Páginas

quarta-feira, 19 de junho de 2013

DR. GEORGE GUIMARÃES. 3/3.

Algumas curiosidades sobre a vida pessoal de George Guimarães

Picture

George Guimarães tem 38 anos e é vegetariano desde os 4 anos de idade. A motivação para tomar a decisão por abster-se do consumo de carne partiu dele próprio, uma vez que essa não é a opção da familia.

A
os 20 anos de idade passou a estudar o tema da nutrição vegetariana na faculdade. Como a faculdade de nutrição não estava pronta (e até hoje não está) para formar o profissional para o atendimento em nutrição vegetariana, George buscou apoio na literatura estrangeira e passou a participar de diversos congressos e eventos relacionados ao tema no exterior. Em face das descobertas obtidas com esse estudo, optou na mesma época por adotar uma dieta vegana (que exclui todos os derivados de origem animal, inclusive os ovos e os laticínios). Portanto, George é vegano há 18 anos, o que significa que ele não apenas não ingere os produtos derivados de animais, mas também não os consome na forma de vestuário, cosméticos ou qualquer outro aspecto do seu modo de vida.George Guimarães tem o respeito da comunidade científica e do movimento vegetariano e pelos direitos animais no Brasil e faz-se presente também no movimento intenacional, sendo palestrante assíduo em eventos de destaque no exterior. Guimarães é para a mídia brasileira a principal fonte de informações sobre o tema, já tendo concedido mais de 550 entrevistas à imprensa, o que faz dele o principal porta-voz do vegetarianismo no Brasil.Guimarães é também um empreendedor ousado e corajoso, sendo o primeiro nutricionista brasileiro a dedicar integralmente a sua carreira ao vegetarianismo. Além do trabalho direcionado à nutrição vegetariana que realiza em consultório, é proprietário do VEGETHUS Restaurante Vegano com a primeira casa inaugurada em 2003, o que faz do empreendimento o mais antigo restaurante vegano da cidade de São Paulo.Apesar do seu embasamento científico para a abordagem do tema da nutrição vegetariana, seu discurso não é técnico nem tampouco monótono. Seja no seu contato com a mídia, com profissionais da área da saúde ou com o público em geral, o seu discurso é descontraído e frequentemente polêmico. Ele defende que a dieta vegetariana não é apenas recomendada e possível do ponto de vista nutricional, mas é também eficiente no combate e prevenção de doenças crônicas e degenerativas, além de ser também muito saborosa. Sobretudo, defende que a adoção de uma dieta vegetariana nada mais é do que o nosso dever moral, pois é apenas deixando de explorar os animais para uso humano que poderemos dizer verdadeiramente que os respeitamos.É corrente em seu discurso a desmitificação dos estereótipos atribuídos ao vegetariano, o esclarecimento científico sobre a viabilidade desse modo de vida e a importância do respeito aos direitos animais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário