Páginas

quarta-feira, 12 de junho de 2013

SUBSTITUIR ESPÍRITO COMPETITIVO POR ESPÍRITO SOLIDÁRIO.

2013/5/19 ElyPaschoalick Paschoalick <elypaschoalick@gmail.com>
 
Desejo saber sua opinião a respeito de: SUBSTITUIR ESPÍRITO COMPETITIVO POR ESPÍRITO SOLIDÁRIO
A educação, segundo Freire, deve ter como objetivo maior desvelar as relações opressivas vividas pelos homens, transformando-os para que eles transformem o mundo.
Inspirada pelo anseio da substituição da escola como campo de batalha pela escola como ambiente de construção de cidadãos solidários quero propor uma ampla discussão sobre expressarmos no Manifesto da Educação Pública no Século XXI o término do hábito motivador de promover competições intelectuais dentro do ambiente escolar.

Sei que isto virá a desorganizar o sistema pois será necessário acabar com as olimpíadas de matemática...de filosofia...de soletração...primeiros colocados em uma Feira de Ciências... acabar com os concursos de redação...as provas classificatórias e seletivas.
Competição não rima com inclusão e é o oposto da solidariedade.

A respeito de competições tenho refletido que:

a)      A competição é a pequena guerra que legitima a grande.

b)       Competição individualiza o indivíduo e divide o público assistente em grupos inimigos de torcidas. 

c)       Competição estimula sentimentos de egoísmo, vaidade, ciúmes, inveja e desprezo.

d)      Competição é altamente excludente colocando em diferentes margens os perdedores:  Numa margem mais marginalizada temos os que nem sequer foram inscritos por falta de capacidade (estes são condenados à morte daquele saber). Depois em margens cada vez mais internas: os que foram eliminados porque foram piores do que os outros; os que foram excluídos por terem ficado nervosos na eliminatória; os que ficaram eliminados por décimos ou milésimos de pontos apesar de terem se esforçado e se superado... até aqueles que ficam nos míseros 6º,5º,4º lugares; os que se classificam em 3º e 2º lugares e no meio de todas estas margens está preso o que ficou em primeiro lugar pois se descuidar um pouco seu reinado acaba e ninguém nem sequer se lembrará dele. (Já acompanhei casos de depressão com ex-reis de olimpíadas da matemática e da soletração).

e)      Muitos, em nome de melhor motivar os alunos estimulam competições entre meninos e meninas. Sobre isto escrevi em http://elypaschoalickeosprofessores.blogspot.com.br/2012/09/nota-zero-para-professores-que.html

Urge construir novas relações de solidariedade para a boa convivência dos seres humanos em um mundo cada vez mais globalizado.




--
administradora do site:www.semap.com.br
leia meus artigos e divulgue:
www.comoeducarosfilhos.blogspot.com
Twitter: @elypaschoalick
www.elypaschoalick.blogspot.com   (onde escrevo como Ely_cidadã).
www.elypaschoalickeosprofessores.blogspot.com   (onde escrevo especificamente sobre como ensinar).
Leia também minhas colunas em:
www.uipi.com.br/coluna-educacao
www.megaminas.globo.com/coluna/educacao
http://www.uipi.com.br/professor-nota-10zero

4 comentários:

  1. Zé Milton, os artigos sobre educação que são publicados no seu blog são excelentes! E na prática, eles estão sendo incorporados pela Secretaria Municipal de Campanha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu os coloco aqui, exatamente para tentar oferecer aos ligados na área de educação, não só daqui mas, de qualquer lugar sugestões importantes que deveriam ser analisadas e se possível praticadas.

      Excluir
  2. eu lembro de já ter lido aqui no seu blog a sugestão de se fazer "crowdsourcing" e agora fui ver os links dessa postagem e achei justamente uma notícia que fala de "crowdsourcing"

    http://porvir.org/porfazer/projeto-quer-decifrar-egito-antigo-na-rede/20130612

    Campanha em todas as áreas precisa investir mais nesse espírito colaborativo, de "crowdsourcing"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho muita esperança que, este espírito solidário se torne realidade aqui.

      Excluir