táxi com o livro, se quiser devolver depois para outro taxista credenciado também. Queremos é que as pessoas leiam, pois livro não vai faltar para abastecer os veículos”, acredita Tallis Gomes, 25, que conversou por telefone com a reportagem do VIVER. A meta do empresário é que em poucos meses a ‘bibliotaxi’ esteja presente em 90%, “ou 100%, da frota credenciada.

Como a biblioteca móvel ainda está na fase inicial de implantação aqui em Natal, o taxista Waldecio Guedes Barreto resolveu disponibilizar acervo virtual para seus clientes enquanto os livros impressos não chegam. “O mais interessante dessa proposta é a interação que temos com os clientes. O atendimento fica personalizado e ainda podemos criar clientela”, comemora. Ele informou ter sido simples entrar na rede: “Tive apenas que comprar um smartphone para estar conectado”, garante. No momento Waldecio tem apenas livros técnicos disponíveis no acervo do banco traseiro do carro.

Rede social física

Tallis Gomes teve a ideia de criar o aplicativo em uma noite chuvosa, quando precisou tomar um táxi no Rio e não conseguiu chamar pelo telefone. “Tive que ir para a rua debaixo de chuva procurar um taxi, e aí veio o ‘insight’: por que não utilizar o sistema de georeferenciamento já existente nos telefones, conectar tudo isso e facilitar as coisas?” Deu certo: hoje o “Easy Taxi” tem 2,5 milhões de usuários e 90 mil táxis cadastrados em todo o mundo, em mais de 60 cidades – destas, 27 são no Brasil.

Gomes contou que a proposta da “bibliotaxi” ganhou forma após contato do jornalista e escritor Gilberto Dimenstein. O colunista da Folha de SP e idealizador do site Catraca Livre, que agrupa novidades culturais gratuitas da cidade de São Paulo e outras cidades, já havia pensado e tentado por em prática um projeto semelhante. “O Gilberto tinha a ideia, mas não sabia como criar essa rede de táxis, então fez a sugestão e incorporei na hora! Ele disse que disse que é a primeira rede social física de livros”, recorda Tallis.